Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Robôs macios e contínuos podem percorrer superfícies delicadas

por Kamila Jessie | 03/10/2019
Copiado!

Um robô contínuo, em forma de fio, que mais parece uma minhoca robótica, pode ser de extrema aplicabilidade. Por quê? Bem, estes robozinhos ferromagnéticos com formato delicado também podem percorrer superfícies complexas. No caso, podem atravessar espaços estreitos sob o controle de campos magnéticos, auxiliando cirurgias, por exemplo.

Imagem: Nature.

Uso de robótica na medicina:

Atualmente, médicos e cirurgiões usam robôs parecidos com cobras em procedimentos no coração, mas esses dispositivos comercialmente disponíveis são grandes demais para partes do corpo mais delicadas. Não é todo tecido ou canal que suporta cateteres convencionais. (Leia sobre cateteres autônomos aqui).

Para resolver essa lacuna, uma equipe multidisciplinar de engenharia (mecânica, civil e ambiental e química) do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, o admirado MIT, em criou robôs macios, com aparência de fio, com menos de 1 milímetro de largura. Essas minhoquinhas robóticas contêm partículas magnéticas microscópicas e são revestidas com um gel lubrificante rico em água. Um ímã, disposto em certa distância, permite direcionar o curso do robô por quem estiver realizando a manipulação.

O experimento com o robô contínuo:

A equipe de engenheiros mostrou que os robôs podem navegar suavemente por uma série de aros espaçados. Os dispositivos também podem deslizar através de passagens sinuosas, simulando vasos sanguíneos em uma réplica em tamanho natural do cérebro humano.

No artigo científico, divulgado na Science Robotics, os autores do trabalho argumentam que, dada sua atuação compacta e independente e manipulação intuitiva, os “robôs de contínuo macio ferromagnético” (engenheirês para o robô de que estamos falando) podem abrir caminhos para cirurgia robótica minimamente invasiva. Isso significa menos cortes e riscos de infecção, por exemplo. Além do mais, os testes realizados indicam que essa inovação tecnológica pode permitir tratar lesões anteriormente inacessíveis, tais como alguns aneurismas, abordando, assim, desafios e necessidades não atendidas na área da saúde.

robô contínuo
Imagem: Science Robotics.

Fonte: Science Robotics.

Copiado!
Engenharia 360

Kamila Jessie

Engenheira ambiental e sanitarista, MSc. e atualmente doutoranda em Engenharia Hidráulica e Saneamento pela Universidade de São Paulo. http://orcid.org/0000-0002-6881-4217

Comentários