Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

CANAIS ESPECIAIS


Conheça o projeto do Platina 220, o novo prédio mais alto de São Paulo [com inauguração para 2022]

por Simone Tagliani | 23/06/2021

O Platina 220, com inauguração prevista para 2022, terá 172 metros de altura, virando o prédio mais alto da cidade de São Paulo! Veja imagens desta obra!

São Paulo não é apenas a maior cidade do Brasil, mas uma das capitais com os edifícios mais altos do nosso país. A região do Tatuapé, na zona leste desta grande metrópole, está sendo cada vez mais verticalizada, acompanhando a expansão do setor imobiliário na região. Este processo já acontece há muitos anos, trocando sobrados e outros pequenos edifícios por grandes arranha-céus. E o próximo lançamento é o Platina 220. Conheça um pouco do projeto desse notável empreendimento no texto a seguir!

Platina 220
Imagem extraída de SkyscraperCity
Platina 220
Imagem extraída de Porte Engenharia e Urbanismo

Números impressionantes do Platina 220

Durante cinco décadas, o Mirante do Vale, no Anhangabaú, foi considerado o prédio mais alto de São Paulo. Mas, em 2022, o Platina 220 deve bater a sua marca. Ele será um edifício corporativo e residencial de alto padrão com 172 metros – projeto da construtora autora do Figueiras Alto do Tatuapé, com 168 metros de altura, no mesmo bairro. A ideia é melhorar a visão da Avenida Berrini e rivalizar com eixos da zona sul.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Platina 220
Imagem extraída de Pacta Sunt

Dentro do edifício

O projeto do Platina 220 prevê, para dentro do edifício, pavimentos de uso comercial e residencial – alguns níveis inclusive com pé-direito mais alto que outros. Serão dezenas de apartamentos, quartos de hotel, escritórios, lojas, lajes corporativas, escadas e elevadores, tudo em uma única torre!

Platina 220
Imagem extraída de iApartamentos

Detalhes de Arquitetura e Engenharia

Uma das preocupações que mais guia as novas construções no Tatuapé é a ocupação territorial. Alguns residentes, historiadores e urbanistas estão bem preocupados com as transformações trazidas por estes novos empreendimentos. Eles acusam que isto tem “apagado a memória” do bairro, a medida que “passa por cima” de raros exemplares de casas da metade do século passado.

Apropriação de solo

Em 2014, um novo Plano Diretor foi sancionado para a região, limitando em oito andares os novos prédios construídos no interior dos bairros, o que tranquilizou um pouco. Mas pedidos de obras excepcionais tem sido aprovados, como o Platina 220.

A coordenadora de Ciência Urbana da Porte Engenharia e Urbanismo, responsável pelo projeto e construção do edifício, garante que “o novo sempre causa um impacto muito grande para as pessoas” e que “a construtora não buscou o título de mais alto, mas apostou na verticalização para que o prédio pudesse usar a menor área possível do terreno, e assim, tenha mais espaço dedicado a calçadas e áreas verdes”.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Platina 220
Imagem extraída de Porte Engenharia e Urbanismo

Construção

Até as últimas publicações sobre o Platina 220, a Porte Engenharia e Urbanismo havia declarado usar nesta construção:

  • 32 metros de estacas de sustentação;
  • 2.300 toneladas de aço; e
  • 29.100 metros cúbicos de concreto.
Platina 220
Imagem extraída de Porte Engenharia e Urbanismo

Veja Também: 10 maiores arranha-céus do Brasil | Lista 360


Fontes: Band, G1, Terra.

Comentários

Engenharia 360

Simone Tagliani

Graduada em Arquitetura & Urbanismo e Letras; especialista em Artes Visuais; estudante de Jornalismo Digital e proprietária da empresa Visual Ideias - Redação, Edição e Produção de Conteúdos.