Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Projeto Giulia: brasileiros criam app que facilita a comunicação entre surdos e ouvintes

por Fabio Doom | 14/11/2016
Copiado!

Projetos de inclusão social são sempre incríveis e inspiradores, ainda mais quando visam a melhoria de vida de determinado grupo. É nesse conceito e pensamento que surgiu o Projeto Giulia, iniciativa de pesquisadores brasileiros da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), que pensaram em uma solução para facilitar a comunicação entre surdos e ouvintes.

projeto-giulia-como-e

Foto: Reprodução

Como é esse projeto?

O professor Manuel Cardoso, idealizador do Projeto Giulia – Mãos que Falam e atual participante do Braskem Labs 2016, é um dos responsáveis pela criação de um aplicativo que permite dar mais voz aos surdos, para uma melhor compreensão dos sinais da Língua Brasileira de Sinais (Libras) por pessoas que não tem conhecimento dessa linguagem.

Desenvolvido por dois anos, o Giulia é um kit tecnológico, com sensores e que faz uso da famosa inteligência artificial: basta conectar uma pulseira Myo com um aparelho Android, via bluetooth, e utilizar as funções por meio do app.

“O projeto Giulia é composto por um bracelete com sensores que é utilizado por deficientes auditivos. Este bracelete capta os movimentos de braço e mão do surdo e os transmite via bluetooth a um aplicativo para smartphone baseado em inteligência artificial (lógica fuzzy e redes neurais artificiais). Este aplicativo, por sua vez, traduz os sinais de libras em texto e voz, permitindo que deficientes se comuniquem com pessoas que não possuem conhecimento em libras. A comunicação inversa também é possível, basta o ouvinte falar no microfone do smartphone que o aplicativo traduz em texto ou desenho animado em libras, caso o deficiente auditivo não saiba ler”, detalhou Manuel.

Foto: Reprodução

Comunicação entre surdos e ouvintes é otimizada com esse app (Foto: Reprodução)

O conceito é visto como interessante e até já recebeu mentorias para seu aperfeiçoamento. Uma nova versão do aplicativo já dispensa o uso do bracelete, permitindo que a comunicação seja feita apenas com o smartphone. “A eliminação da braçadeira representou uma inovação dentro da inovação, que diminuiu significativamente o custo, melhorou a usabilidade, e mostrou uma escalabilidade de oportunidades muito maior da aplicação do produto Giulia. Consequentemente, ela nos fez com que refizéssemos todo o modelo de negócio”, disse Cardoso.

De acordo com dados do IBGE, 5,8% de brasileiros tem algum grau de deficiência auditiva, cerca de mais de nove milhões de pessoas. Agora, com essa inovação, será possível melhorar a vida desse grupo. “Acredito que o produto Giulia irá auferir ganhos econômicos e sociais de forma significativa para a sociedade, e o Braskem Labs foi o responsável por oferecer uma capacitação competente e com experiências concretas para isso acontecer”, finaliza o especialista.

Para conhecer o Projeto Giulia, assista aos vídeos e confira o site do aplicativo.


Referência: Gizmodo

Copiado!

Comentários