Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Engenharia 360

Transição energética: uma forma de saída para a crise econômica?

Engenharia 360
por Beatriz Zanut Barros
| 08/06/2020 2 min

Transição energética: uma forma de saída para a crise econômica?

por Beatriz Zanut Barros | 08/06/2020
Copiado!

Transição energética significa uma mudança profunda na estrutura econômica, social e política no sentido tornar o sistema energético independente de combustíveis fósseis. Para tentar diminuir os impactos referentes ao aquecimento global, o IRENA (International Renewable Energy Agency) realizou um estudo citando as vantagens desta transição energética como forma de tirar o mundo da crise econômica global devido ao coronavírus.

O setor da energia começou a mudar de forma promissora, com a adoção generalizada de energias renováveis e tecnologias afins, o que constitui um bom presságio para a transição energética. As tecnologias renováveis estão dominando o mercado global com novas capacidades de produção de energia. Cada vez mais a energia solar fotovoltaica e eólica são fonte de eletricidade mais barata em muitos mercados e a maioria das fontes de energia renováveis será plenamente competitiva em termos de custos na próxima década.

Um novo marco foi atingido em 2019, quando a produção de eletricidade renovável aumentou mais do que o aumento da demanda de eletricidade. Com isto, a produção de eletricidade a partir de combustíveis fósseis diminuiu. Ano passado foi a primeira vez em décadas que a produção baseada em combustíveis fósseis diminuiu, enquanto a produção global de eletricidade aumentou. 

Porém, em termos simples, enquanto as energias renováveis estão aumentando, o mesmo acontece com a procura de energia. No cenário atual, a quota das energias renováveis modernas no aprovisionamento energético final aumentaria para 17% até 2030 e 25% até 2050. Com a transição energética, esta quota aumentaria para 28% até 2030 e para 66% até 2050.

Transição energética e aumento de infraestrutura

A energia é parte integrante de qualquer economia, interagindo com todos os outros sectores, afetando os salários relativos e gerando rendimento para ser gasto em outros setores. O caráter incorporado do setor energético no sistema socioeconômico mais vasto e a complexa dinâmica da transição induzirão efeitos positivos ou negativos em outros sectores econômicos. Por sua vez, outros setores podem contribuir de forma favorável ou negativa para os desafios da transição no setor da energia. É necessário um quadro político de transição abrangente e justo para se obter o melhor resultado possível.

O processo de transição energética pode gerar até 42 milhões de empregos interligados a energia renovável, conforme pode ser observado no gráfico abaixo suas distribuições regionais.

Porcentagem de emprego para energia renovável por região transição energética
Porcentagem de emprego para energia renovável por região. (Fonte: IRENA)

O que você acha sobre a transição energética? Será possível? Deixe sua opinião nos comentários.

Leia Também:

Aquecimento Global pode tornar energia solar menos eficiente

Covid-19: Uma oportunidade para pensar em energia renovável

Copiado!
Engenharia 360

Beatriz Zanut Barros

Engenheira de Energia formada em 2018 pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Mestranda em Energia Renovável pela Universitat Politècnica de Catalunya em Barcelona. Acredito que o conhecimento é tudo que possuímos, e sou apaixonada pelas novas tecnologias que além de melhorar a qualidade de vida da população, não prejudicam o meio ambiente.

Comentários