Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

OKR: conheça a metodologia de Gestão do Vale do Silício

por Andreza Ribeiro | 25/06/2020
Copiado!

OKR se estabelece quando há um interesse real de uma empresa em implantar um processo estruturado para o alcance das metas

O Objectives and Key Results (OKR) é a abordagem perfeita para empresas que procuram otimizar seus modelos de gestão e escalar seus negócios de forma simples, sem se afundar na complexidade de vários métodos.

Não é novidade que planejamento e execução das estratégias empresariais são alguns dos principais desafios das organizações. Ao passo que surgem cada vez mais startups e modelos inovadores de negócios, diferentes técnicas de gestão são criadas para acompanhar o ritmo acelerado e dinâmico desse cenário.

O OKR é aplicado por diversas empresas do Vale do Silício, como Google, Twitter, LinkedIn, Dropbox e Walmart. Já no Brasil, algumas das marcas que utilizam são Nubank, Locaweb, ContaAzul, Moip e VivaReal.

O que é?

O OKR foi criado pelo ex-CEO da Intel, Andrew S. Grove, descrito em seu livro High Output Management. Foi nessa empresa que John Doerr, o principal disseminador da metodologia, tomou conhecimento e, mais tarde, em 1999, apresentou ao Google, organização que logo adotou o modelo de gestão e de onde acabou se espalhando por outras empresas de tecnologia do Vale do Silício. 

Na empresa, que na época tinha apenas 40 pessoas, hoje o quadro de funcionários ultrapassa os 100 mil. Isso mostra que o OKR pode ser implementado tanto em pequenas empresas quanto em corporações multinacionais com a mesma eficiência e transparência.

Os Objetivos (O) descrevem O QUE deve ser realizado. São o conjunto de resultados qualitativos que se deseja alcançar em determinado espaço de tempo. Esses resultados devem estar alinhados a diretrizes estratégicas que conduzam à realização da visão de futuro. Desse modo, os objetivos devem ser desafiadores a ponto de promover mudanças na organização, tornando-a mais competitiva.

Os Resultados Chave (KR) respondem ao COMO chegar aos objetivos. São as metas que precisam ser realizadas para que os objetivos possam ser alcançados. Assim, são resultados quantitativos, portanto, mensuráveis a serem monitorados por métricas. E, como nada se realiza sem ações, a cada resultado chave serão desdobrados conjuntos de iniciativas que levem à realização das metas. Para cada Objetivo sugere-se entre 2 e 5 Resultados Chave.

Qual a sua importância?

Os métodos tradicionais acabam dificultando a compreensão de todos os colaboradores sobre as prioridades da empresa, uma vez que são extremamente sistemáticos, possuindo uma alta rigidez em sua implementação e execução.

metodologia okr pessoas se reunindo ao redor de mesa
Imagem: closeriq.com

Ao criar a metodologia, Andrew S. Grove não indicou práticas específicas e rigorosas do que deveria ser feito para que ela fosse implementada com sucesso. A maior parte das organizações adaptam certos detalhes da metodologia para a realidade da empresa.

Torna-se cada vez mais importante por medir resultado e não o esforço das tarefas, como é comumente encontrado em empresas que utilizam metodologias tradicionais de gestão. Auxilia na redução do tempo gasto em definir metas de meses para dias. Como resultado, investem seus recursos para atingir seus objetivos e não na sua definição.

Uma gestão objetiva de OKRs eleva a produtividade e reduz de forma grandiosa o tão temido estresse no ambiente de trabalho. Além disso, ao produzir mais, a autoestima do funcionário aumenta, reduzindo problemas relacionados à saúde e falta de motivação. Ou seja, todos ganham.

