Engenharia 360

Como Executar a União Precisa da Armadura entre Viga e Pilar na Engenharia Civil?

Engenharia 360
por Simone Tagliani
| 09/08/2023 5 min
Imagem reproduzida de Escola Engenharia

Como Executar a União Precisa da Armadura entre Viga e Pilar na Engenharia Civil?

por Simone Tagliani | 09/08/2023
Imagem reproduzida de Escola Engenharia
Engenharia 360

Saber executar a conexão precisa entre armadura de viga e pilar é bem importante para quem trabalha na área da construção civil focada em obras em concreto. Aliás, armadura, composta por barras de aço, desempenha papel fundamental na segurança estrutural, distribuindo as cargas atuantes e garantindo resistência e estabilidade às vigas e pilares.

A presença desse elemento e disposição adequada evitam fissuras, rachaduras ou colapsos, assegurando a durabilidade da construção. Contudo, executar essa conexão apresenta desafios, como a necessidade de mão-de-obra especializada e precisão no corte e posicionamento das barras.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Em verdade, o espaço limitado e a complexidade da interação entre viga e pilar podem dificultar o acesso e a montagem adequada da armadura, exigindo conformidade com normas e regulamentos de Engenharia e Arquitetura. Resumindo, o encontro da armadura entre viga e pilar é essencial para a segurança das edificações, exigindo cuidado e atenção para garantir um ambiente construído seguro e duradouro. Saiba mais sobre o tema neste texto do Engenharia 360!

União Armadura entre Viga e Pilar na Engenharia Civil
Imagem reproduzida de Construliga
União Armadura entre Viga e Pilar na Engenharia Civil
Imagem reproduzida de Construindo Casas

Erros comuns na união de armadura entre viga e pilar

Quanto aos erros comuns que devem ser evitados ao fazer a união de armadura entre viga e pilar na construção, destacam-se:

  • Posicionamento inadequado: Erros no posicionamento da armadura podem levar a um desempenho estrutural insatisfatório, comprometendo a capacidade de suporte e resistência da estrutura.
  • Falta de cobrimento: O cobrimento é a camada de concreto que envolve a armadura e a protege contra corrosão e danos. A falta de cobrimento adequado pode diminuir a vida útil da estrutura.
  • Má aderência: A má aderência entre a armadura e o concreto pode resultar em deslizamento ou falha na conexão, prejudicando a transferência de cargas e momentos entre viga e pilar.
  • Dobras incorretas: A má execução das dobras nas barras de aço pode afetar negativamente a capacidade da armadura de resistir às tensões impostas à estrutura.
  • Uso de armadura inadequada: A escolha de uma armadura com especificações incorretas pode levar a uma estrutura subdimensionada e vulnerável a sobrecargas.
  • Desalinhamento: Problemas de desalinhamento na armadura podem causar concentração de tensões e reduzir a capacidade de carga da conexão.
  • Falta de limpeza e proteção: A limpeza inadequada das superfícies e a falta de proteção contra elementos externos podem comprometer a aderência e a durabilidade da conexão.
  • Não seguir as normas e projetos: A não conformidade com as normas e especificações do projeto pode levar a problemas estruturais e de segurança.
União Armadura entre Viga e Pilar na Engenharia Civil
Imagem reproduzida de Periodicos Unifor

Importância da garantia da qualidade e durabilidade da união viga-pilar

Antes de tudo, vale a pena enfatizar que existem normas e regulamentações específicas relacionadas ao procedimento de conexão de armadura entre viga e pilar na construção. As normas mais comuns que tratam desse assunto são aquelas relacionadas ao concreto armado e estruturas, como as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), que podem variar conforme o país. E, no Brasil, algumas normas aplicáveis incluem a NBR 6118 (Projeto de Estruturas de Concreto - Procedimento) e a NBR 14931 (Execução de Estruturas de Concreto - Procedimento).

