Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Entenda a importância dos multimodais no Brasil

por Guilherme Menezes | 16/02/2021
Copiado!

É de grande importância a interação dos multimodais no Brasil, uma vez que, atualmente, dependemos principalmente de um só meio.

Há pouco tempo, dissertamos sobre a dependência do Brasil em relação ao modal rodoviário, e mostramos que isto nos deixa nas mãos de apenas uma classe trabalhadora, se quiser conferir o artigo só acessar aqui e entender um pouco mais. Além disto, o modal de que dependemos acaba sendo o mais caro e menos eficiente se comparado aos outros tipos. Visto isso, vamos mostrar como outros países conseguem realizar o transporte de seus bens com muito mais eficiência por contarem com outras matrizes de transportes.

Atualmente, como já foi dito, o Brasil possui sua matriz de transporte predominantemente rodoviária. Além de necessitar de maior manutenção, ela acaba sendo mais cara pois para transportar grandes volumes de carga é necessária a utilização de diversos veículos e profissionais.

E como é a divisão dos modais de transportes no Brasil?

Mesmo com investimentos em outros modais, o Brasil se encontra atualmente com sua predominância no modal rodoviário. Além de ser um meio de transporte não tão eficiente, ele acaba sendo mais agressivo ao meio ambiente.

gráfico mostrando a matriz de transportes
Fonte: Exame

Conforme observado no gráfico, atualmente o modal ferroviário capta 59% dos transportes enquanto o ferroviário aproximadamente 25% e o aquaviário 12%. Em um cenário ideal para uma matriz equilibrada, conforme mostra a direita no gráfico, o transporte ferroviário deveria representar cerca de 33% enquanto o ferroviário 32% e o aquaviário 29%. Além de diminuir a emissão de CO2, veríamos diferença em custos de produtos, distribuição do capital para a infraestrutura do país até mesmo as rodovias apresentariam melhor qualidade, uma vez que o tráfego de carga pesada seria menor e se economizaria em custos de manutenção.

Qual a diferença em relação à manutenção e qual seria o melhor modal para a realização dos transportes?

Cada modal possui suas características e é necessária a manutenção, cujos custos variam em relação ao desgaste e ao tempo. Pode não parecer, mas o desgaste de trilhos e equipamentos ferroviários é muito menor se comparado ao rodoviário. Também não podemos esquecer do transporte hidroviário que, com a dimensão do território nacional e a disponibilidade de rios e do oceano ao leste do país, é de suma importância o investimento neste setor.             

Competição Modal no transporte de carga.
Fonte: CNT

Podemos analisar a partir do gráfico acima que para cargas e distâncias menores, o modal rodoviário é o mais aconselhável. Entretanto, o Brasil utiliza esse modal para grandes distâncias também, onde seria mais aconselhável e eficiente a utilização do modal ferroviário.

Como funciona em outros países

Para responder essa pergunta, devemos comparar o Brasil com países de porte equivalente, levando em conta o tamanho territorial e a tipologia de cargas transportadas.

comparação modais de transportes em países
Fonte: Dias,2013

Se comparado aos outros países, o Brasil possui a malha de transportes menos eficiente, isto é, enquanto o Brasil transporta cerca de 25% pelo modal ferroviário, a Rússia, que também possui uma grande extensão territorial, transporta 81% de sua carga pelo modal ferroviário. Mesmo o Brasil transportando 17% pelo modo aquaviário e outros, o uso deste modal ainda não é eficiente, já que o Brasil dispõe de grandes rios.

Desta forma, acabamos utilizando um único modal, implicando custos elevados de frete e manutenção, impactando o valor do produto final e a dependência de uma única tipologia de transporte. Evidentemente, um sistema de cargas diversificado e bem planejado, traria ganhos de eficiência sob um ponto de vista global.

É, portanto, importante a diversificação dos modos de transporte de modo geral, tanto para cargas quanto para o transporte cotidiano. Traçando um paralelo com o transporte urbano, observamos nas cidades muitas pessoas utilizando diversas formas de locomoção: a pé, bicicleta, patinete, veículo próprio, transporte coletivo e por aplicativo, pois, desta maneira, por não dependerem de um único modal, o sistema de transporte como um todo sai ganhando. Comparando com o transporte de carga em nível nacional, é extremamente necessário a interação dos modais de transporte para gerar eficiência no sistema como um todo e podendo inclusive baratear o preço final de alguns produtos.

E você, o que acha da matriz de transportes no Brasil? Comente!

Copiado!
Engenharia 360

Guilherme Menezes

Engenheiro Civil, nascido e criado em São Paulo. Atua na área de projetos de Infraestrutura, estruturas e portuária. Se interessa por economia, atualidades e inovação.

Comentários