Engenharia 360

DeepEyedentification: tecnologia identifica pessoas com base no movimento dos olhos

Engenharia 360
por Larissa Fereguetti
| 29/07/2019 | Atualizado em 16/06/2022 2 min

DeepEyedentification: tecnologia identifica pessoas com base no movimento dos olhos

por Larissa Fereguetti | 29/07/2019 | Atualizado em 16/06/2022
Engenharia 360

Não é de hoje que nós vemos tecnologias modernas de scanners de olhos na ficção científica. Claro que muitas já estão presentes em nosso cotidiano, como o desbloqueio do celular pela face/olhos. Porém, a mais recente delas, chamada DeepEyedentification, vai mais além e faz a identificação com base no movimento que os olhos fazem.

A ideia foi baseada no fato de que alguns estudos sugerem que os movimentos dos olhos variam de indivíduo para indivíduo (quase como uma impressão digital). Isso significa que as pessoas têm diferentes padrões na forma de movimentar os olhos e isso pode ser usado para realizar a identificação.

DeepEyedentification
Imagem: medium.com

Os responsáveis pela tecnologia são pesquisadores da Universidade de Potsdam, na Alemanha. Para desenvolvê-la, eles estudaram os movimentos oculares involuntários e usaram deep learning para analisar os dados.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Continue Lendo

A ideia não é nova, mas sempre teve limitações. Por exemplo, muitos demoravam demais ou não eram precisos. No atual mundo apressado, isso seria algo que não daria certo. Até agora.

A inovadora tecnologia DeepEyedentification

O diferencial da DeepEyedentification é que ela não faz um pré-processamento dos dados como as outras (o que levava tempo). Ela treina uma rede convolucional profunda usando amostras brutas (coletadas a 1000 quadros por segundo). Isso leva não só a uma execução duas vezes maior que os métodos anteriores, como também tem melhor precisão e exige vídeos mais curtos.

DeepEyedentification
Imagem: caa.gov.qa

A coleta de dados foi realizada de duas formas diferentes: uma delas com os usuários lendo textos e outra com os usuários observando um ponto se movimentando aleatoriamente na tela do computador. Após gravar apenas um segundo o movimento dos olhos, o DeepEyedentification foi capaz de ter a mesma precisão do melhor modelo até então para esse tipo de identificação em 100 segundos de gravação. Com 5 segundos de gravação, a taxa de erro foi 10 vezes menor.

A intenção é de que essa técnica de identificação possa ser aprimorada e usada em larga escala, visto que é mais confiável e segura. Em comparação ao scanner de olho, por exemplo, ela é mais segura porque o indivíduo precisa movimentar os olhos e não somente permanecer com eles parados na frente do scanner. Também é mais difícil de ser falsificado porque é preciso que o indivíduo acompanhe o que acontece na tela em que está olhando, por exemplo. Porém, não se sabe exatamente quando isso deve chegar ao mercado.


Fontes: Techxplore.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Engenharia 360

Larissa Fereguetti

Engenheira, com mestrado e doutorado. Fascinada por tecnologia, curiosidades sem sentido e cultura (in)útil. Viciada em livros, filmes, séries e chocolate. Acredita que o conhecimento é precioso e que o bom humor é uma ferramenta indispensável para a sobrevivência.

Comentários

Assine nossa newsletter
e receba
uma curadoria exclusiva de conteúdos:

Continue lendo