Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

A construção e arquitetura das catedrais ao longo da história

por Guilherme Menezes | 08/03/2021

Entenda como foi a evolução da arquitetura e da construção das catedrais e como o período no qual se vivia influenciou essas obras

Já escrevemos aqui no blog sobre a história a partir das diferentes fases da Arquitetura e citamos em uma delas sobre as imponentes catedrais construídas na Idade Média. Não só essas igrejas, como outras construídas ao longo dos anos, possuem características únicas, seja de arquitetura ou engenharia. Neste artigo amos mostrar um pouco mais sobre as belezas que estas construções carregam.

Como são as Catedrais?

Primeiro precisamos entender o que é e como são as catedrais. Podemos entender a arquitetura não apenas das catedrais, mas também de igrejas de abadia, igrejas e basílicas. Todas possuem estruturas complexas e o termo catedral é o mais utilizado porém de forma errônea muitas vezes, pois estes templos recebem os nomes de igrejas de abadia, basílicas e catedrais e são caracterizadas cada um por sua função ou estrutura.

Fachada de catedral
Fonte: Go Hurb

As basílicas podem ter seu significado religioso e arquitetônico. Ao sentido arquitetônico recebem este nome devido ao seu formato, que possui um edifício longitudinal e não central. As catedrais são provavelmente as mais conhecidas não necessariamente sendo um edifício grande, mas geralmente são os maiores edifícios religiosos das regiões a quais estão localizados. Sua arquitetura é dada pela forma central e ocorrem diversas cerimônias religiosas. As igrejas de abadia são construções que faziam parte de um complexo monástico complexo, isto é, possuíam refeitórios, dormitórios, claustros, biblioteca e outros edifícios ou salas específicas.

Como foi a construção das catedrais ao longo dos anos?

Com o avanço do pensamento humano e o desenvolvimento da sociedade, as construções religiosas tiveram grandes diferenças em suas construções e, para conseguirmos explicar cada uma delas, vamos dividir pelos estilos arquitetônicos que tiveram influência do momento em que a sociedade vivia.

Estilo Paleocristão

Este período teve início por volta do século 4 com a construção dos primeiros edifícios cristãos. Neste período, as edificações possuíam a forma de basílicas, possuído uma arquitetura mais simples. Algumas destas igrejas ainda sobrevivem e, mesmo com as diversas manutenções e alterações, ainda carregam características da época.

Fachada de igreja estilo paleocristã
Fonte: Estilos Arquitetonicos

Bizantino

Por volta que teve como período por volta do século V ao XI, as construções foram deixando o estilo clássico romano, e eram grandes construções em plantas basílicas. A maioria das construções estão localizadas na Europa e possuem como característica uma grande cúpula central e de estrutura única.

Fachada de igreja estilo bizantino
Fonte: Pinterest

Românico

Já neste período, que ocorreu após a queda do Império Romano do Ocidente, foram construídas diversas igrejas na Europa. A arquitetura era formada por colunas robustas, paredes grossas, janelas pequenas e arcos semicirculares. O estilo decorativo dessas igrejas era baseado em elementos das tradições locais e outra técnica também usada era dos murais pintados nas paredes.

Fachada de igreja estilo romantico
Fonte: Toda Matéria

Gótico

Este período teve início a partir do século XII, onde foram construídas diversas igrejas de abadia e catedrais. Com o avanço da Engenharia pode-se realizar a construção de arcos com grande altura, torres altas e uma arquitetura mais complexa.

Fachada de igreja estilo gótico
Fonte: Viva Decora

Renascentista

Por meados do século XV, o estilo Renascentista surgiu, trazendo com ele os outros estilos que já haviam sido construídas outras igrejas, realizando uma mistura entre o estilo gótico a as construções romanas que possuíam diversas técnicas. As construções dessa época eram tanto no formato de basílica, igrejas de abadia e catedrais.

Fachada de igreja estilo Renascentista
Fonte: Hisour

Barroco

Este estilo surgiu por meados do século XVI, e foi criado para contradizer todas as regras clássicas que haviam sido recuperadas nos estilos anteriores. Trazendo um novo estilo, mais dinâmico, onde as formas passavam a impressão de estar se movendo e oscilando. Este estilo pode construir todas as três formas de construções para estes edifícios.

Fachada de igreja estilo Barroco
Fonte: Archtrends

Rococó

Este estilo acaba sendo uma evolução do estilo Barroco, surgiu por volta do século XVIII e possui como características a falta de simetria em suas construções. A decoração destas construções tem como principal objeto elementos da natureza. Carregando consigo características da arte Barroco, porém com um toque de leveza e delicadeza em suas decorações.

Interior estilo Rococó
Fonte: Historia da Arte

Revivalismo

Surgindo por volta do século XVIII E XIX, em uma época de expansão e colonialismo, este período foi marcado pela industrialização, trazendo uma mistura de estilos aos quais outras construções já haviam sido construídas. Os estilos que influenciaram estas construções fora os: medievais e góticos. Porém, construções com outros estilos também foram feitas, como no estilo bizantino.

Fachada de estilo revivalista

Moderna

Já no século XX, a construção em outros estilos predominantemente medieval continuou, mas após a Segunda Guerra Mundial, as ideias mudaram e o tradicionalismo foi deixado de lado. Construções complexas e futuristas para a época foram feitas, renovando a ideia de construções religiosas.

Interior templo moderno
Fonte: WanderHust

Pós-Moderno   

Ainda vivendo neste momento, as construções vieram a partir de uma reação ao período moderno, onde possuíam as construções suavidade excessiva. Desta forma, mesmo que mais amenas, as construções buscam trazer os estilos históricos, mantendo o significado da literatura, poesia e arte.

Fachada igreja pós-moderna
Fonte: Época Negócios

E você, já visitou alguma destas igrejas ou com estas características? Curte e deixe seu comentário!

Engenharia 360

Guilherme Menezes

Engenheiro Civil, nascido e criado em São Paulo. Atua na área de projetos de Infraestrutura, estruturas e portuária. Se interessa por economia, atualidades e inovação.

Comentários