Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

CANAIS ESPECIAIS


Inspire-se com a história de crianças que sonham em trabalhar com Engenharia Aeroespacial

por Redação 360 | 07/10/2021

As crianças apresentadas neste texto realizaram feitos que muitos adultos nem sonham e são esperança para as próximas gerações da Engenharia Aeroespacial!

O que você já fez de produtivo no hoje? O que faz diariamente para ajudar a humanidade a caminhar para um futuro melhor? Usa seu tempo livre para estudar, aprender coisas novas e expandir a mente? Vamos lhe contar, neste texto, a história de duas crianças que irão lhe deixar até com vergonha do seu sedentarismo! Deixe de ser preguiçoso e inspire-se com estas duas mentes brilhantes, esperança para o futuro da Engenharia Aeroespacial!

O menino que estuda Engenharia Aeroespacial

Engenharia Aeroespacial
Imagem reproduzida de National Geographic

Infelizmente, o Brasil ainda discute, atualmente, temas que já deveriam ter sido esclarecidos há tempos. Um deles é a equidade de direitos, por exemplo, entre negros e brancos. Os Estados Unidos também não é melhor que a nossa sociedade. Em 2020, assistimos alguns episódios lastimáveis pela televisão sobre ações agressivas contra a comunidade negra. E é mesmo difícil entendermos a razão de tudo isso. Mas a verdade é que o preconceito existe, sim, e ele leva a ideia de que negros são menos capaz de atingir grandes conquistas.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A prova de que isso é uma inverdade é a história de um menino negro de classe média, Caleb Anderson. Ele se diz “não tão inteligente” e, mesmo assim, conquistou cedo o que muitos jamais conseguirão na vida. Com apenas 2 anos ele já lia sozinho a Constituição dos Estados Unidos – 2 anos! Aos 3, ele aprendeu espanhol, francês e mandarim. E agora, com 12, ele ingressou no curso de Engenharia Aeroespacial na Georgia Tech, uma universidade muito conceituada dos Estados Unidos.

Engenharia Aeroespacial
Imagem reproduzida de Razões para Acreditar
Engenharia Aeroespacial
Imagem reproduzida de Só Boa Notícia

Quer entender porque ele pulou o Ensino Fundamental e Médio tão rapidamente? “Ele disse: ‘Mãe, estou entediado. isso não é um desafio. Isso realmente não está me ajudando a crescer em meu aprendizado, e acho que estou pronto para a faculdade.'” – conta sua mãe. A família ponderou o caso e entrou com pedido para ele avançar nos estudos. E o seu novo professor, Mark Costello, presidente da Escola de Engenharia Aeroespacial, afirma que o menino “é um candidato perfeito para entrar em nosso programa e ter muito sucesso”.

A menina que descobriu asteroides

Engenharia Aeroespacial
Imagem reproduzida de O Globo

Pensa que os bons exemplos vêm só lá de fora? Não mesmo! Por aqui, no Brasil, uma menina, Nicole Oliveira, de apenas 8 anos foi matéria de capa de sites nas últimas semanas. Isso porque a sua história também é incrivelmente inspiradora. Desde o inicio da vida, ela sempre demonstrou uma curiosa fixação pela astronomia, dizendo que queria ser astronauta. E com 5 anos, ela desistiu de sua festa de aniversário pedindo aos pais que investissem o dinheiro na compra de um telescópio.

Nesta fase, a pequena brasileira ajudou na co-criação de três livros, com crônicas autorais sobre o sistema solar e o planeta Saturno. Durante a Pandemia, ela criou um Clube de Astronomia infantil online sobre curiosidades da NASA e espaço sideral, também um canal no YouTube e uma conta no Instagram com o propósito de difundir a ciência.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Engenharia Aeroespacial
Imagem reproduzida de National Geographic

Mas a maior descoberta dessa brasileirinha aconteceu no ano passado, quando mapeou 23 asteroides e se tornou a pessoa mais jovem do mundo a descobrir corpos rochosos. Por conta disso, ela foi aprovada no projeto Caça-asteroides, do International Astronomical Search Collaboration (IASC) — programa de amplitude nacional da Administração Nacional da Aeronáutica e Espaço (NASA), que ensina ciência, na prática, em parceria com o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI). Foi por conta dessa sua paixão por astronomia que a instituição decidiu alterar suas políticas de participação e faixa etária. E para o futuro o que a menina deseja? Cursar Engenharia Aeroespacial e construir foguetes!

Ficou inspirado? Comente na aba de descrição o que achou destas duas histórias e não esqueça de compartilhar esta matéria com quem possa interessar!

Veja Também: Ferramenta do Google ensina lógica de programação para crianças


Fontes: Globo, Razões para Acreditar.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Comentários

Engenharia 360

Redação 360

Engenharia para todos.