Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Engenharia econômica: como se destacar nessa área?

por Samira Gomes | 29/06/2020
Copiado!

A engenharia econômica é um campo muito importante da engenharia de produção e utiliza técnicas da engenharia para lidar com processos econômicos-financeiros. Se você deseja se tornar um profissional de destaque nessa área, é importante se aprofundar no curso e entender o que o mercado de trabalho espera do engenheiro econômico.

mão segurando caneta em cima de gráfico econômico
Imagem: André Bona

O que é engenharia econômica?

Responsável pela análise de custos, riscos e investimentos, a engenharia econômica, de forma geral, também possibilita a formulação e avaliação de resultados econômicos a fim de auxiliar no crescimento das organizações. Para isso, são utilizadas diversas técnicas matemáticas em conjunto com as de engenharia. Desse modo, os interessados na área devem buscar entender sobre mercado financeiro, índices, taxas e métodos de avaliação de investimentos.

Além de ser uma especialização ligada à engenharia de produção, essa área tem uma grande importância devido ao seu potencial na elaboração de estratégias para otimizar, maximizar ou reduzir os custos de uma empresa, sendo também uma competência essencial na tomada de decisões e resolução de problemas organizacionais. Além disso, a engenharia econômica oferece ferramentas capazes de tomar decisões certas acerca da economia, por conta da visão sistêmica do profissional especializado nesse campo sob os aspectos econômicos de soluções para problemas ligados à Engenharia.

Engenharia econômica e suas subdivisões

Como mencionado, a engenharia econômica se resume na avaliação quantitativa das alternativas da Engenharia no que se refere à rentabilidade e custo econômico. Essa carreira se relaciona com quatro diferentes áreas de gestão:

  • Gestão econômica: associada com noções da gestão de economia e custos, juntamente a conhecimentos tecnológicos dos processos produtivos, tem como objetivo melhorar a eficiência operacional e aperfeiçoar a produtividade da empresa.
  • Gestão de investimentos: essa atividade está conectada com as análises de custos e riscos. O gestor deve optar por investimentos mais adequados para a organização, buscando a rentabilidade e recuperação do valor investido.
  • Gestão de custos: envolvida em todas as fases dos processos produtivos, essa área é responsável pela maximização destes, com o intuito de efetuar o produto dentro dos limites de custos e colocá-lo em uma posição competitiva no mercado.
  • Gestão de riscos: é o processo em que ocorre o planejamento, a organização e o controle dos recursos humanos e materiais da empresa, para minimizar as consequências provocadas pelos riscos sobre essa organização.
mão segurando desenho de gráficos econômicos
Imagem: Bestheorema

Mercado de trabalho da engenharia econômica

A engenharia econômica vem ganhando um espaço considerável no mercado. Em tempos de crise, a carência por engenheiros especializados nesse setor cresce paralelamente, seja em grandes ou pequenas empresas.

São muitas as funções que o profissional dessa engenharia pode exercer, mas dentre as principais estão:

  • Trabalhar no mercado financeiro e de crédito;
  • Prestar consultoria financeira para diversas empresas;
  • Atuar na compra e venda de ações;
  • Negociar commodities e seguros.
mesa com papeis e computador usados na engenharia econômica
Imagem: VKN Financial Services

As noções de custos envolvidos e payback permitem que o engenheiro econômico conquiste seu espaço nas organizações. E, para se sobressair, esse profissional deve saber avaliar o retorno de investimentos e taxas de depreciação de produtos e equipamentos e empregar métodos comparativos de projetos.

Com o aumento das preocupações e responsabilidades voltadas para todas os ramos da Engenharia, o mercado espera que os engenheiros desenvolvam novas soluções tecnológicas e realizem análises financeiras dos projetos de investimentos. Nessa conjuntura, o engenheiro econômico encontra uma oportunidade de se destacar, já que todas as empresas, sejam elas privadas ou não, requerem profissionais com essas habilidades.

Descubra por que a Engenharia Econômica é importante para o Engenheiro de Produção!

Fontes: ESEG; Mundo Graduado; Eng. de Produção UFERSA

O que você achou dessa área? Compartilhe sua opinião nos comentários, engenheiro (a)!

Copiado!
Engenharia 360

Samira Gomes

Engenheira de Produção em formação no Vale do São Francisco. Nordestina fascinada pela escrita. Almeja levar Engenharia e Tecnologia a todos, por meio das palavras, pois acredita que a leitura é a principal ferramenta de aprendizagem.

Comentários