Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Engenharia 360

KUBeetle-S: robô inspirado em um besouro faz um “buzz” no ramo da robótica

Engenharia 360
por Kamila Jessie
| 30/06/2020 2 min

KUBeetle-S: robô inspirado em um besouro faz um “buzz” no ramo da robótica

por Kamila Jessie | 30/06/2020
Copiado!

A engenhoca ainda tem itens a serem aprimorados, mas é bom acostumar com a ideia de robôs-insetos por aí

Inspirados por um dos maiores insetos no planeta, pesquisadores da Universidade Konkok, na Coreia do Sul, desenvolveram um robô-besouro capaz de voar por até 9 minutos. Aplicações específicas ainda são uma incógnita, mas isso dá margem para bastante pesquisa em design, aerodinâmica e programação.

A engenharia do besouro-robô

Para imitar o voo do besouro, o grupo de cientistas desenvolveu um mecanismo de asa que criasse um grande ângulo e também produzisse sustentação para compensar o peso do KUBeetle-S. De acordo com o professor que liderou o projeto, “como o KUBeetle-S não está equipado com superfícies de controle na cauda, ​​ao contrário de um passageiro convencional, suas asas batendo devem ser capazes de produzir momentos de controle apenas mudando a cinemática das asas no meio do movimento de bater”.

O gerador de movimento instalado no robozinho permite que o KUBeetle-S alterne seu movimento para alterar seu plano de curso para direita, esquerda, para frente e para trás, permitindo, finalmente, o redirecionamento de sua sustentação vertical conforme desejado e simultaneamente gerando momento de controle.

Aplicações potenciais

Esses robozinhos poderiam alcançar lugares de difícil acesso a equipamentos maiores, principalmente pensando em monitoramento. Daí vai da imaginação dos pesquisadores quanto a potenciais aplicações, que podem ir desde operações militares até registros de vida selvagem, ao serem implantados em habitats específicos. Aplicações ambientais de robótica são uma tendência que a gente já comentou por aqui, e dão palco de atuação não só para profissionais de automação, como também de engenharia de materiais.

Próximas etapas

Além de buscar novas estratégias de design, o objetivo dos pesquisadores, a médio prazo, é estender o tempo de voo do robô-besouro, que atualmente alcança 9 minutos. Além disso, o grupo de cientistas pretende instalar um sistema de visão a bordo para voo de navegação.

Outra demanda é a verificação de melhor estabilidade durante a transição de voo, por exemplo, permitindo alternar entre voos rápidos, para em seguida pairar no ar na ocasião de algum distúrbio de vento ou alguma outra adversidade. Como meta final, os pesquisadores pretendem tornar o robozinho autônomo e a gente já consegue imaginar um pomo de ouro tornando jogos de quadribol realistas.

Fontes: arXiV. IJMAV.

O que você acha de um robô desses voando por aí? Conta para a gente!

Copiado!
Engenharia 360

Kamila Jessie

Engenheira ambiental e sanitarista, MSc. e atualmente doutoranda em Engenharia Hidráulica e Saneamento pela Universidade de São Paulo. http://orcid.org/0000-0002-6881-4217

Comentários