Engenharia 360

A Verdadeira História por Trás da Construção do Taj Mahal: Uma Saga de Amor e Engenharia

Engenharia 360
por Simone Tagliani
| 05/06/2024 | Atualizado há 4 horas 5 min
Imagem de Pxhere

A Verdadeira História por Trás da Construção do Taj Mahal: Uma Saga de Amor e Engenharia

por Simone Tagliani | 05/06/2024 | Atualizado há 4 horas
Imagem de Pxhere
Engenharia 360

O Taj Mahal é um dos monumentos mais bonitos da Arquitetura e um dos mais importantes patrimônios culturais do mundo. Ele está situado em Agra, na Índia. E apesar de ser lembrado como "símbolo eterno de amor", trata-se de um mausoléu. Neste artigo do Engenharia 360, vamos explorar como essa obra foi construída, incluindo todos os desafios e inovações de engenharia que permitiram a sua criação. Confira!

Conhecendo o Taj Mahal

O Taj Mahal é a "grande joia da Índia". Ele faz parte da lista de Patrimônio Mundial da UNESCO e é considerado uma das Sete Maravilhas do Mundo Moderno desde 2007, atraindo todos os anos milhares de turistas.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Mas o Taj Mahal foi construído mesmo 1632. Sua obra, por ordem do imperador Shah Jahan, durou 22 anos e envolveu mais de 20 mil artesãos, além de animais, incluindo elefantes. O resultado é impressionante! Um lindo edifício em mármore branco, adornado com pedras preciosas e intrincados designs florais. É impossível não se encantar com sua simetria perfeita, seus mirantes imponentes e sua cúpula celestial. Nos faz lembrar a capacidade de criatividade humana e a rica história da Índia.

Taj Mahal
Imagem de Pxhere

Por falar nisso, Shah Jahan (o quinto imperador do Império Mogol) quis construir o Taj Mahal em homenagem a sua terceira esposa recém-falecida, Mumtaz Mahal. Então, essa obra era um tributo do seu amor, uma demonstração de sua dedicação. Ao mesmo tempo, ela refletiu a grandeza do seu governo, cuja história ficou eternizada pela arquitetura.

Veja Também: As 15 estátuas mais altas do mundo

Mergulhando na construção do Taj Mahal

Projeto arquitetônico

A cidade de Agra, onde está localizado o Taj Mahal, fica às margens do rio Yamuna. No passado, ela ficava perto da capital do império, Delhi. Então, o sítio escolhido para a construção não foi escolhido por acaso. Ele oferecia um terreno amplo e vista panorâmica que favorecia o projeto arquitetônico, conduzido pelo arquiteto turco Ustad Isa, inspirado nos estilos islâmicos, persas turcas e indianas, que combinavam elementos geométricos e florais.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Taj Mahal
Imagem reproduzida de 'TAJ MAHAL AS CIDADES MUÇULMANAS', Profª. Ana Paula Zimmermann, via PUC Goiás

O plano previu a construção de um complexo de três edifícios, quatro torres de 41 metros de altura (minaretes que se elevam em direção ao céu) e gigantescos jardins (sendo um central), totalizando 17 mil metros quadrados. O mausoléu propriamente dito é um edifício octogonal com uma cúpula central de 73 metros de altura, cercada por quatro cúpulas menores. E as áreas verdes ao redor foram pensadas para representar o paraíso islâmico, com seus canais de água, árvores frutíferas e flores exóticas.

Taj Mahal
Imagem reproduzida de 'TAJ MAHAL AS CIDADES MUÇULMANAS', Profª. Ana Paula Zimmermann, via PUC Goiás
Taj Mahal
Imagem de Pxhere

Materiais e mão-de-obra

A execução da construção do Taj Mahal foi bastante meticulosa. Os blocos de mármore branco (extraídos das pedreiras de Makrana ou importados de lugares como China, Paquistão, Tibete, Afeganistão, Sri Lanka e Oriente Médio) precisaram ser transportados de longas distâncias e cuidadosamente esculpidos e encaixados. Na equipe de obras estavam artesãos, pedreiros, escultores e calígrafos, provenientes de várias partes do Império Mongol e de outras regiões da Ásia Central.

Taj Mahal
Imagem de Architechtboy reproduzida de Louco por Viagens

Além do mármore e tijolos comuns, foram utilizadas pedras preciosas e semipreciosas, como jade, cristal, lápis-lazúli, ametista e turquesa, para decorar as paredes e criar intrincados padrões de incrustação. E alguns detalhes finais deste trabalho chamam atenção até os dias de hoje, como o fato das pedras refletirem a luz do sul em tons sempre mutáveis, os complexos mosaicos e a caligrafia árabe que adorna as paredes com versos do Alcorão.

Taj Mahal
Ilustração de Jonatan Sarmento reproduzida de Superinteressante
Taj Mahal
Imagem de Pxhere

Inovações e desafios de engenharia

O primeiro desafio que os engenheiros do Taj Mahal se depararam foi o próprio terreno escolhido para a construção. O sítio era propenso a inundações. Para isso, foi necessário realizar um trabalho extenso para estabilizá-lo. Poços profundos foram cavados e preenchidos com pedras para criar uma base sólida para o mausoléu.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Já para a força e resistência da edificação, foi previsto uma base chamada de "arquitetura de tijolos", que envolve a construção com tijolos comuns encaixados em forma de círculos concêntricos. E as quatro torres ao redor foram projetadas para inclinar-se levemente para fora, de modo que, em caso de colapso, não danificassem a estrutura principal.

Taj Mahal
Imagem reproduzida de 'TAJ MAHAL AS CIDADES MUÇULMANAS', Profª. Ana Paula Zimmermann, via PUC Goiás

O legado duradouro do Taj Mahal

Mesmo nos dias de hoje, a construção do Taj Mahal continua inspirando arquitetos e engenheiros do mundo todo. Seu valor histórico e cultural desempenham um papel importante na economia local e nacional, gerando renda e empregos para a região, desde hoteis a restaurantes. Contudo, manter sua glória original é um desafio constante.

Existe uma grande dificuldade de preservação desse monumento por conta da poluição ambiental, fluxo intenso de turistas e o desgaste natural ao longo dos séculos. Por isso, recentemente, foram tomadas medidas de restrição de tráfego ao redor do complexo, a utilização de purificadores de ar e projetos de restauração são implementadas para proteger e preservar esta obra-prima para as futuras gerações.

Vamos combinar que a inclusão do Taj Mahal na lista das Sete Maravilhas do Mundo Moderno só reforçou ainda mais a importância dessa obra na História da Arquitetura, bem como a necessidade de sua preservação. Afinal esse foi um empreendimento colossal que não se pode perder, pois demonstra muita engenhosidade, habilidade e recursos vastos.

Veja Também:


Fontes: UOL, Superinteressante, Superinteressante 2.

Imagens: Todos os Créditos reservados aos respectivos proprietários (sem direitos autorais pretendidos). Caso eventualmente você se considere titular de direitos sobre algumas das imagens em questão, por favor entre em contato com contato@engenharia360.com para que possa ser atribuído o respectivo crédito ou providenciada a sua remoção, conforme o caso.

Comentários

Engenharia 360

Simone Tagliani

Graduada nos cursos de Arquitetura & Urbanismo e Letras Português; técnica em Publicidade; pós-graduada em Artes Visuais, Jornalismo Digital, Marketing Digital, Gestão de Projetos, Transformação Digital e Negócios; e proprietária da empresa Visual Ideias.

LEIA O PRÓXIMO ARTIGO

Continue lendo