Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Engenharia 360

Engenheiros de Stanford criam robô flexível que muda de forma

Engenharia 360
por Larissa Fereguetti
| 19/03/2020 2 min

Engenheiros de Stanford criam robô flexível que muda de forma

por Larissa Fereguetti | 19/03/2020
Copiado!

Cada pequeno avanço na robótica é um passo a mais no caminho para que os robôs trabalhem cada vez mais intensamente ao lado dos humanos, como fazendo trabalho pesado ou perigoso. Um desses passos mais recentes foi o fato de que alguns cientistas desenvolveram um robô flexível capaz de se locomover e mudar de forma.

Além disso, ele é em escala humana e pode agarrar e manipular objetos. Segundo o release da Universidade de Stanford, “a versão mais simples deste robô flexível é um tubo inflado que percorre três pequenas máquinas que o comprimem em forma de triângulo. Uma máquina mantém as duas extremidades do tubo juntas; os outros dois dirigem ao longo do tubo, mudando a forma geral do robô movendo seus cantos.”

Uma mistura de robôs

Ele é chamado robô isoperimétrico porque a quantidade de ar em seu interior e o comprimento total das bordas permanece o mesmo, embora a forma mude. Segundo o estudante de engenharia mecânica da universidade, Nathan Usevitch, “Uma limitação significativa da maioria dos robôs flexíveis é que eles precisam ser conectados a um compressor de ar volumoso ou a uma parede, o que os impede de se mover. Então, nos perguntamos: e se mantivéssemos a mesma quantidade de ar dentro do robô o tempo todo?”

Esse robô flexível é, na verdade, uma mistura de três tipos de robôs: os flexíveis, os treliçados (que mudam de forma) e os coletivos (pequenos robôs que trabalham juntos). Ele é capaz de executar diferentes comportamentos, como pegar uma bola e envolvê-la ou alterar seu centro de massa para rolar.

Visão aérea do robô isoperimétrico segurando e segurando uma bola de basquete.
Visão aérea do robô isoperimétrico segurando e segurando uma bola de basquete. (Imagem: news.stanford.edu | Crédito da imagem: Farrin Abbott)

O que fazer com um robô flexível?

Eis a questão. Muitas pessoas ainda estão descobrindo como suas criações robóticas podem ser usadas para facilitar nossas vidas. O robô flexível, por exemplo, poderia ser útil em situações de desastres até a exploração espacial, onde poderia mudar de forma para atravessar as intempéries locais.

Até agora, os pesquisadores estão experimentando diferentes formas e pensam em colocá-lo na água para verificar se ele sabe nadar. Outros tipos de robôs flexíveis também são estudados pelos cientistas. A pesquisa com o robô flexível foi publicada na revista Science Robotics.

Referências: Stanford University.

Copiado!
Engenharia 360

Larissa Fereguetti

Doutoranda, mestre e engenheira. Fascinada por tecnologia, curiosidades sem sentido e cultura (in)útil. Viciada em livros, filmes, séries e chocolate. Acredita que o conhecimento é precioso e que o bom humor é uma ferramenta indispensável para a sobrevivência.

Comentários