Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Como assim? Jogo de cerveja ensina sobre gestão da cadeia de suprimentos

por Patrícia Pereira Pacheco | 22/02/2018
Copiado!

Gerir o fluxo de informação e de produtos é tão importante quanto produzir o produto por si só, pois esses serviços também influenciam na qualidade – principalmente se levar em conta que atender os clientes no prazo é fundamental para que eles voltem a comprar.

Essa gestão da cadeia de suprimentos é mais complexa do que se imagina, pois envolve ações como receber as cargas, atender a demanda, fazer novos pedidos ao fornecedor e controlar os níveis de estoque. Tudo isso tendo em mente os prazos de entrega e os tempos operacionais.

O Beer Game, ou “Jogo da Cerveja”, em tradução livre, é um jogo em equipe que, através de um tabuleiro e suas funções – Varejo, Revenda, Distribuidor e Fábrica – ajuda a aplicar os conceitos de gestão da cadeia de suprimentos na prática.

Fonte: Pixabay.

Como funciona o jogo?

A dinâmica é realizada sobre um tabuleiro – pode ser feito à mão com uma caneta e algumas folhas de papel – que representa toda a cadeia de produção e distribuição da cerveja. Existem quatro setores: varejista, revendedor ou atacadista, distribuidor e a fábrica. Esses setores são organizados em uma cadeia linear de distribuição. Cada um deles deve ser gerido, idealmente, por uma ou duas pessoas. Quando o número de participantes é maior, pode-se fazer vários jogos simultaneamente.

Utiliza-se, normalmente, moedas ou fichas para representar as caixas de cerveja. Cartas ou papeis representam os pedidos do consumidor final e os pedidos entre os setores.

O jogo é dividido em rodadas que correspondem, cada, a uma semana no ambiente de simulação.

A cada rodada, o consumidor final, controlado pelo mediador, compra do varejista, cujo estoque diminui ou acaba. O varejista faz um pedido para o atacadista que, por sua vez, tem seu estoque afetado e precisa fazer um pedido para o distribuidor. O distribuidor, ao atender o atacadista, precisa recompor seu estoque e faz o pedido à fábrica que produz as cervejas. A cada estágio, existem atrasos na entrega dos produtos: um pedido de uma rodada só ficará disponível para uso no período seguinte, por exemplo.

Fonte: Pixabay.

Saiba mais

O objetivo do jogo é minimizar custos, otimizando o atendimento da demanda (os pedidos) e o estoque. A demanda não atendida de uma rodada deverá ser atendida obrigatoriamente na próxima, junto com a nova demanda.

A decisão dos gerentes de cada setor é, portanto, definir o pedido com base na previsão de demanda e na situação do estoque atual da empresa. Parece simples, mas exige planejamento, leitura de mercado e bom entendimento da mecânica do jogo.

Como ferramenta de apoio, após efetuar os pedidos e atender seu cliente, os gerentes de cada setor devem registrar em uma planilha eletrônica ou papel as seguintes informações: número da semana, estoque final, demanda não atendida, pedido.

E quem ganha?

O setor que tiver o menor custo ou, se a turma é grande e estão sendo realizados vários jogos ao mesmo tempo, o ganhador pode ser o grupo que tiver o menor custo total, ou seja, o grupo que, somados os custos de todos os setores, apresentar o menor valor ao final do jogo.

Fonte: Pixabay.

O jogo consiste basicamente em receber os produtos, atender os pedidos, fazer os pedidos e receber pedidos. Cada membro da equipe fica responsável por uma parte, e o “gerente” dá as instruções e anota os dados. As rodadas são sempre rápidas. Cada demanda (atendida ou não) gera um custo, pois estoque, nesse caso, é dinheiro parado.

Em suma, é uma dinâmica bem divertida para jogar entre colegas, na faculdade ou em uma dinâmica de trabalho e que tem muito a ensinar sobre gestão.

Fonte: Simulare e Ilos

Copiado!

Comentários