Engenharia 360

Matemática: Séries de Taylor e de Maclaurin

Engenharia 360
por Cristiano Oliveira da Silva
| 10/05/2021 | Atualizado à 2 dias 5 min

Nessa matéria, sobre matemática aplicada, dois tipos de séries bem interessantes e conhecidas dos alunos de engenharia: a série de Taylor e de Maclaurin.

Matemática: Séries de Taylor e de Maclaurin

por Cristiano Oliveira da Silva | 10/05/2021 | Atualizado à 2 dias

Nessa matéria, sobre matemática aplicada, dois tipos de séries bem interessantes e conhecidas dos alunos de engenharia: a série de Taylor e de Maclaurin.

Engenharia 360

Em matemática, o estudo das séries de potências aplicadas a casos particulares é bem amplo e há diversos tipos a serem estudados – como as séries infinitas, de Fourier, de Taylor, de Maclaurin, binômio de Newton e por aí vai. Agora, neste texto, nós iremos falar sobre dois tipos bem conhecidos: as séries de Taylor e de Maclaurin!

A lógica por trás de uma aproximação por séries de potências é a seguinte: qualquer função que respeita algumas regras matemáticas de continuidade e diferenciação num intervalo dado, podem ser aproximadas por uma série infinita de polinômios.

Isso tem ganhos muito práticos, principalmente porque muitas vezes é mais fácil trabalhar algebricamente com polinômios do que com a própria função.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Série de potências na matemática

Uma série de potências é toda expressão no formato:

potências na matemática
otências na matemática

Vejam que é uma soma infinita, do ponto de vista formal. Entretanto, na prática, é possível estimar um número finito de termos, tendo como premissa a precisão que se busca para a aproximação. Ou seja: pode-se avaliar o “erro”, pegando-se o último termo da série e subtraindo-se o valor do penúltimo. Não daremos foco nos formalismos matemáticos, mas na aplicação para o caso de algumas funções.

Veja também: 7 filmes e séries que envolvem Matemática para ver na Netflix

Series de potências
Imagem de Pixabay

Série de Taylor

Na matemática, a Série de Taylor é uma expressão que aproxima uma dada função em torno de um ponto escolhido arbitrariamente.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A expressão é a seguinte:

Fórmula geral - Série de Potências

A constante c indica que a aproximação é válida em torno desse ponto.

Os valores dos coeficientes an são definidos através das derivadas da função que se quer aproximar.

Utilizando-se essa ideia, chega-se à seguinte expressão:

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

fórmula matemática

Os termos f’; f’’, f’’’… correspondem às sucessivas derivadas da função que se quer aproximar.

Por exemplo: suponha que se deseje através dessa série, calcular o valor aproximado para ln(2,1) (logaritmo neperiano de 2,1). Há tabelas de logaritmos para ln2, ln3, ln4 etc… Mas não é comum encontrar na tabela o valor do ln2,1. Se você pegar a sua HP empoeirada na gaveta e calcular esse valor, irá chegar a 0,7419373. E se você não dispusesse de uma calculadora para realizar esse cálculo? Uma saída seria usar o polinômio de Taylor!

A função em questão é ln(x). Vamos aplicar esse polinômio com os 4 primeiros termos e ver o que acontece?

Suas derivadas são bem conhecidas:

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

f’(x) = 1/x

f”(x)= -1/x²

f’’’(x) = 2/x³

Como queremos avaliar através da matemática a função para 2,1 então é bem razoável tomarmos a = 2. É em torno desse número que a expressão será calculada.

Substituindo então a = 2 no valor das expressões para as derivadas, temos:

f'(c) = 1/2

f’’(c) = -1/4

f’’’(c) = 1/4

Então, dessa forma, chega-se à expressão:

fórmula matemática

Substituindo-se x = 2,1 na expressão e os valores das derivadas, temos:

fórmula matemática

Resolvendo essa expressão, chega-se a 0,7419885, que é um valor que bate com o da calculadora até a 4ª casa decimal, tornando a aproximação bem precisa.

Série de Maclaurin

Ainda na matemática, as séries de Maclaurin são um caso particular da Série de Taylor, considerando a centralização da aproximação em torno de c = 0.

Se substituirmos na Série de Taylor o valor de c= 0, obtemos a seguinte série:

fórmula série de maclaurin

Vamos expandir essa série para três funções que apresentam derivadas bem conhecidas: senx, cosx e ex.

Expansão de sen(x) e cos(x)

Tomando-se a função sen(x), temos as seguintes derivadas:

f'(x) = cos(x)

f’’(x) = – sen(x)

f’’’(x) = -cos(x)

f(4)(x) = sen(x)

f(5)(x) = cos(x)

Não precisa ser nenhum gênio da matemática, dominando cálculo integral e diferencial, para perceber que a partir da 4ª derivada, tudo se repete. Além disso, a primeira derivada já é a função cosx e tudo igualmente se repete.

Como precisamos dos valores em torno de 0 (zero), agora ficou bem fácil determinar os termos, sabendo-se apenas que sen(0) = 0 e cos(0) = 1.

Sendo assim, temos as belíssimas expressões para a aproximação das funções senx e cosx:

fórmula matemática
fórmula matemática

Se você se formou em Engenharia, em algum momento, você ouviu seu professor de cálculo dizendo que “para valores pequenos de x, sen(x) = x e cos(x) = 1”.

Vamos fazer esse teste para sen(x): suponha que x = 0,1.

Então a expressão do sen(x) fica:

fórmula matemática

Calculando essa expressão, você chegará ao valor 0,099833416667, que é aproximadamente 0,1. Isso porque 0,1 é pequeno. Elevado ao cubo e dividido por 3!, fica menor ainda. Elevado à 5ª potência e dividido por 5! (120), vira quase zero!

Expansão da função exponencial ex

Já vimos aqui no Engenharia 360 uma matéria explicando as particularidades do número “e”.

Uma delas é que, se usado como base de uma função exponencial, f(x) = ex, as suas derivadas são a própria função! Isso é ótimo, porque as n derivadas serão ex e, consequentemente, avaliada em c = 0, sabemos que qualquer número elevado a 0 resulta 1.

Portanto, para a função exponencial, temos a bela aproximação:

fórmula matemática

E se considerarmos nessa expressão x = 1? Aí teremos uma série para obtenção do número “e”, resultando na soma infinita apresentada abaixo:

fórmula matemática

E aí, curtiu entender um pouco mais sobre série de potências? Também acha essas expressões interessantes? Comenta aí pra gente!


Fonte: Wikipedia e Wikipedia 2.

Imagens: Todos os Créditos reservados aos respectivos proprietários (sem direitos autorais pretendidos). Caso eventualmente você se considere titular de direitos sobre algumas das imagens em questão, por favor entre em contato com [email protected] para que possa ser atribuído o respectivo crédito ou providenciada a sua remoção, conforme o caso.

Engenharia 360

Cristiano Oliveira da Silva

- Engenheiro Civil (Poli-USP/2003) - Palestras com foco em Capacitação e Disseminação de BIM / Soft Skills - Sócio Diretor Aplicativa Engenharia LTDA - Serviços em Engenharia Digital - INEXH - Instituto Nacional de Excelência Humana - MasterPractitioner e Coach Sistêmico - Músico, pai e curioso por natureza

Comentários

LEIA O PRÓXIMO ARTIGO

Continue lendo