Engenharia 360

México inaugura ciclovia de plástico reciclado

Engenharia 360
por Redação 360
| 06/04/2021 3 min

Quase uma tonelada de lixo plástico foi empregada na primeira versão da ciclovia na América Latina

México inaugura ciclovia de plástico reciclado

por Redação 360 | 06/04/2021

Quase uma tonelada de lixo plástico foi empregada na primeira versão da ciclovia na América Latina

Engenharia 360

O Parque Nacional de Chapultec, na Cidade do México, é sede de uma nova ciclovia modular, feita com resíduos plásticos. O projeto foi executado pela holandesa PlasticRoad em parceria com a Orbia, empresa que até 2019 atuava no setor químico sob o nome de Mexichem.

Sendo assim, a PlasticRoad, que já tinha duas ciclovias inauguradas na Holanda, encontrou nos novos propósitos da empresa mexicana uma ponte para uma expansão internacional. A colaboração, somada ao apoio da Secretaria de Mobilidade da Cidade do México (SEMOVI) e da Secretaria de Meio Ambiente da Cidade do México (SEDEMA). Andres Lajous, secretário da SEMOVI, depõe sobre o projeto:

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Na Cidade do México nós apoiamos iniciativas que promovem a mobilidade urbana sustentável, que ajuda no modo como as pessoas se locomovem, e que também protege o meio ambiente. Isso tem a ver principalmente com infraestruturas recicláveis e com a eletro-mobilidade: nesse caso, a instalação de uma ciclovia infiltrativa, que melhora o atendimento ao cidadão ao reduzir a probabilidade de inundações, a necessidade de manutenção e pode dar às pessoas uma viagem mais confortável e segura”. 

Andres Lajous

Construção do projeto na Cidade do México
Construção do projeto na Cidade do México

Projeto pode crescer e frear descarte mundial de plástico

O material plástico que compõe a ciclovia advém do pós-consumo de produtos industriais diversos. Estes, que seriam destinados à incineração ou armazenamento em aterros, também podem ser continuamente repostos na ciclovia. Isso porque, à medida em que é usada, a ciclovia se desgasta, o que é uma vantagem ao se tratar da reutilização do plástico.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Ao inaugurar um novo modelo em outro continente, o Diretor Administrativo da PlasticRoad, Eric Kievit, cria-se a oportunidade de testar o produto sob condições climáticas diversas das primeiras versões.

Quase uma tonelada de lixo plástico foi empregada na primeira versão da ciclovia na América Latina. Isso equivale a cerca de meio milhão de tampas de garrafas plásticas. Isto é, se o processo fosse adotado em larga escala, poderia ajudar de maneira contundente contra a inundação plástica de dos oceanos. 

Ciclovia PlasticRoad
Ciclovia PlasticRoad

Sistema de drenagem é pertinente para a Cidade do México

Com efeito, inundações são muito comuns na Cidade do México. A fim de ajudar nesse problema, as pistas de plástico do projeto oferecem uma capacidade armazenamento e drenagem de água. Ou seja, uma “ciclovia infiltrativa”, como disse Andres Lajous em seu depoimento.

Sistema de drenagem da Plastic Road. Fonte: PlasticRoad

A infiltração de água através da pista é duplamente vantajosa. De um lado, os períodos de seca terão um impacto menos negativo na área. De outro, evita que a água de grandes temporais e tempestades cause inundações na cidade. Assim, o projeto pretende causar impactos em múltiplas direções. É o que diz Marina Robles García, chefe da SEDEMA:

“A forma como nos relacionamos com a cidade requer a unificação de nossas agendas de desenvolvimento urbano, meio ambiente, mobilidade e mudança climática para lançar iniciativas locais que proporcionem múltiplos benefícios aos cidadãos. A PlasticRoad é mais um esforço que se alinha ao nosso compromisso de resgatar o Bosque de Chapultepec e de caminhar rumo a uma cidade mais sustentável”

Marina Robles García

Fontes: CicloVivo; Orbia; PlasticRoad.

E você, o que acha de uma ciclovia dessa na sua cidade? Nada mal, hein? Deixe sua opinião nos comentários!

Engenharia 360

Redação 360

Somos uma equipe de apaixonados por inovação, com “DNA” na Engenharia. Nosso objetivo é mostrar ao mundo a presença e beleza das engenharias em nossas vidas e toda transformação que podem promover na sociedade.

Comentários

LEIA O PRÓXIMO ARTIGO

Continue lendo