Engenharia 360

Turbina eólica aproveita vapor e o calor do sol para gerar energia

Engenharia 360
por Redação 360
| 10/02/2013 | Atualizado em 15/07/2022 2 min

Turbina eólica aproveita vapor e o calor do sol para gerar energia

por Redação 360 | 10/02/2013 | Atualizado em 15/07/2022
Engenharia 360
A empresa norte-americana Clean Wind Tower, Inc.desenvolveu um projeto de turbina eólica eficiente até mesmo em locais com ventos fracos. A tecnologia aplica conceitos físicos, como o aproveitamento da força produzida pelo vapor, à utilização dos ventos.
turbina-eolica
O protótipo do projeto está planejado para abastecer até 1,6 milhões de casas. (Imagem: Reprodução)

A turbina é bem diferente das tradicionais eólicas, com pás gigantes que lembram cata-ventos. A Clean Wind Power, vista de fora, parece ser apenas um grande cilindro, com 675 metros de altura. Ele é internamente oco e em sua abertura superior possui um sistema de pulverização de água, usada para esfriar o ar quente e seco que entra no tubo.

Este processo faz com que o ar torne-se mais denso e pesado do que o exterior, assim, quando ele cai, ganha velocidade de até 80 km/h. Ao chegar à parte inferior da torre, ele é direcionado efetivamente às turbinas eólicas, movimentando-as e gerando eletricidade.

Mesmo que o sistema funcione em locais com ventos fracos, a sua eficiência é elevada conforme aumenta-se também a constância eólica. Assim, quando instalada em locais com ventos fortes, é possível aproveitar o cilindro para a instalação de turbinas tradicionais na superfície. Isso coopera para o aumento na produção energética.

“Uma torre é equivalente a, pelo menos, uma usina nuclear”, explica George Elliott, cientista e consultor da empresa fabricante. Segundo ele, outra vantagem, além de ser totalmente limpa, é a baixa manutenção que a alternativa eólica demanda. “Estas torres, aparentemente, podem durar para sempre, pois tudo o que você está usando é água, vapor e vento”, opina o especialista, em declaração à KPMH.

O protótipo do projeto está planejado para ser instalado no Arizona, EUA, com o potencial para abastecer até 1,6 milhões de casas na Califórnia e no Arizona. A primeira torre tem capacidade projetada para produzir mil megawatts brutos por hora. No dia-a-dia, ela deve trabalhar com a produção de 700 MW hora, sendo cem megawatts utilizados para mantê-la em funcionamento, conforme informado pela empresa.


Via

Engenharia 360

Redação 360

Somos uma equipe de apaixonados por inovação, com “DNA” na Engenharia. Nosso objetivo é mostrar ao mundo a presença e beleza das engenharias em nossas vidas e toda transformação que podem promover na sociedade.

Comentários

LEIA O PRÓXIMO ARTIGO

Continue lendo