Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

O que é e quais as tendências da Automação Residencial?

por João Paulo Pinzon | 18/05/2020
Copiado!

Embora a domótica exista há mais de 30 anos, só se foi vigente a popularização de casas inteligentes na última década, principalmente com o crescimento da tecnologia wireless, de modo que possibilitou baratear os preços e tornar acessível a tecnologia e usabilidade da automatização de residências. Logo, o ramo começa a despertar principalmente os olhares dos empreendedores por se tratar de um serviço muito promissor no mercado para os próximos anos no Brasil, tornando extremamente necessário entender mais sobre as “casas do futuro”.

O que é Automação Residencial?

Os primeiros sistemas de automatização surgiram na década de 70, nos Estados Unidos,  através das indústrias que queriam facilitar tarefas de modo que pudessem ter tudo ao seu controle. 

Com o passar dos anos, o surgimento da Automação dentro das residências teve um crescimento, uma vez que sua implementação facilitaria funções que antes dependiam unicamente dos moradores.

Os progressos de tecnologias de software e hardware possibilitam um sistema de sensoriamento. Logo, o mecanismo faz com que os todo o sistema eletrônico da casa seja único, sob total controle e de acordo com nossos hábitos, necessidades e gostos.

A automação residencial a cada ano se renova com novas tecnologias que a engenharia vem criando, proporcionando a capacidade de novos serviços dispostos para os usuários que aderem a tecnologia.  

Suas principais aplicações são no controle de temperatura, iluminação, janelas e cortinas, sistema de som, televisão, fechaduras de portas, como também o monitoramento de quem entra e sai com câmeras, sensores de presença, alarmes, etc. Também evita desastres como incêndios, uma vez que se há eletrônicos instalados no teto que lançam água caso seja detectado fogo nos sensores de fumaça. 

conexão residencial

Vantagens

O Brasil é assombrado há anos pelo constante medo de assaltos e arrombamentos em sua residências, e a segurança que a automação residencial garante ao usuário vem a ser a principal vantagem do serviço aqui em nosso território, possibilitando o monitoramento de sua residência mesmo não estando em casa, como visualizando as câmeras, sensores de presença, fechaduras e se o alarme da casa foi acionado ou não. Tudo isso pelo smartphone, tablet ou notebook do morador.

O serviço nas residências também possibilita o acionamento de lâmpadas, ar condicionado, irrigação nas plantas, abertura de janelas e portas em qualquer lugar no mundo, contribuindo para a comunidade e praticidade da morada, e é neste tópico que observamos a presença da internet das coisas aliada à Automação. 

Outro grande benefício da inteligência é o consumo consciente e econômico de energia. A Automação faz com que o usuário saiba como está a movimentação do KWh, de modo que o sistema monitora todas as tomadas da casa, sabendo exatamente a potência que são utilizadas nas mesmas.

Média de custo para implementação atualmente

O custo do serviço desperta muitas dúvidas entre os projetistas iniciais e as pessoas que procuram a implementação. Seu preço varia de acordo com o nível de automação que o morador pretende ter em sua casa. Assim, os pacotes cobrados atualmente no mercado variam de 3 mil até 15 mil reais. 

utilidades automação residencial

Principais tendências para futuros projetos 

Cada profissional da área entende que os consumidores de seus serviços podem ser pessoas leigas, que não dominam softwares avançados. Com isso, um grande diferencial entre empresas do ramo é a oferta de interfaces menos complexas, que buscam minimizar a dificuldade de manuseio para cliente ao usar os comandos através de seus smartphones, tablets ou notebooks. 

Para evitar confusões de comunicação entre equipamentos automatizados, os projetos tendem a serem mais integrados, ou seja, unir os componentes de forma que se comuniquem entre si através de algoritmos, de modo que cada vez mais distancie o trabalho manual dos usuários. 

Com os avanços da rede wireless, os projetos começaram a ser menos cabeados, fornecendo ao cliente a escolha de obter uma conexão com ou sem fio entre equipamentos e o controle do cliente. Entretanto, a tendência é que os fios sejam utilizados cada vez menos por conta da difícil instalação e deterioração a longo tempo.

Com uma previsível popularização da automação residencial, torna-se mais barato o serviço. Nos dias atuais, o grande elevador de custos das casas inteligentes são justamente os componentes eletrônicos caros, mas há uma estimativa de crescimento de fornecedores de serviços domóticos no mercado brasileiro, logo começando a baixa de preços para os projetos automatizantes.

E você, pensa em ter uma casa inteligente no futuro? Conta pra gente!

Leia também: O futuro da energia solar como fonte de energia

Copiado!
Engenharia 360

João Paulo Pinzon

Engenharia de Produção na UFRGS em formação e Técnico em Automação Industrial. Não sou inteligente, mas sou disciplinado e acredito que unicamente a disciplina é o que leva-nos ao sucesso. Para mim, a base da sociedade moderna é a conjuntura da educação e inovação.

Comentários