Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Neuralink, empresa de Elon Musk, publica vídeo de macaco jogando videogame com a mente

por Redação 360 | 27/05/2021

A Neuralink, empresa de Elon Musk, está desenvolvendo microchips movidos à inteligência artificial, com o intuito de instalar em cérebros humanos. Saiba+!

A Neuralink, empresa fundada por Elon Musk, está desenvolvendo microchips movidos à inteligência artificial, com o intuito de instalar em cérebros humanos. Recentemente, a empresa divulgou um vídeo que mostra um macaco jogando videogames.

inteligência artificial
Imagem extraída de Business Insider

Uso de joystick para mover cursor

Musk já publicou tweets sobre os testes da Neuralink em primatas, mas esta é a primeira vez que a empresa exibe um vídeo. Durante uma apresentação em 2019, o megaempresário disse que a empresa conseguiu que um macaco “controlasse um computador com seu cérebro”. Em seguida, em agosto de 2020, também foi feita uma demonstração ao vivo da tecnologia com uma porca chamada Gertrude.

Agora, foi a vez de Pager, o macaco que teve um chip implantado em seu cérebro. No vídeo, ele joga um videogame, cujo objetivo é mover o cursor até um quadrado colorido. Quando acerta, ele recebe vitamina de banana por meio de um tubo.

Enquanto o Pager usa o joystick, o chip da Neuralink registra as suas atividades cerebrais e envia os dados de volta a um computador. O computador, por sua vez, faz uma análise do que o cérebro do macaco faz quando ele joga. Assim, o joystick é desconectado da máquina, e o macaco continua a controlar o jogo através dos sinais do seu cérebro, sendo retransmitidos pelos chips.

Implante de chips em pessoas

A intenção da empresa é que a mesma tecnologia seja usada para que pessoas controlem membros sintéticos. Em outro de seus tweets, Elon Musk disse que o primeiro produto da Neuralink permitiria que pessoas com paralisia controlassem um smartphone.

Andrew Jackson, especialista em neurociência e professor da Universidade de Newcastle, no Reino Unido, disse que o teste não era novo. Afinal, demonstrações parecidas ​​foram feitas em 2002. Contudo, também disse que é um avançado teste de tecnologia.

“Se você inventar um novo telescópio, faz sentido primeiro apontá-lo para onde você sabe o que verá (…). Então, eles estão seguindo um caminho muito sensato para validar seu dispositivo.”

“Tenho certeza de que este dispositivo irá contribuir para novas descobertas científicas no futuro (especialmente se eles o tornarem amplamente disponível para cientistas), bem como melhorar a usabilidade das tecnologias de interface neural existentes para pessoas com paralisia.”

– Andrew Jackson.

Jackson ainda acrescenta que a engenharia do dispositivo sem fio, implantado no crânio do Pager, foi um avanço significativo: “O que é definitivamente novo e inovador é que não há cabos passando pela pele e os sinais cerebrais estão todos sendo enviados sem fio.”, “É importante tanto para melhorar a segurança das aplicações humanas – fios através da pele são uma rota potencial de infecção – quanto como forma de melhorar o bem-estar de animais usados ​​em estudos de neurociência.”.

inteligência artificial
Imagem extraída de The Observer

Rylie Green, pesquisadora de bioengenharia do Imperial College London, também elogiou o aparente bem-estar de Pager: “A melhor coisa que posso ver nesse vídeo é que o macaco se move livremente.”. A pesquisadora enfatiza a economia de aparatos: “Também não há um pacote visível conectado a ele. Eu diria que é definitivamente um progresso – não é tão inovador, mas um bom passo positivo à frente.”.

Veja os detalhes deste experimento divulgados pela imprensa brasileira:

E você, o que achou desta tecnologia? Concorda com a realização de testes em animais? E com um possível implante de chips em pessoas futuramente? Diga para nós nos comentários!


Fonte: Bussiness Insider; The Observer.

Comentários

Engenharia 360

Redação 360

Engenharia para todos.