Engenharia 360

Metaverso no mundo dos Games é coisa do passado [Entenda]

Engenharia 360
por Redação 360
| 29/07/2022 | Atualizado em 30/08/2022 4 min

Metaverso no mundo dos Games é coisa do passado [Entenda]

por Redação 360 | 29/07/2022 | Atualizado em 30/08/2022
Engenharia 360

Temos ouvido demais sobre Metaverso nos últimos tempos, não é mesmo? Isso vem acontecendo principalmente depois que a empresa que geria o Facebook passou a ser chamada de Meta, enfatizando que está apostando pesado num futuro com realidade “alternativa” no meio digital.

E como isso seria? Bem, talvez com atividades 100% virtuais, desempenhadas pelos nossos avatares, que poderá interagir uns com os outros, conversando e trabalhando no Ciberespaço. Isso tão logo deve acontecer que muitas outras empresas estão buscando investir nessa tecnologia, contando com a evolução da Inteligência Artificial, Realidade Aumentada, óculos VR, aparelhos smart e até as interações virtuais nos games.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Agora, será que o Metaverso, em se tratando especificamente de games, é realmente uma ideia nova? Saiba no texto a seguir!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O surgimento do Metaverso no mundo dos games

Antes de tudo, vamos explicar melhor o que é Metaverso. Bem, é um “universo”, só que online, onde as pessoas podem se encontrar, socializar, resolver problemas e mais. De acordo com especialistas da área tecnológica, o conceito disso teria surgido para a Internet na década de 1970. E por que eles defendem essa ideia? Porque, se mudarmos o pensamento para ‘Ciberespaço’, praticamente a coisa faria o mesmo sentido.

O termo ‘Metaverso’ foi citado pela primeira vez em 1992, no livro de ficção científica ‘Snow Crash‘. Já nos anos 2000, games como o Habbo e Club Penguin já tentavam criar um tipo de Metaverso, com ambientes virtuais e ações para imersão dos usuários. Depois, em 2003, o jogo Second Life, da Linden Lab, criou um 3D poderoso onde as pessoas podiam viver uma certa realidade virtual. E não podemos nos esquecer das propostas de RPGs, utilizadas como base para a criação de vários games.

Metaverso nos Games
Snow Crash | Imagem reproduzida de GeekTyrant
Metaverso nos Games
Habbo | Imagem reproduzida de Tecnoblog
Metaverso nos Games
Club Penguin | Imagem reproduzida de Medium
Metaverso nos Games
Second Life | Imagem reproduzida de Jugo Mobile

Veja Também: Confira quais são os 6 melhores Games para Xbox 2022 indicados pelo Engenharia 360

O futuro dos games com o Metaverso

Por que o conceito do Metaverso funciona bem para games? Bom, quem não gostaria de testar a possibilidade de simular a sua vida ou ações que jamais teria coragem de fazer na vida real? Não à toa que jogos como Fortnite e Roblox, com universos virtuais interativos, têm feito tanto sucesso nos dias de hoje. E tem mais, como as propostas do GTA RP Cidade Alta e PK XD, além de outros disponíveis para celulares Android e iOS.

Metaverso nos Games
Fortnite | Imagem reproduzida de Tecnoblog
Metaverso nos Games
Roblox | Imagem reproduzida de O Globo
Metaverso nos Games
Imagem reproduzida de TechTudo
Metaverso nos Games
PK XD | Imagem reproduzida de Folha Vitória

Veja Também: Confira os 5 melhores jogos para iPhone para curtir em 2022

Aqui, no Brasil, a empresa de jogos After Verse aposta no jogo PKXD, que surgiu como um teste dentro do App PlayKids. O mesmo já ganhou milhões de usuários em apenas um ano ativo.

Mas o que impediria a engenharia do nosso país ou de tantos outros apostar ainda mais no Metaverso? Sim, sabemos que tal tecnologia pode ser relacionada a vários fins. Contudo, para funcionar bem precisa de:

  • Melhorias na infraestrutura de rede, levando a uma melhor e mais ampla conexão de Internet, estável e de alta velocidade.
  • Acesso mais generalizado a hardwares que são indicados como “centrais” ao Metaverso – como smartphones de última geração.
  • Desenvolvimento de softwares que simplifiquem a criação de conteúdo.
  • Mais treinamento de profissionais na área de Tecnologia.
  • Atenção à propriedade intelectual e artística.
  • Criação de modelos de parcerias de negócios.
  • Criação de métodos para viabilizar integração com produtos de empresas.
  • E campanhas de conscientização para quebrar barreiras culturais que impedem a adesão ao Metaverso.

Assim como Metaverso não é algo novo, pelo que vimos, não deve tardar a estar de vez em nossas vidas. Especialistas estimam que esse grande “mergulho” deve acontecer em até 5 a 10 anos. Mas, em meio a essa transformação, as empresas precisam manter a cautela na elaboração de estratégias de atuação no Metaverso, partindo da compreensão de suas indústrias, produtos e públicos.


Fontes: Consumidor Moderno, Movile Orbit, TechTudo, Ctrl Play.

Engenharia 360

Redação 360

Somos uma equipe de apaixonados por inovação, com “DNA” na Engenharia. Nosso objetivo é mostrar ao mundo a presença e beleza das engenharias em nossas vidas e toda transformação que podem promover na sociedade.

Comentários

LEIA O PRÓXIMO ARTIGO

Continue lendo