Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Quais são as áreas de atuação mais procuradas da engenharia de produção?

por Samira Gomes | 04/01/2021
Copiado!

Dentre as diversas possibilidades de atuação da Engenharia de Produção, selecionamos as 6 mais procuradas pelos profissionais da área.

No curso de Engenharia de Produção, o estudante encontra um percurso amplo, graças à sua formação multidisciplinar. Durante a graduação, o futuro engenheiro adquire conhecimentos sobre Física, Matemática, Psicologia, Administração e Sociologia, bem como princípios acerca de gerência de processos.

Com essa gama de conhecimentos, esse profissional é muito requisitado no mercado de trabalho. Independente do tamanho e segmento da organização, todas almejam a otimização de seus processos, com custos menores e aumento da produtividade e qualidade do trabalho. Por isso, o Engenharia 360 selecionou as 6 principais áreas de atuação para te ajudar a decidir por qual caminho seguir após a sua formação, em meio ao amplo universo da Engenharia de Produção.

imagem ilustrativa de funcionário da área de engenharia de produção
Imagem: Sittinan/Adobe Stock

1. Logística

No ramo da Logística, o engenheiro de produção se torna responsável pelo transporte, armazenamento, manuseio e estoque de produtos e entregas. Esse profissional atua com o objetivo principal de diminuir os custos, assegurar a disponibilidade de mercadorias e suprir as expectativas do cliente, atendendo aos requisitos impostos por ele.

Para isso, o engenheiro se empenha para otimizar os processos da empresa, de modo que o material fabricado esteja disponível quando for realizada a solicitação de vendas. Além disso, também é possível investir na melhoria das instalações através de uma gestão eficiente no armazém.

A empresa pode ter, ainda, a elaboração de instrumentos de pesquisa operacional, dependendo do seu tamanho. Isso pode colaborar para a otimização nos sistemas de logística e para a logística reversa, com o intuito de distribuir o material rejeitado e devolver bens proveitosos ao ciclo de produção.

2. Qualidade

Trabalhando na área de qualidade, o engenheiro de produção pode elaborar e utilizar ferramentas quantitativas e qualitativas, com o objetivo de fiscalizar e garantir a qualidade de produtos e serviços. Se o seu desejo é trabalhar com cálculos, esse é o ramo certo.

O especialista atua em atividades que envolvem o emprego do controle estatístico do processo e a utilização de conceitos e ferramentas direcionados à confiabilidade. Isso acontece porque é necessário assegurar que o material corresponda a sua finalidade e atenda às exigências do cliente.

Engenheira de Produção
Imagem: unsplash.com

3. Trabalho

Após a conclusão do curso de graduação em Engenharia de Produção, é possível optar pela atuação na área de Engenharia do Trabalho. Nessa área, o profissional terá como papel principal a implementação de uma rotina de trabalho que eleve a produtividade sem reduzir a qualidade.

Para que esse objetivo seja alcançado, é realizado um severo método de segurança, com o propósito de proteger a saúde e integridade física dos colaboradores. Atualmente, é obrigatório que qualquer organização tenha profissionais especializados nessa área, dependendo do porte da empresa e da quantidade de funcionários.

Sendo assim, pode ser feita uma especialização em tecnologia de segurança ocupacional, para que medidas preventivas sejam desenvolvidas.

mulher e homem, ambos engenheiros, fazendo perícia em máquina em fábrica
Imagem: unsplash.com

4. Produto

Esse segmento abrange todos os processos e ferramentas fundamentais para a elaboração de novos produtos, desde a concepção do artigo até a apresentação no mercado e as compras realizadas pelos clientes. Nesse campo, o graduado em Engenharia de Produção atua na melhoria dos bens existentes, tendo em vista que as organizações devem se atualizar, a fim de atingir outros públicos-alvo.

Nesse sentido, são diversas as opções de atuação do engenheiro de produção nesse setor. O profissional pode trabalhar com todas as fases de produção, da criação ao descarte do material, ou buscar estudar o mercado para achar soluções superiores para os consumidores.

profissional da engenharia de produção trabalhando com desenvolvimento de produto no computador
Imagem: Gorodenkoff/Adobe Stock

5. Sustentabilidade

O papel da indústria em meio ao impacto ambiental alarmante do planeta não pode ser desconsiderado. Agências governamentais de todo o globo vêm se empenhando para impor medidas que diminuam os prejuízos ambientais, contendo a população que reside próximo às indústrias.

E assim como devem obedecer as questões de segurança, as organizações são obrigadas a manter profissionais com especialização na área de certificação e gerenciamento ambiental, conforme os danos ambientais que geram em suas produções. Essa área é mais uma oportunidade de trabalho para o engenheiro de produção que se preocupa com o meio ambiente.

Quando opta por atuar no ramo da sustentabilidade, o engenheiro passa a criar produtos e desenvolver processos que correspondam aos requisitos ambientais e assegurem que a indústria receberá a certificação para permanecer ativa. O profissional deve impedir que a produção prejudique a atmosfera sem torná-la menos eficiente, além de executar projetos que lidem com resíduos industriais e água residuais.

computador ao centro em cima de fundo verde, com tablet, capacete de engenheiro e café ao lado.
Imagem: Makistock/Adobe Stock

6. Organizacional

Para aqueles que sempre sonharam em ser um homem ou uma mulher de negócios, a área organizacional é a ideal. A rotina do especializado nesse ramo é idealizar planos estratégicos, elaborar análises de desempenho, gerenciamento de projetos e empregar inovações. É relevante que o engenheiro de produção seja um empreendedor nato para alcançar um bom desempenho.

O profissional precisa compreender o processo totalmente e administrar a organização de maneira integralizada, na maioria das vezes utilizando um sistema de informação. Por meio do conhecimento geral das tarefas executadas, é possível saber perfeitamente como uma determinada decisão pode afetar a produção. Dessa maneira, o gerente age com exatidão.

Fonte: UNDB

Leia também: 5 áreas da Engenharia que talvez você não conheça.

Você tem interesse em alguma dessas áreas? Conta para a gente nos comentários!

Copiado!
Engenharia 360

Samira Gomes

Engenheira de Produção em formação no Vale do São Francisco. Nordestina fascinada pela escrita. Almeja levar Engenharia e Tecnologia a todos, por meio das palavras, pois acredita que a leitura é a principal ferramenta de aprendizagem.

Comentários