Engenharia 360

Satélite para a Amazônia? Governo brasileiro fecha acordo de parceria com Elon Musk

Engenharia 360
por Redação 360
| 22/11/2021 | Atualizado em 18/01/2023 3 min

O governo brasileiro está estudando ampliar a oferta de internet na Amazônia para monitorar desmatamento e incêndios ilegais na floresta. Saiba+!

Satélite para a Amazônia? Governo brasileiro fecha acordo de parceria com Elon Musk

por Redação 360 | 22/11/2021 | Atualizado em 18/01/2023

O governo brasileiro está estudando ampliar a oferta de internet na Amazônia para monitorar desmatamento e incêndios ilegais na floresta. Saiba+!

Engenharia 360

No dia 20 de maio de 2022, Elon Musk posou em solo brasileiro para discutir sobre a Amazônia e possivelmente sobre a sua parceria com o governo brasileiro.


O governo brasileiro está fechando um acordo grandioso, ambicioso, cujos os impactos – positivos e negativos – ainda não se pode dimensionar. Trata-se de uma parceria revolucionária com a empresa Starlink, do famoso Elon Musk, para levar internet através de uma rede de satélites para a região da Amazônia. O encontro entre o empresário e o representante brasileiro aconteceu após o Brasil realizar o leilão do 5G, no dia 5 de novembro do ano de 2020, o que movimentou R$ 47,2 bilhões e gerou obrigações para as operadoras vencedoras dos lotes nos próximos 20 anos – na ocasião, Claro, Vivo e Tim arremataram lotes nacionais, se comprometendo a também implementar projetos de conectividade em escolas públicas. Saiba mais no texto a seguir!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Internet Amazônia
Imagem reproduzida de RC-News.info

O acordo Brasil-Starlink

Segundo o Ministério das Comunicações, a ideia do Brasil é conseguir oferecer internet para áreas remotas do país o mais breve possível, usando a tecnologia de satélites de baixa altitude. Para isso, a secretária-executiva do Ministério Estella Dantas, mais o secretário das Telecomunicações, Artur Coimbra estiveram lá na Califórnia, Estados Unidos, para uma reunião especial com o CEO da SpaceX, Gwynne Shotwell. A conversa era justamente para acertar esta parceria para o programa Wi-Fi Brasil – que, hoje, já oferece serviço gratuito de internet para instituições públicas, como postos de saúde.

A saber, esse tipo de acordo, de acordo com a nossa legislação, não depende de licitação e pode ser fechada por meio de um processo administrativo via Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações).

Internet Amazônia
Imagem reproduzida de Record – R7

A proposta do governo brasileiro

Com esta nova parceria, o governo brasileiro poderia ampliar conectividade de escolas em zonas rurais e na região da Amazônia. E a ideia maior seria também monitorar o desmatamento e os incêndios ilegais na floresta – será mesmo? De fato, o discurso do governo é bom: preservar o meio ambiente e conectar pessoas! Só que, agora, usufruindo da tecnologia das empresas fundadas por Musk. Em nota divulgada na imprensa, o ministro esclareceu que os detalhes do acordo ainda estão sendo negociados. E, por hora, Elon Musk vê com bons olhos a oportunidade da parceria com o Brasil, chegando a dizer que “Estamos ansiosos para poder proporcionar conectividade para os menos conectados.”.

“O nosso objetivo é levar internet para área rurais e lugares remotos, além de ajudar no controle de incêndios e desmatamentos ilegais na floresta amazônica.”

ministro Fábio Faria

“Com melhor conectividade, podemos ajudar a garantir a preservação da Amazônia e evitar que haja desmatamento ilegal.”

– Elon Musk, em um vídeo divulgado nas redes sociais de Faria.

Internet Amazônia
Imagem reproduzida de Amazonas Atual

Previsão para a implementação do projeto

A pasta diz que o programa deve começar a ser implantado em 2022. A empresa SpaceX já pediu licença para a autarquia e aguarda a liberação para pôr em prática o projeto proposto pelo governo brasileiro. Por hora, os valores envolvidos nesta parceria não foram informados. Mas não foi só com a Starlink que o Brasil andou conversando. Em Glasgow, o ministro Faria se reuniu com a britânica OneWeb, que atua no mesmo setor e possui 350 satélites de baixa órbita. A mesma também já pediu licença para a Anatel para operar no país. Vamos aguardar os próximos capítulos!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Veja Também: 5G para todos: compreendendo o leque de possibilidades de aplicações desta tecnologia


Fontes: Notícias ao Minuto, Um só Planeta.

Imagens: Todos os Créditos reservados aos respectivos proprietários (sem direitos autorais pretendidos). Caso eventualmente você se considere titular de direitos sobre algumas das imagens em questão, por favor entre em contato com [email protected] para que possa ser atribuído o respectivo crédito ou providenciada a sua remoção, conforme o caso.

Engenharia 360

Redação 360

Somos uma equipe de apaixonados por inovação, com “DNA” na Engenharia. Nosso objetivo é mostrar ao mundo a presença e beleza das engenharias em nossas vidas e toda transformação que podem promover na sociedade.

Comentários

LEIA O PRÓXIMO ARTIGO

Continue lendo