União Armadura entre Viga e Pilar na Engenharia Civil
Imagem reproduzida de ceulp, Ulbra
União Armadura entre Viga e Pilar na Engenharia Civil
Imagem reproduzida de Unesp - Universidade Estadual Paulista

Seguindo as práticas recomendadas e tomando os devidos cuidados, a conexão de armadura entre viga e pilar poderá ser realizada com precisão, garantindo a segurança, estabilidade, qualidade e durabilidade da estrutura, proporcionando uma construção sólida e confiável ao longo de sua vida útil.

https://br.pinterest.com/pin/623607879641206624/

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Veja Também: Reforço Estrutural com Fibra de Carbono: A Tecnologia Inovadora para Concreto Armado

Técnicas recomendadas para realizar a união de armadura entre viga e pilar

Para realizar a união de armadura entre viga e pilar com precisão, é essencial seguir algumas técnicas recomendadas. Primeiramente, um planejamento detalhado e um projeto estrutural preciso, elaborado por engenheiros especializados, são fundamentais para determinar as dimensões e o posicionamento adequado da armadura.

Durante a execução, a montagem cuidadosa da armadura deve seguir as especificações do projeto, utilizando ferramentas apropriadas para garantir o correto posicionamento das barras. O uso de gabaritos e espaçadores também pode ser uma prática útil para assegurar o alinhamento e espaçamento corretos das barras, enquanto a amarração adequada é crucial para evitar deslocamentos indesejados durante a concretagem.

Inclusive, para garantir a segurança e estabilidade da estrutura com o encontro da armadura, é importante realizar um controle de qualidade rigoroso durante a execução. Inspeções e verificações ao longo do processo asseguram que a união da armadura esteja em conformidade com as normas e padrões estabelecidos, garantindo que a estrutura seja capaz de suportar as cargas e esforços esperados durante sua vida útil. Além disso, o uso de materiais certificados, tanto para o concreto quanto para as barras de armadura, é essencial para garantir a resistência e a qualidade adequadas da conexão.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

União Armadura entre Viga e Pilar na Engenharia Civil
Imagem reproduzida de Escola Engenharia

Por fim, para garantir a qualidade e durabilidade da união viga-pilar ao longo do tempo, é importante considerar alguns aspectos. Um adequado cobrimento de concreto sobre a armadura é essencial para proteger o aço contra a corrosão e manter a integridade da conexão. Em ambientes mais agressivos, pode ser necessário o uso de materiais anticorrosivos na armadura. Além disso, é crucial realizar manutenções periódicas, com inspeções regulares, para identificar eventuais danos ou degradações e tomar as ações corretivas necessárias para preservar a qualidade e a durabilidade da união viga-pilar ao longo do tempo.

Materiais e ferramentas necessárias

Os materiais necessários para fazer o encontro da armadura entre viga e pilar geralmente incluem barras de aço (armadura), concreto devidamente dosado e certificado, além de conectores ou arames para amarração das barras.

Já as ferramentas necessárias incluem cortadores e dobradores de barras de aço para ajustar as dimensões da armadura conforme o projeto, gabaritos e espaçadores para manter o espaçamento e alinhamento adequados das barras, e ferramentas para a amarração das barras, como alicate de amarrar ou máquina de amarração. Além disso, equipamentos de segurança, como luvas e capacetes, também são importantes para proteção dos operadores durante a execução.

Considerações para o cálculo da união viga-pilar

O cálculo da quantidade de armadura necessária para a união entre viga e pilar depende de diversos fatores, como as dimensões da estrutura, as cargas esperadas e as especificações do projeto. Normalmente, um engenheiro estrutural é responsável por realizar esses cálculos com base nas normas técnicas e de acordo com as exigências do projeto.

Para calcular a quantidade de armadura, é necessário considerar a resistência à tração e à flexão exigida na conexão. Isso envolve a análise das tensões e esforços que a estrutura irá suportar e, com base nisso, definir o diâmetro e a quantidade de barras de aço necessárias.

Observação: As normas técnicas, como a NBR 6118 no Brasil, fornecem as diretrizes e fórmulas para o dimensionamento adequado da armadura em conexões viga-pilar.

Veja Também:


Fontes: Academia de Engenharia.

Imagens: Todos os Créditos reservados aos respectivos proprietários (sem direitos autorais pretendidos). Caso eventualmente você se considere titular de direitos sobre algumas das imagens em questão, por favor entre em contato com [email protected] para que possa ser atribuído o respectivo crédito ou providenciada a sua remoção, conforme o caso.

Comentários

Engenharia 360

Simone Tagliani

Graduada nos cursos de Arquitetura & Urbanismo e Letras Português; técnica em Publicidade; pós-graduada em Artes Visuais, Jornalismo Digital, Marketing Digital, Gestão de Projetos, Transformação Digital e Negócios; e proprietária da empresa Visual Ideias.

LEIA O PRÓXIMO ARTIGO

Continue lendo