Engenharia 360

Botas robóticas para locomoção em realidade virtual podem ser a nova tendência nos games

Engenharia 360
por Larissa Fereguetti
| 01/10/2020 | Atualizado em 30/08/2022 2 min

Nem tão charmosas assim, as engenhocas parecem divertidas, mas ainda precisam de algumas melhorias.

Botas robóticas para locomoção em realidade virtual podem ser a nova tendência nos games

por Larissa Fereguetti | 01/10/2020 | Atualizado em 30/08/2022

Nem tão charmosas assim, as engenhocas parecem divertidas, mas ainda precisam de algumas melhorias.

Engenharia 360

A empresa Ekto VR (realidade virtual) lançou um par de botas robóticas chamadas Ecto One. A ideia é que os usuários possam andar em ambientes de realidade virtual com movimentos físicos reais, mas sem se mover pela sala.
jovem usando ecto one botas robóticas e equipamento VR (realidade virtual)
Imagem: Ekto VR

O material das botas é a fibra de carbono. As dimensões foram projetadas para caber a maioria dos tamanhos de sapatos. Na base, há duas placas giratórias que acompanham o movimento do usuário enquanto ele caminha. Assim, sua perna é puxada para trás enquanto você caminha para frente, gerando a sensação de andar sem se mover.

Na demonstração abaixo, você pode ver como o caminhante usando a Ecto One anda no ambiente de um jogo, mas permanece o tempo todo no centro de uma sala.

Quando você está parado, há freios que evitam a derrapagem. O site da empresa afirma que elas são fáceis de aprender a usar, permitem zero distrações e eliminam o enjoo. Ainda, permitem o movimento natural e são suaves e silenciosas.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Continue Lendo

Porém, apesar de ter passado por testes de segurança, a Ecto One ainda não está cem por cento nesse sentido. É preciso ser lento e cuidadoso para pegar o jeito na realidade virtual. É difícil realizar movimentos instantâneos usando capacete e botas de realidade virtual, já que ele fica meio desajeitado até você realmente conseguir se adaptar.

jovem usando ecto one botas robóticas e equipamento VR
Imagem: Ekto VR

Ainda, se os usuários perderem o equilíbrio usando a Ecto One, não é tão fácil assim retomá-lo, o que pode torná-las perigosas para casos de queda. Mesmo assim, é provável que, como toda tecnologia, ela ainda seja aprimorada.

O preço atual não é muito acessível para meros mortais, mas sim para soluções empresariais. A expectativa é que essas botas estejam disponíveis no mercado dentro de 2 a 4 anos.

Você usaria a Ecto One para mergulhar na realidade virtual? Como espera que seja a experiência? Deixe sua opinião nos comentários!

Veja Também: Casas de repouso podem implementar atividades de realidade virtual com idosos


Fontes: Ekto VR, Upload VR

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Engenharia 360

Larissa Fereguetti

Engenheira, com mestrado e doutorado. Fascinada por tecnologia, curiosidades sem sentido e cultura (in)útil. Viciada em livros, filmes, séries e chocolate. Acredita que o conhecimento é precioso e que o bom humor é uma ferramenta indispensável para a sobrevivência.

Comentários



Assine nossa newsletter
e receba
uma curadoria exclusiva de conteúdos:

Continue lendo