Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Engenharia 360

Testamos a Nova Toyota Hilux 2016. Vem conferir!

Imagem padrão usuário
por Falando de Carro
| 14/04/2016 3 min

Testamos a Nova Toyota Hilux 2016. Vem conferir!

por Falando de Carro | 14/04/2016
Copiado!

hilux-blog-da-engenharia
O pessoal aqui do BDE nos deu a difícil missão de cuidar da editoria de automóveis do blog e para iniciar com chave de ouro, nada mais justo que falar sobre um carro bem interessante para vocês engenheiros!
Vamos começar contando sobre a nova Toyota Hilux 2016, que ganhou uma nova geração no final do ano passado e nós, do Falando de Carro, colocamos a picape na nossa pista off-road para mostrar seus dotes fora do asfalto.
hilux-blog-da-engenharia1
A Hilux 2016 passou por grandes mudanças, seu design ficou mais agressivo e acompanha a linha visual global da Toyota lançada na RAV4. A frente desta versão topo de linha SRX tem muitos detalhes cromados e faróis de LEDs. Já nas laterais, a Toyota equipou a picape com retrovisores e maçanetas cromadas além de belas rodas de 17 polegadas com detalhes em preto com diamantado. Na parte de trás, as lanternas invadem ligeiramente as laterais da caçamba.
Hilux 2016 14
Por dentro, a picape teve o console completamente revisto. Se baseando no modelo do Corolla, a nova Hilux tem novo volante com comandos de som, computador e piloto automático e o painel de instrumentos é bem semelhante ao do Lexus.
No restante do console o console ficou bem mais moderno, mas a Toyota continua sendo conservadora utilizando o clássico relógio no meio. Abaixo dele está uma central multimídia touch com GPS, entrada USB, conexão Bluetooth e TV digital.
Como um bom Toyota, a picape é bem confortável para dirigir e a direção é ligeiramente pesada, além de ser um pouco direta. A suspensão absorve bem os buracos, mas a caçamba leve faz o modelo pular bastante, mas menos que a antiga geração.
hilux-blog-da-engenharia3
Completando a parte interna, a versão topo de linha conta com ar-condicionado digital, banco do motorista com regulagem elétrica, retrovisores elétricos e vidros elétricos. Entretanto, a picape não conta com sensor de chuva, que seria bem-vindo para um carro que chega a quase R$ 190 mil.
hilux-blog-da-engenharia4
Mecanicamente e se não o mais importante, a Hilux 2016 usa motor 2.8 turbodiesel com 177 cavalos e 45,9 kgfm de torque máximo, que segundo a fabricante tem 6 cavalos a mais e 31% mais torque.
Andando com o modelo percebemos que mesmo sendo mais forte que o antigo 3.0, a picape que ficou maior (7 cm mais longa, 2cm mais larga e 4,5 cm mais baixa).
hilux-blog-da-engenharia5 xhilux-blog-da-engenharia
O motor conta com dois modos de condução que auxilia no consumo, onde as trocas são realizadas em baixas rotações e o pedal fica com mais lag em acelerações. No caso do Power Mode, o motor gosta de trabalhar mais cheio, o pedal do acelerador fica mais sensível e as trocas são mais rápidas e realizadas em altas rotações.
Ficou curioso? Confira o vídeo abaixo!

Copiado!
Imagem padrão usuário

Falando de Carro

Artigo Anterior
Próximo Artigo

Comentários