Engenharia 360

Qual a Diferença entre Tensão de Passo e Tensão de Toque?

Engenharia 360
por Redação 360
| 11/09/2023 | Atualizado em 26/10/2023 4 min

Qual a Diferença entre Tensão de Passo e Tensão de Toque?

por Redação 360 | 11/09/2023 | Atualizado em 26/10/2023
Engenharia 360

Começamos este texto do Engenharia 360 explicando que tensão de passo e tensão de toque estudadas, sobretudo, pela Engenharia Elétrica. A primeira diz respeito à diferença de tensão experimentada entre os pés de uma pessoa quando ela está próxima de uma falta à terra em sistemas elétricos, resultando do gradiente de tensão no solo. Já a tensão de toque refere-se à diferença potencial que pode ser experimentada quando uma pessoa toca um objeto aterrado durante uma falta à terra. Continue lendo para saber mais!

Tensão de Passo e Tensão de Toque

Causas da Tensão de Passo e Tensão de Toque

Resumidamente, pode-se dizer que as falhas à terra em sistemas elétricos são as causas da tensão de passo e tensão de toque.

Mas claro que existe diferença entre tensão de passo e tensão de toque, como explicado no começo deste texto. Explicações mais detalhadas sobre o tema podem ser encontradas na NBR 5419, que trara de proteção contra descargas atmosféricas (SPDA). Fazendo uma relação entre essas tensões, a norma estabelece diretrizes para a proteção de edificações contra raios, e isso inclui a consideração das tensões de passo e toque em áreas próximas a sistemas de aterramento e equipamentos elétricos.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Qual a Diferença entre Tensão de Passo e Tensão de Toque?
Imagem reproduzida de Engenheiro Pablo Guimarães

Observação: vale destacar que a NBR 5419 não chega a fornecer uma equação específica para calcular essas tensões, mas orienta sobre a importância de considerar fatores como a corrente da descarga atmosférica, a resistividade do solo e a distância do ser humano ou objeto para reduzir essas tensões a níveis toleráveis.

Perigos da Tensão de Passo e Tensão de Toque

Antes de tudo, vale destacar que ambas as tensões, de passo e toque, são perigosas para pessoas e animais. Mas vamos começar falando da tensão de passo. Nesse caso, há uma queda de tensão no solo causada pela corrente elétrica que flui através dele durante uma falha à terra. Sendo assim, existe risco de eletrocussão, queimaduras, lesões musculares, parada cardíaca e danos neurológicos é considerável.

Agora, na tensão de toque, a pessoa pode experimentar ao tocar um objeto aterrado durante uma falha à terra em um sistema elétrico. Isso pode resultar em riscos semelhantes aos da tensão de passo, incluindo fibrilação ventricular, choque elétrico e danos em equipamentos.

Veja Também: Compreendendo as diferenças entre Engenharia Elétrica e Engenharia de Energia

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Cálculo da Tensão de Passo e da Tensão de Toque

Tensão de Passo e Tensão de Toque
Imagem reproduzida de Token Engenharia

De forma simplificada, a tensão de passo é calculada usando a seguinte fórmula básica:

Vs = ρ × (1/2πrI)

Onde:

  • Vs é a tensão de passo.
  • ρ é a resistividade do solo (em ohm-metro).
  • I é a corrente à terra (em amperes).
  • r é a distância do ponto onde a corrente entra no solo ao ponto de interesse (geralmente considerada a distância de um passo humano, por exemplo, 1 metro).
Tensão de Passo e Tensão de Toque
Imagem reproduzida de Token Engenharia

Veja Também: Medidores aéreos: uma solução eficaz contra os furtos de energia elétrica?

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A tensão de toque é calculada de forma semelhante à tensão de passo. A fórmula é a seguinte:

Vt = ρ × (1/2πdI)

Onde:

  • Vt é a tensão de toque.
  • ρ é a resistividade do solo (em ohm-metro).
  • I é a corrente à terra (em amperes).
  • d é a distância entre o ponto de contato do objeto aterrado e o ponto em que uma pessoa toca o solo (geralmente considerada a distância entre a mão e o pé da pessoa).
Tensão de Passo e Tensão de Toque
Imagem reproduzida de Token Engenharia

Claro que, numa situação real, muitos fatores podem influenciar esse cálculo, como geometria do sistema de aterramento e a presença de múltiplas correntes de falta. Para cálculos mais precisos, pode ser preciso realizar simulações computacionais, por exemplo, para entender todos os fatores envolvidos.

Uma coisa é certa: quanto mais malhas de aterramento próximas, menor tende a ser o valor dessas tensões!

Medidas contra Tensão de Passo e da Tensão de Toque

Para começar, a melhor forma de mitigar tensões de passo e tensões de toque é conscientizar as pessoas que operam em zonas de risco. Claro que deve-se evitar ingressar em locais suspeitos, realizar passos curtos ou rastejar quando necessário se mover, pular com ambos os pés juntos para reduzir a diferença de tensão. Também evitar tocar em objetos metálicos, prevenir quedas para minimizar o contato com o solo, manter a calma e relatar às autoridades qualquer suspeita de tensão.

O Sistema de Proteção contra Descargas Atmosféricas (SPDA), considerando parâmetros como corrente da descarga atmosférica, resistividade do solo e distância do ser vivo ou objeto, indica:

  • realizar um aterramento eficaz,
  • aplicar camadas de material de baixa resistividade ao solo,
  • instalar grades ou malhas condutoras,
  • usar Equipamentos de Proteção Individual (EPI) apropriados,
  • manter uma distância segura entre áreas públicas e potenciais fontes de tensão de passo,
  • providenciar sinalização adequada em áreas de perigo,
  • empregar dispositivos de detecção de falhas à terra,
  • realizar monitoramento e manutenção de sistemas de aterramento, e
  • em algumas situações, implementar barreiras físicas de proteção.

Veja Também:


Fontes: Blog Professor Pablo Guimarães, Tok Engenharia.

Imagens: Todos os Créditos reservados aos respectivos proprietários (sem direitos autorais pretendidos). Caso eventualmente você se considere titular de direitos sobre algumas das imagens em questão, por favor entre em contato com [email protected] para que possa ser atribuído o respectivo crédito ou providenciada a sua remoção, conforme o caso.

Comentários

Engenharia 360

Eduardo Mikail

Somos uma equipe de apaixonados por inovação, liderada pelo engenheiro Eduardo Mikail, e com “DNA” na Engenharia. Nosso objetivo é mostrar ao mundo a presença e beleza das engenharias em nossas vidas e toda transformação que podem promover na sociedade.

LEIA O PRÓXIMO ARTIGO

Continue lendo