Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

CANAIS ESPECIAIS


Entrevista 360: um engenheiro brasileiro no Vale do Silício

por Júlia Sott | 05/11/2019

O Leo Jefferson tem 31 anos, é natural de Manaus no Amazonas, é Engenheiro da Computação e vive nos Estados Unidos desde setembro de 2014. Ele compartilhou com o Engenharia 360 um pouco de sua trajetória desde o ensino médio até o atual cargo, na Microsoft.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Minha trajetória começou no Ensino Médio. Em Manaus há uma escola técnica (Fundação Matias Machline) de bastante prestígio e com uma estrutura de primeiro mundo. Essa escola, na época (Fundação Nokia de Ensino), era patrocinada pela Nokia e lá tive contato com a programação.

Como formação superior, estudei no ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica) e me formei Engenheiro da Computação. Após a faculdade, trabalhei no Facebook como engenheiro por 4 anos e atualmente trabalho na Microsoft.

Como é trabalhar em uma das empresas mais famosas do mundo:

É bastante gratificante trabalhar em uma empresa de alcance global e saber que algo que está sendo desenvolvido por você neste exato momento, será usufruído por centenas de milhões de pessoas poucos dias depois.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Rotina dentro da Microsoft:

A rotina é bem flexível, eu normalmente chego as 9h para trabalhar, pois a Microsoft oferece um bom café da manhã, mas o horário de chegada é bastante pessoal. Enquanto estou no trabalho, meu tempo é ocupado principalmente com planejamento do que fazer, com a parte de programação e com a revisão de código dos colegas, além de reuniões e teleconferências diárias com a parte do time localizada na sede no estado de Washington. O meu time, em específico, possui metade dos membros na Califórnia e outra metade na sede da Microsoft. Por volta das 17:30h, saio do trabalho. Como dito antes, o horário de chegada e saída varia de acordo com cada pessoa.

A melhor parte de trabalhar na Microsoft e o que mais gosta na empresa:

O que eu mais gosto da empresa é a flexibilidade, desde que se entregue o que for combinado. Eu não necessariamente tenho que passar uma quantidade de horas consecutivas na empresa, eu posso parar em determinado horário e ir para casa e voltar a trabalhar quando for mais conveniente. Ao mesmo tempo em que há flexibilidade de horários, há responsabilidade de cumprir tarefas.

O que mais gosta na sua profissão e o que menos gosta:

A resposta é a mesma para as duas perguntas, o dinamismo. Há muita coisa a ser desenvolvida, há muitas oportunidades. A próxima empresa como Google ainda está por vir. O ônus do dinamismo é que como engenheiro, deve-se estar em constante atualização para não ficar para trás.

Como está sendo a experiência de morar no Vale do Silício, e os pontos positivos e negativos:

É muito positivo estar cercado de pessoas de diferentes nacionalidades. Nesse período em que estive aqui, tive a oportunidade de trabalhar e aprender com pessoas de diversas culturas. Pessoas da Índia, China, Zimbábue, Polônia, Turquia, entre outros países.

Um ponto negativo é o custo de vida. O Vale do Silício, juntamente com a cidade de Nova York, são os dois lugares mais caros dos EUA para se viver.

Imagem: Google Maps

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Conselho para os engenheiros e futuros engenheiros brasileiros para obter êxito na engenharia e, talvez, conseguir um emprego nas grandes empresas mundiais:

Além de dominar o inglês, para quem ainda está na faculdade e pretende ingressar em uma renomada empresa na área de Tecnologia, um atalho é participar das maratonas de programação da Sociedade Brasileira de Programação. A quantidade de pessoas que se destaca nesses eventos e consegue um emprego em uma empresa de ponta é enorme.

Comentários

Engenharia 360

Júlia Sott

Após a formatura em engenharia civil embarquei para os EUA para trabalhar, estudar e explorar o Vale do Silício por 1 ano, e foi quando surgiu a oportunidade de escrever aqui! Também amo ler, viajar e sou cantora nas horas vagas. Sempre em busca de evolução, conhecimento, novas conexões e habilidades.