Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Engenheiros desenvolvem três ferramentas open-source para auxiliar durante pandemia

por Larissa Fereguetti | 25/09/2020
Copiado!

Além da COVID-19, elas podem ser usadas para as futuras epidemias que devem assolar a humanidade.

O Michigan Tech’s Open Sustainability Technology (MOST) Lab desenvolveu três novas ferramentas open-source (código aberto) para auxiliar no combate à COVID-19: uma impressora 3D de alta temperatura, uma máscara PAPR e um respirador para uso emergencial.

Quando a equipe começou a pesquisa, os equipamentos de proteção individual (EPIs) eram escassos, descartáveis e a demanda era grande. Por isso, eles se concentraram em fazer máscaras reutilizáveis, e um respirador com baixo custo usando uma impressora 3D.

Os líderes da pesquisa, Joshua Pierce, do MOST e também professor de Ciência e Engenharia de Materiais, e Richard Witte, professor de Engenharia Elétrica e de Computação, fazem projetos de código aberto de forma intencional. O material foi publicado em uma edição especial da HardwareX dedicada à COVID-19. Clique aqui para acessar.

Se você imagina que esses equipamentos não são mais necessários, não é bem assim. Pearce afirmou que “Nossa esperança é que tais dispositivos possam ser construídos por outros para obter a aprovação regulatória total em todos os países para garantir que a humanidade esteja preparada para a próxima pandemia.”

respirador desenvolvido por engenheiros para combater covid-19
Imagem: Joshua Pearce | via Michigan Tech

Confira a seguir as especificações de cada equipamento desenvolvido no MOST

Impressora 3D de alta temperatura:

  • Prototipador rápido auto-replicante de três cabeças (RepRap)
  • Open-source e pode ser construído por menos de US $ 1.000
  • Cama aquecida com capacidade de 200 graus Celsius
  • Extremidade quente com capacidade de 500 graus Celsius
  • Câmara aquecida isolada com núcleo de aquecedor de ambiente de 1 quilowatt com câmara de tensão de rede e aquecimento de leito para início rápido
  • Imprime polieter-cetona-cetona (PEKK) e polieterimida (PEI, ULTEM) com resistências à tração de 77,5 e 80,5 MPa, respectivamente.

Máscara PAPR:

  • Open-source e pode ser impressa em 3D e montada com componentes amplamente disponíveis por menos de U $150, substituindo kits de conversão comerciais (economia de 85%) ou PAPRs proprietários (economia de mais de 90%)
  • Projetos paramétricos permitem a adaptação a outros componentes principais e podem ser ajustados especificamente para equipamentos de bombeiros, incluindo seus suspensórios
  • Fluxo de ar controlável e seu design permite a respiração mesmo se o ventilador for desconectado ou se a bateria morrer
  • Atende aos requisitos de fluxo de ar do National Institute for Occupational Safety and Health (NIOSH) por quatro horas, o que é 300% acima do uso regular esperado.

Respirador emergencial:

  • Open-source e pode ser impresso em 3D por menos de US$170
  • Sistema de ressuscitação baseado em controlador Arduino de código aberto e estrutura baseada em componente paramétrico 3-D-printable
  • Modo respiratório controlado com volumes correntes de 100 a 800 mililitros, taxas de respiração de 5 a 40 respirações / minuto e relação inspiratório – expiratório de 1:1 a 1:4
  • O sistema é projetado para confiabilidade e escalabilidade de circuitos de medição através do uso da interface periférica serial e tem a capacidade de conectar hardware adicional devido à abordagem algorítmica orientada a objetos.
  • Os resultados experimentais após o teste em um pulmão artificial para pressão inspiratória de pico, frequência respiratória, pressão expiratória final positiva, volume corrente, pressão proximal e pressão pulmonar demonstram repetibilidade e precisão excedendo as capacidades humanas em ventilação manual baseada.

Referências: Michigan Tech.

Leia também: Devastação na Amazônia poderá desencadear a próxima pandemia

O que você achou dessas tecnologias? Comente!

Copiado!
Engenharia 360

Larissa Fereguetti

Doutoranda, mestre e engenheira. Fascinada por tecnologia, curiosidades sem sentido e cultura (in)útil. Viciada em livros, filmes, séries e chocolate. Acredita que o conhecimento é precioso e que o bom humor é uma ferramenta indispensável para a sobrevivência.

Comentários