Engenharia 360

Reformas seguras - recomendações especiais da AEAM

Engenharia 360
por Eduardo Mikail
| 28/08/2012 | Atualizado em 01/11/2021 2 min

Reformas seguras - recomendações especiais da AEAM

por Eduardo Mikail | 28/08/2012 | Atualizado em 01/11/2021

Neste texto, o Engenharia 360 compartilha algumas recomendações para reformas do presidente da Associação de Engenheiros e Arquitetos de Maringá.

Se o imóvel vai receber reformas, o primeiro passo é procurar um profissional qualificado como engenheiros civis, arquitetos, engenheiros eletricistas e hidráulicos. Essa é a recomendação do engenheiro civil Altair Ferri, presidente da Associação de Engenheiros e Arquitetos de Maringá (Aeam).

Para cada tipo de reforma existe um profissional mais adequado, mas, normalmente, em obras que têm a estrutura alterada, quem deve realizar o acompanhamento é um engenheiro civil ou arquiteto dotados de registro de responsabilidade – Anotação de Responsabilidade Técnica (ART), para os engenheiros, e Registro de Responsabilidade Técnica (RRT), para os arquitetos, que comprova que os trabalhos estão sob a responsabilidade de um profissional habilitado.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

reformas
Somente profissionais habilitados podem avaliar mudanças no imóvel (Divulgação).

De acordo com Ferri, se a reforma consiste em trocar o forro de gesso de um apartamento, por exemplo, o profissional deve estar capacitado para identificar o peso da estrutura e os objetos que serão fixados para garantir a estabilidade da obra.

O alerta do engenheiro é para os edifícios construídos em alvenaria estrutural e somente um profissional é quem pode fazer a avaliação.

“Nesse tipo de obra, é importante que as pessoas se lembrem que as paredes assumem parte da carga de peso do prédio e se forem quebradas para aumentar a sala ou o quarto, podem comprometer toda estrutura”, afirma. Ele completa que a simples retirada de uma parede pode resultar na queda de um edifício inteiro.

Os vícios construtivos também podem ser evitados com o acompanhamento. Esse tipo de problema consiste em rachaduras, trincas, infiltrações, mau funcionamento dos aparelhos elétricos e hidráulicos.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Geralmente, o pedreiro contratado para a mão de obra não conhece todos os fatores importantes para manter a estrutura. Não necessariamente o imóvel vai desmoronar, mas o resultado é uma obra que apresentará problemas frequentemente”, analisa Ferri.

O engenheiro ressalta que reformas irregulares estão sujeitas a multa aplicadas pelo Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea/PR), órgão responsável pelo controle e fiscalização.


Via O Diário

Comentários

Engenharia 360

Eduardo Mikail

Engenheiro Civil e empresário, tem o empreendedorismo como estilo de vida. Já trabalhou em uma das maiores construtoras do país e hoje é sócio-fundador da Mikail Engenharia, além do portal Engenharia360.com, um dos pioneiros e maiores veículos especializados no Brasil. É formado também em Administração com especialização em Marketing pela ESPM. Adora viajar e adquirir conhecimento, pois acredita que é a maior riqueza do ser humano.