Engenharia 360

Sistema que retira umidade do ar pode ser solução para escassez em regiões áridas

Engenharia 360
por Kamila Jessie
| 18/07/2019 | Atualizado em 15/06/2022 2 min

Sistema que retira umidade do ar pode ser solução para escassez em regiões áridas

por Kamila Jessie | 18/07/2019 | Atualizado em 15/06/2022
Engenharia 360
A escassez de água afeta muitas regiões ao redor do mundo e espera-se que haja ainda mais complicações derivadas disso, devido à crise climática. Este sistema que captura umidade do ar, mesmo em regiões muito secas, pode ser uma solução.
umidade do ar
Imagem: news.mit.com

Uma nova tecnologia, desenvolvida por cientistas do MIT e da Universidade da Califórnia, poderia fornecer nova maneira de obter água limpa e fresca em praticamente qualquer lugar da Terra, atraindo água diretamente da umidade do ar, mesmo nos locais mais secos.

Alguma umidade há, afinal de contas, água está na composição
da nossa atmosfera. O que esses cientistas buscaram foi uma maneira prática de
extraí-la.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Continue Lendo

Como funciona o sistema?

O dispositivo, baseado em materiais relativamente novos e de
alta superfície de contato, chamados de estruturas metal-orgânicas (MOFs), pode
extrair água potável até do mais seco ar, por exemplo, com umidade relativa de
apenas 10%.

Os métodos atuais para extrair água do ar, como aqueles
desumidificadores que você já deve ter visto por aí, exigem níveis muito mais
altos de umidade, por exemplo, 100% de umidade para métodos de coleta de névoa
e acima de 50% para sistemas de refrigeração de coleta de orvalho. Além disso,
esses sistemas também exigem grandes quantidades de energia, em geral,
fornecida por meio da eletricidade.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Assim, o novo sistema poderia preencher uma necessidade não
atendida de água, mesmo nas regiões mais secas e remotas do mundo.

A Universidade da Califórnia, em Berkeley, paralelamente
liberou um vídeo de um sistema similar, que também não exige eletricidade:

Próximos passos:

O dispositivo foi testado em campo no ar seco de Tempe,
Arizona, confirmando o potencial do método. Aumentar a eficiência dos sistemas
é sempre um objetivo da engenharia e, portanto, a equipe pretende fazer isso e
também ampliar o dispositivo.

O sistema foi desenvolvido por estudantes de graduação e
pós-graduação do departamento de Engenharia Mecânica do MIT e de Química da Universidade
da Califórnia, em Berkeley, mostrando mais uma vez o vínculo entre engenharia e
pesquisa nas nossas aplicações cotidianas.

umidade
Imagem: news.mit.com

Fonte: MIT News.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Comentários

Engenharia 360

Kamila Jessie

Doutoranda e mestre em Engenharia Hidráulica e Saneamento pela Universidade de São Paulo, é formada em Engenharia Ambiental e Sanitária.

Assine nossa newsletter
e receba
uma curadoria exclusiva de conteúdos:

Continue lendo