Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

9 coisas que acontecem após você começar a estudar engenharia

por Eduardo Slabocicor Cavalcanti | 29/11/2015
Copiado!

Cursar engenharia é, ou até mesmo já foi o seu sonho por um bom tempo, certo? Independentemente de você estar pensando ou até mesmo já estar cursando engenharia, eu gostaria de de parabenizar! Engenharia não é um curso fácil, e para você conseguir alcançar o diploma, precisará passar por muitas coisas que certamente farão você mudar a sua forma de agir/pensar, e até mesmo a sua personalidade.

É claro que “N” coisas acontecem conosco após começarmos a estudar engenharia, mas nesse post eu resolvi listar 9 situações/mudanças com as quais com certeza você irá se identificar. Talvez com uma, talvez com todas!


#1 – Dormir começa a se tornar um luxo

No primeiro ano, podemos até acabar deixando de estudar e fazer as coisas da faculdade para não perder aquela noite de sono. Mas conforme o tempo vai passando, você começa a perceber que perder algumas noites de sono será necessário para conseguir dar conta de fazer tudo. Mais um tempo se passa e você nem se deu conta, mas está dormindo pouquíssimas horas por dia. Ainda assim, consegue ter força para cumprir com as suas atividades. Se alguém souber onde eu compro um pouco dessa força extra, me avisa, tá? Pode mandar lá no snapchat: ecavalcanti

tumblr_m6j8o5Q9AI1rwuq4jo1_500

Enfim, do terceiro ano pra frente, dormir é um verdadeiro luxo! Vou falar mais sobre isso lá no item #9


#2 – Problemas com a alimentação

No primeiro ano, você consegue manter a sua rotina alimentar, e até mesmo continuar seguindo as dicas da Pugliesi. Felizmente, algumas pessoas ainda conseguem manter esse ritmo de alimentação mais saudável durante todo o curso. Mas não é a realidade de todos, nem a minha! Engordei (e muito) durante a faculdade. Assim como muitos, alguns alimentos acabaram se tornando meus grandes aliados: Hambúrguer, hot-dog, pizzas, e é claro, o número 1: macarrão instantâneo <3. Mas por que isso? Simples, o próprio apelido desses alimentos já dizem tudo: fast-food. É só pedir um delivery e continuar focado nos estudos. Não precisamos parar nem pra comer, já que uma mão fica nos estudos e a outra segurando o lanche.

giphy

Quem continua morando na casa dos pais tem uma grande vantagem sobre os que, como eu, moram sozinho ou em uma república: Tem comida fresquinha (e mais saudável) todos os dias ao chegar em casa. Espero conquistar isso novamente um dia!


#3 – As pessoas acham que vocês se tornou um verdadeiro gênio da matemática.

Fazemos tantos cálculos todos os dias, que aquelas continhas mais básicas, para nós, se tornam muito simples de serem feitas de cabeça. Aliás, quando você acaba fazendo-as de forma automática, as pessoas ao seu redor se impressionam muito ao perceberem que você fez a conta de cabeça em menos tempo  que as pessoas comuns levam entre abrir a calculadora e digitar os dados da conta! Passamos a enxergar os números de forma diferente!

Math-Galifianakis

Eu, por exemplo, ao invés de pensar em 10.000 como dez mil, penso em 10^(4), e é aí que as pessoas começam a achar que eu me tornei um grande matemático, que inocentes…


4 – Transformação de personalidade

Grandes transformações de personalidade ocorrem entre os 5..6..7.. (ou mais) anos que você fica na faculdade! Você acaba se tornando mais “arisco”, mais crítico, e algumas coisas idiotas acabam te irritando com maior facilidade. O fato é que você começa a ter uma visão diferente do mundo. No fundo, isso pode ser bom.

bipolar

5 – Relações pessoais e jogo de cintura

Na faculdade, muitas vezes, você tem que fazer trabalhos com pessoas que só conhecia de vista, ou até mesmo com aquelas que você não suporta. Você acaba tendo que aprender a ser mais “político”, e a ter um jogo de cintura para trabalhar com essas pessoas, por mais que você não tenha tanta afinidade assim com elas.

jogo-de-cintura

Em alguns casos, o jogo pode mudar e até acontece de você acabar se tornando um grande amigo(a) da pessoa. Um dos meus maiores parceiros hoje, pra você ter noção, é um cara que eu não tinha a menor afinidade no começo da faculdade.


6 – Seus amigos de outros cursos não entendem o porque você vai ficar estudando durante o final de semana todo

As vezes, eles até chegam a pensar que você está os evitando ao dizer que vai virar a madrugada de sábado estudando. 24 horas por dia e 7 dias por semana podem não ser tão suficientes para que possamos dar conta de fazer todos os trabalhos e estudar. Imagina se resolvermos sair todos os finais de semana? Não… nem dá pra imaginar isso. Então eu até recomendo que você envie o link desse post para aqueles seus amigos que acham que você está dando uma desculpinha pra não sair com eles…

estudando

7 – Férias…

Lembra quando, lá no ensino médio nós não fazíamos absolutamente nada de produtivo durante as férias? Literalmente, esvaziávamos a nossa cabeça (até demais), já que a realidade era outra.

ferias

Agora, depois de entrar de cabeça na engenharia, você começa (ao menos deveria começar) a pensar mais no seu futuro profissional. Aproveitamos as férias pra fazer algum curso complementar, ler alguns livros importantes para o nosso crescimento pessoal, e quem estuda nas federais não costuma ter férias convencionais, afinal, estão repondo as aulas que perderam durante as greves.


8 – Gastos, gastos, e mais gastos…

No primeiro ano , gastamos muito pois queremos ir em todas as festas da faculdade.
No segundo ano, aprendemos a fazer uma reserva para gastar com xerox e impressões.
No terceiro ano, geralmente as pessoas começam a pensar em investir em uma calculadora melhor e um computador mais potente.
gastando
Do quarto ao último ano, gastamos mais ainda com a impressão de projetos, alimentação dentro da faculdade, e até mesmo com roupas mais bacanas, já que muitos começam a trabalhar e precisam estar bem apresentáveis.


9 – Dormir (na sua cama) passa a ser luxo

Comecei esse post falando sobre dormir, e finalizo ele falando sobre DORMIR. Mas por que? Bom, após alguns anos de faculdade, você acaba dormindo em qualquer lugar que encosta, só pra tirar aquela sonequinha. É no sofá da casa do amigo, no banco da faculdade, no ônibus, e até mesmo na mesa da cozinha, após terminar de comer.

dormindo-em-pé

Todas essas e muitas outras coisas, fazem parte de um processo para que você consiga o tão sonhado diploma de engenheiro(a). Apesar dessas diversas mudanças, eu, na data em que escrevo esse post estou prestes a me formar (29/11/2015), não me arrependo das noites mal dormidas, da péssima alimentação, das mudanças de hábitos… de nada! Tudo isso faz parte de um grande processo de crescimento pessoal, afinal, nada se consegue na vida sem sacrifícios, não é mesmo?


+Leia também:

– 27 verdades sobre todo estudante de engenharia

 

Copiado!
Engenharia 360

Eduardo Slabocicor Cavalcanti

Empresário, empreendedor e alucinado por conhecimento, escreve para a internet desde 2008 e tem paixão por consumir informação e descobrir coisas. Formado em Engenharia Civil porém atua diretamente com diversas áreas da engenharia, e cursa MBA em Gestão Estratégica e Econômica de Negócios.

Comentários