Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Luxo e funcionalidade são destaque em estações de metrô na Rússia

por Engenheiros Sem Fronteiras Brasil | 13/11/2020
Copiado!

Como um conjunto fascinante da arquitetura, as estações de metrô na Rússia formam um complexo artístico e ao mesmo tempo uma infraestrutura indispensável na vida cosmopolita de grandes cidades russas como Moscou e São Petersburgo.

A maioria das estações de metrô foram construídas na década de 1930 e tinham como objetivo fazer referência ao poder e suntuosidade que emanava do governo soviético. Desse modo, foram construídas com a presença de arquitetos e artistas renomados e esboçam a modernidade de alguns processos de engenharia, tal como a construção de estações muito profundas (a estação de Admiralteyskaya, por exemplo, fica a 86 metros de profundidade) e a extensão das obras, exemplificada principalmente pelo metrô de Moscou, que conta atualmente com quase 350 km de extensão e mais de 200 estações, sendo o 5º mais longo do mundo

Estação Komsomlskaya, Moscou
Estação Komsomlskaya, Moscou. Imagem: Mondayfeelings

Características das estações na Rússia

As estações de metrô russas são enormes, decoradas com mármore branco, lustres de cristal e detalhes gravados e pintados nas paredes. Em uma perspectiva arquitetônica, diversos elementos e estilos estão associados, entre eles a presença de características clássicas evidenciadas por colunas decorativas e pelo uso evidente dos arcos.

Os arcos são um artifício de engenharia milenar usada para manter o equilíbrio das forças de uma estrutura. No passado, foram usados amplamente pelos romanos na construção de templos faraônicos e no planejamento hidráulico de Roma com a construção de aquedutos. O seu uso é eficiente, pois reduz o custo de materiais, dinamiza o espaço e pode ser trabalhado em associação aos mais variados tipos de decoração. Logo, o uso dos arcos na estações de metrô da Rússia foi uma estratégia bem colocada do ponto de vista da engenharia, arquitetura e arte.

Pont du Gard, aqueduto romano construído por meio de arcos.
Pont du Gard, aqueduto romano construído por meio de arcos. Imagem: Adriana Lage Toma

A funcionalidade nas estações

O metrô de Moscou, assim como a grande maioria dos demais russos, funciona das 6h da manhã até 1h da madrugada. Nas estações, como prova da funcionalidade, existem redes wi-fi abrangentes que evitam o uso de mapas físicos, informações inconsistentes e facilitam o uso de mapas on-line.

A rede de metrô é bem ampla, chega a todos os pontos de interesse da cidade e, na maioria das vezes, o intervalo entre um trem e outro é muito rápido. Além disso, a conveniência e o uso se tornam mais satisfatórios em frente aos engarrafamentos rodoviários da cidade de Moscou, os quais se configuram como um problema mundialmente conhecido.

Estação Arbatskaya, Moscou.
Estação Arbatskaya, Moscou. Imagem: Mondayfeelings

Sem dúvida, as estações de metrô da Rússia são fascinantes!

Referências: Monday Feelings

Gosta de assuntos como esse? Clique aqui e encontre muito mais.


Sobre o autor:

Graduando em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal do Espírito Santo e membro temporário da organização Engenheiros sem Fronteiras,

Antônio Lucas Sgrancio Uliana

Instagram: @antonio_ulianaa

e-mail: [email protected]


O que você achou das estações de metrô da Rússia? Conta para a gente!

Copiado!
Engenharia 360

Engenheiros Sem Fronteiras Brasil

Ser Engenheiros Sem Fronteiras é acreditar na importância da engenharia para o desenvolvimento social e ser protagonista desta transformação. O ESF-Brasil faz parte da rede Engineers Without Borders – International (EWB-I), presente em 65 países ao redor do mundo. Desde 2010 no Brasil já transformamos mais de 84 mil vidas. Acreditamos na importância do envolvimento comunitário, do diálogo e da cooperação. Os projetos são desenvolvidos e executados por voluntários locais organizados em núcleos, que se envolvem pessoalmente com os membros da comunidade, escutam suas necessidades e estabelecem parcerias e amizades. Nós da Diretoria Nacional replicamos essa tecnologia social, capacitando e orientando os líderes destes núcleos para desta forma gerarmos o impacto nos locais que atuamos.

Comentários