Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Engenharia 360

Entenda como funciona a produção de grafeno a partir de cascas de árvore

Engenharia 360
por Kamila Jessie
| 02/08/2019 2 min

Entenda como funciona a produção de grafeno a partir de cascas de árvore

por Kamila Jessie | 02/08/2019
Copiado!

A gente já comentou um pouco sobre o grafeno por aqui. Mas você já imaginou que ele pudesse ser sintetizado a partir de casca de eucalipto?

eucalipto
Imagem: phys.org

O interesse sobre o grafeno:

O que o grafeno tem de especial é o fato de ser o material mais fino e resistente conhecido na atualidade. Também é flexível, transparente e conduz calor e eletricidade 10 vezes melhor que o cobre, o que o torna ideal para qualquer coisa, desde nanoeletrônica até melhores células de combustível.

As características do grafeno fazem dele um material transformador que pode ser usado no desenvolvimento de eletrônicos flexíveis, chips de computador mais potentes e melhores painéis solares, filtros de água e biossensores.

A síntese de grafeno:

A redução química é o método mais comum para sintetizar o óxido de grafeno, pois permite a produção de grafeno a baixo custo em grandes quantidades. Este método, no entanto, depende de agentes redutores que são perigosos para as pessoas e para o meio ambiente.

A nova abordagem apresentada por pesquisadores da RMIT University (Austrália) e do Instituto Nacional de Tecnologia, Warangal (Índia), realiza a síntese do grafeno por meio do extrato de casca de eucalipto.

O extrato de casca de eucalipto nunca tinha sido usado para sintetizar folhas de grafeno e o entusiasmo diante dessa descoberta é que, a síntese não só funciona, mas também constitui um método superior, tanto em termos de segurança quanto de custo geral.

A química “verde” desenvolvida na pesquisa evitou o uso de reagentes tóxicos, potencialmente abrindo a porta para a aplicação do grafeno não apenas para dispositivos eletrônicos, mas também para materiais biocompatíveis.

casca eucalipto
Imagem: pubs.acs.org

Resultados e perspectivas:

Em números, o pesquisador-chefe da RMIT, Suresh Bhargava, disse que o novo método poderia reduzir o custo de produção de US $ 100 por grama para um escalonamento de US $ 0,5 por grama.

Quando testado na aplicação de um supercapacitor, o grafeno “verde” produzido usando este método combinou as características de qualidade e desempenho do grafeno tradicionalmente produzido sem os reagentes tóxicos.

O grafeno é um material notável, com grande potencial em muitas aplicações, devido às suas propriedades químicas e físicas, e há uma demanda crescente por produção em larga escala econômica e ambientalmente amigável.

grafeno
Imagem: pubs.acs.org

Fonte: ACS Publications. Phys.org.

Copiado!
Engenharia 360

Kamila Jessie

Engenheira ambiental e sanitarista, MSc. e atualmente doutoranda em Engenharia Hidráulica e Saneamento pela Universidade de São Paulo. http://orcid.org/0000-0002-6881-4217

Comentários