Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

A importância da análise de dados para a engenharia moderna

por Vinicius Góes | 29/07/2020
Copiado!

Ferramentas antigas porém com novas abordagens: a importância de se reinventar no mundo atual

Cada vez mais, profissionais de diversos ramos estão se atualizando e reinventando, buscando acompanhar as necessidades e tendências que o mercado de trabalho está requisitando. O que estamos desempenhando e estudando hoje pode se tornar obsoleto em poucos meses, nos mostrando que devemos estar em constante evolução sempre.

Impacto na Engenharia

Levando em conta tudo isso, está claro que a Engenharia não está blindada contra está modernidade, aliás, ela é a primeira instância ao pensarmos em quem está tornando realidade o desenvolvimento dessas novas tecnologias e, portanto, diretamente ligada à aplicação dessas ferramentas no dia a dia de qualquer Engenheiro, independente de sua área de especialização.

Para apontarmos uma das principais competências profissionais neste cenário atual, precisamos entender a necessidade do mercado. Vamos fazer um comparativo simples, basta pensarmos na quantidade de dispositivos que nós utilizamos ao longo do dia hoje, seja no âmbito profissional ou doméstico, e comparar com a quantidade que utilizávamos a 10 anos atrás, o quanto de informação que produzimos e a quantidade de dados que são processados a cada minuto.

gráfico dados gerados por ano
Quantidade de dados gerados ao longo dos anos. Imagem: statista.com

Para onde vai toda essa informação?

Agora, podemos pensar para onde toda essa quantidade de informação vai e de que maneira ela é utilizada. Tudo que fazemos nos dispositivos conectados à internet vira dados que, ao serem processados, geram dados brutos. Esses dados brutos, por sua vez, são todo tipo de informação que foi processada pelo seu dispositivo, recolhidos e armazenados da maneira que foram adquiridos, sem passar por nenhum tipo de tratamento Tal tratamento dos dados será feito após um enriquecimento e só assim é aplicada a Análise de dados de acordo com a finalidade da área a qual o profissional pertence, permitindo tomar decisões mais certeiras com base nas informações obtidas.

Competências transversais

Trazendo mais para o âmbito da Engenharia, segundo uma pesquisa da IDC Seagate realizada em 2018, dentre os 8 setores que mais produzem dados, a engenharia e o trabalho do(a) engenheiro(a) está inserido de forma direta nos 8 setores. Dando destaque à Manufatura e aos Serviços financeiros, sabemos que a indústria 4.0 já não é mais algo distante para nós, observamos a evolução do projeto e conectividade dos maquinários atuais, além dos softwares financeiros e o crescimento exponencial da atuação do Engenheiro na área financeira.

gráfico dados gerados por setor econômico
Quantidade de dados gerados por setor econômico. Imagem: statista.com

Grande parte dos proprietários das gigantes mundiais que em alguma etapa do desenvolvimento de seu produto envolve processos manufaturados estão, nesta próxima fase de mudança digital, investindo em pesquisas e se dispondo para serem pilotos dessas novas tecnologias, visando opções de inovação e evolução de processos estruturados, redução de custos e aumentar a qualidade e eficácia do tempo de produção de seus produtos.

Pensando nisso, os dados gerados por todas essas novas tecnologias conectadas à rede demandaram profissionais que saibam analisar esses dados com expertise e, ao mesmo tempo, tenha conhecimento técnico do processo para saber como aplicar e  tomar decisões em cima dos dados analisados. É exatamente neste ponto que entra o(a) Engenheiro(a), seja como citado no exemplo acima, ou, por exemplo, um engenheiro ambiental analisando os dados gerado através da topografia de um mapa de calor de uma determinada região.

Apenas o começo

Apesar de termos cada vez mais espaço para engenheiros(as) nessa transformação, o caminho ainda apresenta alguns desafios a serem cumpridos. A obscuridade, o susto inicial, e até mesmo um possível distanciamento dos profissionais mais conservadores  dessas transformações, muitos acabam não possuindo interesse em aprender sobre análise de dados e, infelizmente, não enxergam o quanto isso irá impactar cada vez mais sua função. Isso deixa muitos engenheiros presos em suas atividades diárias da mesma maneira que fazem há anos, utilizando planilhas e ferramentas básicas de análise.

Podemos buscar estudar análise de dados e não significa que você irá deixar a engenharia de lado e virar um cientista de dados,  mas sim se beneficiar do conhecimento da análise de dados e aplicar na sua área e no seu projeto/processo. Além de ser atualmente um diferencial requisitado em grande parte dos processos seletivos no mercado de trabalho, podemos nos aproximar da análise de dados para aprimorar a nossa resolução de problemas e questões que diariamente nos são impostas de uma maneira mais independente e eficaz, agregando isso ao conhecimento técnico do processo que, por exemplo, um engenheiro químico possui e um cientista da computação não.

Isso agrega valor imediato para empresa e para o profissional, pois o impacto é comprovado quase que instantaneamente, a curto prazo, desbloqueando oportunidades de aprimoramento e economia de tempo antes ocultas por estarmos acostumados com uma zona de conforto nas atividades desempenhadas por nós.

complexidade por valor na análise de dados e importancia na engenharia
Diferentes tipos de análise e suas determinadas importâncias e valores.
Imagem: thoughtworks.com

Podemos concluir que a análise de dados traz resultados positivos tanto para a empresa quanto para o profissional em diferentes aspectos. Nós, como engenheiros e engenheiras, temos o dever de aplicar o conhecimento científico, liderar inovações e, com isso, desenvolver respostas e soluções para os problemas técnicos cada vez mais complexos e modernos.

E você, já usou análise de dados durante sua vida acadêmica ou profissional? Conta para a gente!

Copiado!
Engenharia 360

Vinicius Góes

Graduando em Engenharia de Instrumentação, Automação e Robótica na UFABC, atualmente atuando na Indústria automobilística. Admirador de novas tecnologias, carros, culturas, games, um bom hambúrguer e claro, a vida. Acredita que o impossível seja algo abstrato, dedicação e bom humor deixa a vida mais leve e palpável.

Comentários