Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

5 exemplos de conhecimentos e habilidades imprescindíveis para os engenheiros

por Engenharia 360 | 21/10/2015
Copiado!

Quando pensamos na carreira de Engenharia, logo associamos a profissão aos cálculos e aos conhecimentos de física e química. Mas um engenheiro deve demonstrar outros conhecimentos e habilidades, principalmente em um mercado cada vez mais competitivo e que passa por um período de crise econômica.

Quando pensamos na carreira de Engenharia, logo associamos a profissão aos cálculos e aos conhecimentos de física e química. Mas um engenheiro deve demonstrar outros conhecimentos e habilidades, principalmente em um mercado cada vez mais competitivo e que passa por um período de crise econômica.

Imagem: Portal Trainee

Imagem: Portal Trainee


Atualmente, o número de profissionais ativos, com registro no CREA, ultrapassa um milhão. A Engenharia, como a maioria das áreas de trabalho, enfrenta os problemas resultantes da crise econômica, mas é fundamental para a retomada do crescimento no país. Por isso a importância de investimento na carreira.
Então, como fazer para se destacar no mercado, uma vez que o crescimento dos postos de trabalho e o emprego formal na área já não apresenta o mesmo crescimento de anos atrás?  Conheça cinco conhecimentos e habilidades imprescindíveis para os engenheiros:

+ 1) Visão inovadora

Com as constantes transformações do mercado, o avanço da tecnologia e a necessidade de um perfil e de conhecimentos multifacetados dos profissionais, uma característica obrigatória para os atuais e futuros engenheiros é a busca constante por inovação, desde os primeiros anos de graduação, até o momento de reinventar os métodos de trabalho, de acordo com a conjuntura de mercado em que o profissional está inserido, seja ele um empreendedor, funcionário de uma empresa do ramo da engenharia ou mesmo um pesquisador.
A capacidade de criação e de adaptação a novos cenários é essencial para o engenheiro e também se refletirá no desenvolvimento do país.  É evidente que este fator é bastante influenciado pela formação acadêmica do engenheiro. A inovação deve ser estimulada desde o início da faculdade – podemos inclusive iniciar o debate sobre esta questão, nos remetendo à necessidade de um incentivo desde o ensino básico, na escola, para todas as áreas – e, mesmo quando deficitária, é ideal que seja um dos objetivos a serem buscados pelos engenheiros.

Imagem: Inatel

Imagem: Inatel

+ 2) Conhecimentos cada vez mais aprimorados

A especialização é necessária em todas as carreiras, e com a Engenharia não é diferente. Mas não se engane, não significa que o profissional deve estar apenas centrado na especialização em sua área de atuação, sem ter conhecimentos do todo. Uma formação abrangente, conhecimentos multifacetados e um profissional polivalente, que tenha condições de adaptação a diferentes contextos de trabalho e de equipe, são cada vez mais importantes.
Conforme a área de atuação, as possibilidades de cursos de aprimoramento são inúmeras, e vale pesquisar as oportunidades de uma qualificação profissional, antes mesmo de iniciar um Mestrado ou Doutorado. O profissional pode analisar o que é mais importante em seu momento profissional e, após a escolha, se dedicar bastante para aumentar seus conhecimentos, aprimorar o currículo e estar sempre atualizado.

Imagem: Teslaconcursos

Imagem: Teslaconcursos

+ 3) Comunicação

Além de todos os conhecimentos técnicos, é de suma importância para um engenheiro a capacidade de comunicação, oral e escrita, de forma a expressar com eficiência as ideias e os próprios resultados de seu trabalho e formação como engenheiro.
Os profissionais da engenharia são especializados em sua área e não é necessário conhecer todas as teorias da comunicação ou ter formação específica para conseguir se comunicar bem. O objetivo é, neste caso, divulgar bem os conhecimentos da área e viabilizar uma comunicação eficiente com a sociedade.

+ 4) Programação

Mais uma vez, não é necessário ser um programador, e abandonar a Engenharia. Este conhecimento tem se tornado cada vez mais importante em diferentes áreas – e não apenas em Engenharia da Computação ou do Software, como pode parecer em um primeiro momento. Entender a linguagem dos programas de computador permite um trabalho mais eficiente, e possibilita a resolução de problemas de um modo mais fácil pelos profissionais.
Os softwares são ferramentas fundamentais para  o trabalho de um engenheiro, auxiliando no processamento de dados. O professor Salahoddin Shokrarian, no livro “Tópicos em Métodos Computacionais”, resume a importância de entender mais sobre assunto, relacionado ao Método Computacional que “pode ser definido como a disciplina onde estudamos ferramentas, métodos e algoritmos numéricos para a resolução de problemas nas diversas áreas das ciências exatas”.

Imagem: Youtube

Imagem: Youtube

+ 5) Empreendedorismo

O tema já foi divulgado aqui no Blog da Engenharia e é um desafio mais recente aos profissionais: ser empreendedor. Novas perspectivas, pensamento com foco no mercado de trabalho e muita vontade de aprender na prática são características que já demonstram o perfil empreendedor do engenheiro, o que é bastante valorizado e importante para o desenvolvimento da carreira na área.
O empreendedorismo é intrínseco aos profissionais que iniciam um negócio próprio ou que tenham experiências já durante a faculdade em empresas juniores, incubadoras e em projetos em parceria com o Sebrae, por exemplo. Mas as características empreendedoras, que incluem visão de mercado e análise de viabilidade de projetos na área, são também valorizadas para engenheiros que já atuam no mercado de trabalho, e até mesmo com carreiras já consolidadas.
Estes conhecimentos estão interligados e em constantes transformações e atualizações. Mesmo diante da crise econômica no país, podemos perceber que é possível aprimorar os conhecimentos e desenvolver a carreira na Engenharia.
Referências: Estadão, Confea, Engenharia Cotidiana, Artigos

Copiado!
Engenharia 360
Artigo Patrocinado

Comentários