Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

A importância de estudar Resistência dos Materiais (+DICAS)

por Patrícia Pereira Pacheco | 16/08/2017
Copiado!

Os cursos de engenharia são constituídos em grande parte por cálculos que compõem a grade curricular. A (temida) Resistência dos Materiais é uma das matérias que também compõe essa grade e se refere ao ramo da mecânica que estuda estruturas.

+Por que estudar essa disciplina?

Já pensou se as coisas que utilizamos no nosso dia a dia fossem simplesmente construídas de qualquer maneira? Um parafuso aqui, umas placas ali… Só no “achômetro”, sem nenhuma análise, nenhum cálculo? Seria trágico!
Os materiais precisam ser testados para que se possa analisar suas reações em função dos fenômenos que podem ocorrer. Seja uma laje, telhado, vigas, máquinas, equipamentos ou instalações, cada item, dependendo da sua aplicação, vai ter um cálculo para que seja possível observar quanto a estrutura suporta, o que vai ser possível fazer e de que maneira a carga poderá ser substituída, se o método aplicado é adequado, se deverá haver alguma alteração.

Fonte: Pixabay.

Para Hibbeler (2004), a resistência dos materiais é o ramo da mecânica que estuda as relações entre cargas que são aplicadas a um corpo deformável externamente, e a intensidade em que as forças internas atuam, abrangendo o cálculo das deformações do corpo e o estudo da sua estabilidade, quando submetido a solicitações externas.

+Objetivos da Resistência dos Materiais

  • Determinação dos esforços – quais esforços estão atuando nas determinadas aplicações de força?
  • Determinação das tensões e das deformações a que estão sujeitos os corpos sólidos devido à ação dos esforços atuantes – verificação das formas de deformação do corpo, pois a atuação das forças vai gerar alguma reação no objeto.
  • Equilíbrio de um corpo deformável – de que forma se pode fazer com que a consequente deformação não seja um problema?
  • Verificação da segurança – é necessário um coeficiente de segurança para aplicação dos cálculos, que deve ser analisado conforme a situação e a confiabilidade.
  • Dimensionamento – qual o tamanho adequado, distâncias, distribuição.

Fonte: Pixabay.

Com isso, pode-se perceber que a resistência do materiais, por mais difícil que possa ser, é fundamental. Não só em uma engenharia ou outra, mas em todas, pois ela dá a noção de que os projetos devem ser proporcionais. Assim, é importante que todo engenheiro saiba visualizar onde há aplicação de forças, onde existe risco de deformação e de rompimento.


Veja também: Resistir à Resistência dos Materiais


Sua importância se dá também pelo fato de a resistência dos materiais proporcionar confiabilidade e segurança nas ações tomadas, e o entendimento de que todos os efeitos e relação entre as forças devem ser seriamente considerados. Não é apenas colocar um parafuso e pronto.
Do estudo das forças, cargas pontuais, cargas distribuídas, tensão, flexão, torção, cisalhamentos, vigas e treliças vem a clareza e a responsabilidade de se desenvolver estudos e projetos que têm por objetivo oferecer materiais com resistência suficiente, a fim de satisfazer as necessidades e proporcionar segurança das pessoas, empresas, trabalhadores e todos os envolvidos.

+ Dicas de como estudar Resistência dos Materiais

Está complicado de entender a matéria? Concentração e foco são ingredientes bons, mas nem sempre funciona, não é? Aqui vão algumas dicas:
Defina prioridades – se você precisa se dedicar a essa matéria, se dedique. Nada de distrações, estude mesmo! Conceitos e atividades!
Pratique – pegue aquela lista de exercícios e divirta-se. Exercícios resolvidos ajudam, pois assim você poderá saber como se faz. Mas não se prenda sempre a eles, é preciso tentar sozinho também.
Assista videoaulas – O Youtube tem diversos canais que ensinam mecânica. Eles passam exercícios resolvidos e dão aquela reforçada nos conceitos. O canal do Tiago Araujo e Aulão Resistência dos Materiais são dois exemplos, mas tem vários.
Imagine e visualize – Procure aprender a visualizar a figura e os efeitos contidos nela. O momento que a aplicação daquela carga gera, os efeitos de torção, flexão, cisalhamento nos pinos… É fundamental que se saiba visualizar. O ideal é ter um método para analisar esses pontos, assim você não se perde nos sentidos.

Fonte: Pixabay.

Peça ajuda – Seja para o colega, professor, amigo ou aulas de monitoria. Não fique com dúvidas.
Tente de novo – Sempre. Faça aquele exercício mil vezes, procure a melhor forma de fazer.
Leia – Livros são ótimos e continuam sendo um bom suporte para aprender um conteúdo. Uma boa sugestão é “Resistência dos Materiais”, de R.C. Hibbeler (disponível aqui).

O segredo é tentar, praticar, praticar e praticar; saber observar e interpretar o desenho e descobrir a melhor forma sem se confundir. É meio complicado, porém importante. 

Copiado!

Comentários