Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Instituições de ensino investem em energia solar para reduzir contas de luz

por Redação 360 | 01/03/2021

De pequenas escolas a grandes universidades, instalação de painéis fotovoltaicos em instituições de ensino resulta em uma grande economia na conta de energia

A energia solar fotovoltaica é uma alternativa viável para quem quer reduzir a conta de luz que está cada vez mais popular. Um exemplo é o grande número de instituições de ensino que já conseguem reduzir as contas de luz usando painéis fotovoltaicos. A redução pode chegar a 95%, um valor considerável quando você observa o quanto essas instituições pagam por mês.

Seja uma escola fundamental ou um campus de uma grande universidade, o consumo energético de uma instituição de ensino normalmente é elevado, visto que envolve computadores ligados, lâmpadas acesas, diferentes máquinas (principalmente em campus com laboratórios), etc. Assim, a redução do gasto com a conta de luz possui um grande impacto no orçamento mensal e o dinheiro pode ser revertido para investimentos na escola ou na educação dos alunos.

energia solar em instituições de ensino
Imagem: ciclovivo.com.br

Atrelado ao fator da redução do gasto, a energia solar é ideal para instituições de ensino porque há, normalmente, uma área disponível para instalação dos painéis nos telhados, que costumam ser maiores (já que a área das escolas e universidades é, normalmente, maior que a de residências convencionais).

Grandes universidades brasileiras já possuem pequenas usinas em seus campus, como a USP, que tem sistemas instalados em vários prédios que totalizavam, em 2018, um total de 540kW de potência. Mas as escolas menores também podem fazer a instalação, que funciona praticamente como a de uma residência. O fato de a manutenção ser simples (basicamente a limpeza do painel para tirar a sujeira ou poeira) e poder ser feita pelos próprios funcionários do local é mais um incentivo.

Outras universidades e várias escolas públicas e privadas também investiram em energia solar para reduzir a conta de luz. Um exemplo é a escola municipal Professor Milton Magalhões Porto, em Uberlândia (MG), que instalou 48 placas fotovoltaicas em 2015. A redução na conta foi de 75%, indo de 1300 reais para cerca de 300. No final de um ano, a economia foi de cerca de 15 mil reais. O projeto foi levado à escola por meio do Greenpeace.

As instituições de ensino estão diretamente ligadas à comunidade e, de tal forma, conseguem influenciar todo o ambiente ao seu redor. Ao instalar os painéis solares, são um grande exemplo para a população no sentido de ações ambientais (visto que o impacto da energia solar fotovoltaica é mínimo e está relacionado à produção dos painéis) e de melhor gestão dos custos, já que, dentro de pouco tempo, o retorno do investimento é concluído e o gasto com energia pode ser aplicado em outras coisas.

Ainda, oferecem um grande aprendizado para os alunos, que já crescem conscientes dos benefícios que aquela energia traz. Eles também podem, claro, ter uma aula espetacular de ciências/física ao entender como os painéis funcionam e ao ver o funcionamento na prática.

Inclusive, alunos e/ou pais de alunos podem contribuir para que a instituição de ensino tenha um sistema de energia solar ao conversar com os responsáveis sobre a viabilidade do projeto. Muitas vezes, as instituições não instalam painéis solares porque desconhecem sua facilidade e seus benefícios. Há muitos projetos que envolvem financiamento e redução de preço para essas instituições que viabilizam ainda mais o projeto e a instalação. Às vezes, só falta o incentivo.

Leia também: Pesquisadores criam painel noturno para gerar energia sem luz solar

Sua instituição de ensino tem algum projeto assim? Comente!

Comentários

Engenharia 360

Redação 360

Engenharia para todos.