Características e Vantagens

  • Transparência: O compartilhamento das metas melhora a colaboração entre times diferentes, resolvendo interdependências e unificando iniciativas concorrentes.
  • Resultados diretos: Autonomia, foco, colaboração e comunicação, alinhando as expectativas da empresa com os colaboradores.
  • Simplicidade: Fáceis de memorizar, conter linguagem simples, de fácil compreensão por todos, tornando a comunicação mais clara e eficaz.
  • Stretch Goals: Criação de metas desafiadoras e audaciosas, que façam o time repensar a maneira como trabalha e saiam da zona de conforto. No entanto, ter cuidado para não desmotivar o seu time.
  • Desacoplar Recompensas: Separação de OKRs de remuneração e promoções é crucial para permitir metas ambiciosas. Os funcionários precisam saber que eles não perderão dinheiro se definirem metas agressivas.
  • Agilidade: Ciclos mais curtos de metas permitem ajustes mais rápidos e melhor adaptação à mudanças, aumentando a inovação e eficiência, reduzindo riscos e desperdício.
  • Foco e disciplina: O número reduzido de metas cria foco na organização e esforços e iniciativas mais disciplinados. Não confundir metas com tarefas.
  • Acompanhamento: A verificação dos resultados é constante, tanto em função dos prazos mais curtos quanto para garantir a consistência do trabalho. É a melhor fonte de informação para saber se a execução está conforme o planejado.
  • Definição bidimensional: Os objetivos não são estabelecidos inteiramente pelos líderes e gestores (top-down), eles formam 40% dos OKRs e o restante é definido pela equipe (bottom-up). Envolver todos na criação das metas, garantindo que o olhar de todos seja útil no processo, assim, promovendo o engajamento dos funcionários.

O OKR entende que a estratégia e a tática têm tempos naturalmente diferentes, já que a última tende a mudar muito mais rapidamente. Para resolver isso, o OKR adota ritmos diferentes:

  • Uma cadência estratégica com OKRs de longo prazo e alto nível para a empresa (normalmente anual);
  • Uma cadência tática com OKRs de curto prazo para os times (normalmente trimestral);
  • Uma cadência operacional para acompanhar resultados e iniciativas (normalmente semanal).

Exemplos

pessoas em escritório
  • Objetivo 1: Melhorar o SEO

KR 1: Fazer 6 linkbuilding da palavra-chave X com parceiros do setor;

KR 2: Lançar material focado na palavra-chave X;

KR 3: Otimizar 100% dos textos do Blog para SEO.

  • Objetivo 2: Otimizar a experiência do cliente.

KR 1: Diminuir em 30% o número de pedidos de suporte usando autoatendimento;

KR 2: Alcançar Net Promoter Score para acima de 75;

KR 3: Reduzir em 50% o tempo de resposta dos tickets em qualquer canal;

  • Objetivo 3: Tornar-se autoridade no mercado.

KR 1: Ranquear em 1º lugar no Google para uma a palavra-chave específica;

KR 2: Alcançar 10 mil inscritos na newsletter;

KR 3: Formar 5 parcerias de co-marketing bem-sucedidas;

KR 4: Aumentar em 40% o número de clientes que conheceram a empresa através de canais digitais.

  • Objetivo 4: Escalar as vendas.

KR 1: Expandir em 50 % o número de leads gerados por mês;

KR 2: Ampliar a fidelização de clientes em 30%;

KR 3: Enviar 80% dos leads mais qualificados para o fundo do funil;

KR 4: Aumentar as receitas em 20% com upsell e subprodutos.

Livro: Avalie o que Importa: Como o Google, Bono Vox e a Fundação Gates Sacudiram o Mundo com os OKRs.

Gostou de conhecer o OKR? Cite nos comentários outras técnicas ou metodologias de gestão que você gostaria de ver por aqui!

Copiado!
Engenharia 360

Andreza Ribeiro

Graduando em Engenharia de produção, possui certificado em Business English realizado em Toronto na Stafford House Internacional. Interessada em Gestão, Finanças e Inovação, além de ser apaixonada em astronomia e viajar o mundo.

Comentários