Engenharia 360

[Mulheres na Engenharia] Conheça este fusca em modelo elétrico desenvolvido por uma Engenheira Eletricista

Engenharia 360
por Samira Gomes
| 23/06/2021 | Atualizado em 28/01/2023 3 min

[Mulheres na Engenharia] Conheça este fusca em modelo elétrico desenvolvido por uma Engenheira Eletricista

por Samira Gomes | 23/06/2021 | Atualizado em 28/01/2023

Tem interesse por fuscas? Conheça a versão elétrica do clássico da Volkswagen!

Engenharia 360

Tem interesse por fuscas? Conheça a versão elétrica do clássico da Volkswagen!

A criadora dessa incrível engenhosidade é a engenheira eletricista Aline Gonçalves Santos, que resolveu desenvolver o seu próprio veículo elétrico - tendo em vista o preço ainda exorbitante dos carros movidos a eletricidade no país. E a escolha do modelo a ser transformado foi certeira: um fusca 1972!

[Mulheres na Engenharia] Conheça este fusca em modelo elétrico desenvolvido por uma Engenheira Eletricista
Foto: Jefferson Rocio/Mec Show 2018

A capixaba conta detalhes de como idealizou o projeto: “comecei a pesquisar sobre carro elétrico. Queria entender por que ele é tão caro, o que tem nele que é um ‘ouro’ que deixa ele tão caro assim. Comecei a pesquisar e entendi o que era o ‘ouro’ dele para ser supercaro. Entendi a questão da bateria, que é o que tem de maior valor em um carro elétrico. Eu fiquei com aquela coisa me perturbando. Eu queria um carro elétrico, era um sonho. Então, nos tempos vagos, eu comecei a estudar para entender o funcionamento do carro elétrico”.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Elaboração do fusca elétrico

O objetivo da engenheira Aline era criar um fusca elétrico composto por peças 100% nacionais. Após tentar desenvolver o próprio sistema de baterias, por meio da reciclagem de notebooks, e não obter resultados, ela optou por trazer as baterias de outro país.

[Mulheres na Engenharia] Conheça este fusca em modelo elétrico desenvolvido por uma Engenheira Eletricista
Foto: Acervo pessoal

“O único sistema que eu tive que importar foi o sistema de baterias. Eu importei esse sistema e incluí no sistema que eu já tinha pronto, da parte da tração do veículo. E aí, realmente, ele andou. Foi um alívio muito grande porque eu já tinha investido bastante e eu fiquei super feliz e todo mundo que estava participando comigo no projeto.",

"Os mecânicos, o pessoal todo que estava ajudando. Na primeira vez que a gente saiu do lugar foi uma festa porque a gente estava muito ansioso. Depois que eu montei aquele veículo eu pensei: ‘gente, não é possível. É isso!”, recorda.

O carro elétrico passou a funcionar após pouco mais de dois anos e uma aplicação de aproximadamente R$ 100 mil no projeto, sendo exposto publicamente em 2018. O fusca da engenheira Aline consegue alcançar a média de 50 km a uma velocidade de 50 km/h, depois de oito horas conectado em uma tomada residencial.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer saber mais sobre a versão elétrica do modelo colecionável? Assista ao vídeo a seguir!

Veja também: Estudante de Engenharia de Computação identifica que senhas fracas ainda são comuns.

Aplicativo para mais funções

Notando o sucesso da nova versão do clássico da Volkswagen, a engenheira pensou em outra maneira de aprimorar ainda mais o automóvel. Agora, seu intuito é criar um aplicativo para oferecer mais funções ao fusca, como a monitoração do percentual de bateria, a opção de rastreamento e trajeto trilhado, além da abertura das portas.

“Ele abre e fecha as portas, aparece a autonomia, velocidade, a temperatura, etc. Você consegue monitorar todas as baterias, controlando as que estão em nível mais baixo ou mais alto. Enfim, uma série de questões que a gente está implementando nesse aplicativo para você monitorar a parte elétrica do carro”, explica a engenheira eletricista.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Interessados no veículo

Em meio à fama, conquistada pelo fusca elétrico, inúmeras propostas para adquirir o carro começaram a surgir. Entretanto, a engenheira não pensa em vender o veículo, independente do valor oferecido. “Nem chego nesse número porque não tem um valor. A pessoa chega e pergunta: ‘quanto você daria nesse fusca?’. Eu já corto aí, entendeu? Ele não está à venda”, finaliza.

E você, compraria esta versão elétrica do fusca? Conta para nós nos comentários!


Fonte: Olhar Digital.

Imagens: Todos os Créditos reservados aos respectivos proprietários (sem direitos autorais pretendidos). Caso eventualmente você se considere titular de direitos sobre algumas das imagens em questão, por favor entre em contato com [email protected] para que possa ser atribuído o respectivo crédito ou providenciada a sua remoção, conforme o caso.

Comentários

Engenharia 360

Samira Gomes

Engenheira de Produção formada pela Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF); certificada como Yellow Belt em Lean Seis Sigma.

LEIA O PRÓXIMO ARTIGO

Continue lendo