Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Engenharia 360

Efeitos da Covid-19 no mercado de energia elétrica

Engenharia 360
por Beatriz Zanut Barros
| 20/04/2020 2 min

Efeitos da Covid-19 no mercado de energia elétrica

por Beatriz Zanut Barros | 20/04/2020
Copiado!

Todos sabemos que a covid-19 está afetando diversos segmentos do mercado, porém, como isto funciona no mercado de energia?

torres transmissão energia elétrica
Imagem: electricityforum.com

Para explicar esta situação durante a crise da covid-19, primeiramente devemos explicar a curva de demanda nos dias normais. A curva de demanda é baseada em fatores de rotina, do mesmo modo que o dia a dia de todos nós mudaram, o consumo de eletricidade mudou.

É provável que você pense que o consumo de eletricidade aumentou, afinal, todos estão em casa e o consumo de energia residencial é maior. 

Porém, grande parte das indústrias e prédios comerciais estão fechados, ou com o horário reduzido fez com que a demanda por energia reduzisse 0,5% no país de acordo com a CCEE (Câmera de Comercialização de Energia Elétrica).

Isto influência no valor da energia comercializada, uma vez que o Brasil é um país rico em produção de energia renovável em que o controle da produção com relação à demanda é limitado. Neste caso, me referindo à produção de energia eólica e energia solar. Grandes indústrias e alguns prédios comerciais compram energia diretamente de uma empresa comercializadora de energia, o processo é chamado mercado livre de energia. Por isso, a alteração tarifária ocorre com mais frequência em relação à compra no mercado cativo de energia.

Como o país está lidando com a crise energética?

No ultimo dia 12 de março, o índice de energia elétrica voltou a perder valor de mercado na bolsa de valores com queda de 11,59%, este índice pode ser atribuído à pandemia de covid-19 e aos problemas políticos e econômicos.

oscilacao consumo de energia elétrica

Diante à crise econômica global devido ao novo coronavírus, diversos governos no mundo tomaram medidas sociais para contribuir para que energia de qualidade nunca falte na casa das pessoas de baixa renda. No dia 15 de abril, a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) repassou R$400 milhões de reais para a CCEE viabilizar descontos na tarifa social, de acordo com a agência, este valor será dividido, sendo foi liberado R$400 milhões em abril e será liberado  R$250 milhões em maio e R$250 milhões em junho.

Referências: Canal Energia, Aneel

Copiado!
Engenharia 360

Beatriz Zanut Barros

Engenheira de Energia formada em 2018 pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Mestranda em Energia Renovável pela Universitat Politècnica de Catalunya em Barcelona. Acredito que o conhecimento é tudo que possuímos, e sou apaixonada pelas novas tecnologias que além de melhorar a qualidade de vida da população, não prejudicam o meio ambiente.

Comentários