Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Depressão na Engenharia: é hora de falar sobre o assunto!

Engenharia 360

4 min

POR Engenharia 360 29/04/2019

A depressão é um problema sério e foi considerado o “mal do século” pela Organização Mundial de Saúde. Tal doença também está presente entre alunos de graduação, em taxas cada vez mais preocupantes. A depressão na Engenharia é um daqueles assuntos classificados como “precisamos falar sobre”.

Depressão na Engenharia
Imagem: http://universityacademia.com

+ A desgastante faculdade de Engenharia

Faculdade não é nada fácil. A faculdade de Engenharia então, é um percurso árduo e é preciso muita coragem para chegar até o fim. A gente brinca e faz piada com o estudante de Engenharia, mas sabemos que conseguir o tão sonhado diploma e/ou o CREA é mais difícil do que parece.

Matérias difíceis, muitas provas, cálculos complexos, trabalhos, noites sem dormir, a preocupação com um erro de sinal que pode levar a uma reprovação na faculdade – e na vida real pode custar vidas… Esses são alguns dos fatores que contribuem para que a Engenharia seja tão difícil.

Se os primeiros períodos parecem cheios de pressão e desespero com disciplinas, o tão esperado alívio não vem com o tempo. No final, o desespero dobra com o tão temido TCC, as matérias optativas e as horas complementares que precisam ser cumpridas, a busca por um estágio e mais.

Depressão na Engenharia
Imagem: gq-images.condecdn.net

Há, ainda, a preocupação com a carreira e a sensação de não saber o que fazer da vida. Afinal, foi-se o tempo em que um diploma de Engenharia significava emprego, realização profissional e dinheiro na conta. Com a instabilidade do mercado e constante cenário de crise política-econômica dos últimos tempos, muitos estudantes não conseguem nem mesmo estágio e começam a se perguntar se poderão realmente ter o sucesso profissional que almejam.

+ Depressão na Engenharia: vamos falar sobre isso?

Depressão não é frescura. Pelo contrário, é uma doença séria e que precisa de acompanhamento profissional. Ela é caracterizada como uma tristeza duradoura, diferente da tristeza que sentimos no dia a dia. Por exemplo, é normal ficar triste por afundar em uma prova. Porém, depois de um tempo, você toca para frente e vida que segue.

Na depressão, o buraco é mais fundo e a sensação de tristeza e desencanto não passa. Com ela, surgem outros problemas, como alterações no sono, na alimentação e na interação social. É como uma companheira sombria que vive te puxando para as profundezas.

Depressão na Engenharia
Imagem: theopennotebook.com

São mais de 300 milhões de casos de depressão no mundo, com alta incidência em cadeiras universitárias. O pior é que, às vezes, imaginamos que a pessoa com depressão estará sempre triste e se arrastando pelos corredores. Pelo contrário, a doença pode estar escondida atrás de sorrisos e de conversas animadas. Por trás de uma pessoa sorridente, pode haver alguém cuja cabeça é um turbilhão de pensamentos confusos e sem esperança.

+ Um caminho sombrio

Quando a vida perde a graça, muitas pessoas, infelizmente, recorrem ao suicídio como saída. Essa é uma questão delicada, mas que precisa ser discutida.

No ano passado, o Ministério da Saúde divulgou alguns dados sobre o assunto. Foram 106.374 casos registrados entre 2007 e 2016. Como sociedade, escondemos por muitos anos o suicídio como um assunto que não poderia ser tratado no sentido público. Porém, se ele fosse tratado e discutido de forma adequada, quantas mortes poderiam ter sido evitadas?

Depressão na Engenharia
Imagem: ribeirao.usp.br

É preciso prestar atenção no assunto, é preciso investir em suporte psicológico dentro das universidades, oferecendo serviço gratuito e que dê conta de atender e prestar suporte a todos os alunos. Também é preciso incentivar campanhas de cuidado com a saúde mental, de modo que tanto os alunos se sintam mais à vontade para conversar sobre isso e expor seus problemas como professores tentem diminuir a pressão sobre eles. Algumas atitudes são simples, como tentando não marcar provas em dias com outras provas, tendo diálogo com os alunos, sendo empático e motivando o aluno a persistir (no lugar de ficar aterrorizando).

+ O que você pode fazer?

Se você perceber que está entrando no caminho da depressão, procure ajuda. Converse com sua família, amigos, colegas, professores, procure o centro de apoio da sua universidade ou procure o Centro de Valorização da Vida. Você pode entrar em contato com eles pelo telefone 188 (ligação gratuita), por chat, e-mail ou em um endereço físico.

Depressão na Engenharia
Imagem: naometoquers.com.br

Se você não tem depressão, não ignore quando algum colega apresentar os sintomas. O apoio e a sua presença contam muito. Procure saber o que aconteceu, conversar e encontrar a melhor maneira de ajudar. Você pode salvar a vida de alguém.

Depressão na Engenharia
Imagem: quotabulary.com

Uma vida vale muito. Uma vida pode mudar o mundo e transformar outras vidas. Não deixe que a pressão da faculdade te deixe em desencanto. Viver vai além das paredes da sala de aula. Às vezes, é normal não se encaixar em um curso e está tudo bem se a Engenharia ou outro curso não é para você. Você sempre pode recomeçar e, mais importante, você nunca está sozinho.

Centro de valorização da vida
CVV
depressao
depressão na engenharia
pressão na engenharia
suicídio

Engenharia 360

Engenharia para todos.

mais
Engenharia 360 Engenharia 360

VEJA TAMBÉM

6 Resultados
3 incríveis soluções de engenharia para o aproveitamento de água
Aeronaves para Produção de Energia Eólica
Testamos o Novo Honda Civic EX, descubra nossa opinião sobre ele!
CEO da Tesla acredita que a população mundial vai colapsar em 2050
Conheça as 5 construções mais antigas do mundo
Engenheiros realizam impressão de materiais flexíveis em 3D
Podcast 360
Ouça ou baixe podcasts
exclusivos da engenharia
Ver Todos

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ

6 Resultados