Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

A ciência na potência máxima: 3 notícias que vão te animar nesta semana

por Redação 360 | 21/01/2022

Em potência total! Assim está a ciência neste momento; ela olha para o futuro e tenta buscar soluções que garantam que os sistemas dos quais dependem a nossa economia e sobrevivência, sendo mais eficazes, principalmente na questão da preservação do meio ambiente. Isso é justamente o que revelam as três notícias a seguir. Confira!

Ciência de material magnético com potencial para aprimorar dispositivos eletrônicos

A primeira notícia da ciência que queremos destacar neste texto é que um estudo internacional, que contou com a participação da Escola Politécnica (Poli) da USP, revelou a lata concentração de radiação em ligas metálicas usadas na construção de reatores nucleares. Tal material, que contém ferro e cobalto, teria excepcional propriedade magnética, além de muita resistência. E as propriedades descobertas também indicam uma potencial aplicação em dispositivos eletrônicos de armazenamento e transferência de dados, aumentando sua velocidade e desempenho.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

E como esta liga seria produzida? Bem, o método utilizado, em escala laboratorial, foi a deposição física em filmes finos – a mistura levou quantidades similares de cobalto, cromo, cobre, ferro e níquel. O problema é que, antes, a solução sólida resultante era desordenada, com baixa resistência à radiação e átomos de cada elemento ocupando posições aleatórias. Contudo, sob irradiação e recozimento a temperaturas moderadas, o ferro e o cobalto saíram da solução sólida, para formação de precipitados nanométricos com estrutura cúbica.

Na fase seguinte, ferro e cobalto foram submetidos a uma técnica de microscopia de transmissão, chamada de contraste diferencial de fase. Resultado? De acordo com o físico Matheus Tunes, um dos autores do trabalho, “(…) surpreendentemente, sob irradiação e recozimento a temperaturas moderadas, o ferro e o cobalto saíram da solução sólida, para formação de precipitados nanométricos com estrutura cúbica.”.

Material magnético
Imagem reproduzida de Jornal da USP

Pastilhas de combustível nuclear com energia equivalente a três barris de petróleo

Esta notícia da ciência agora é sobre as Indústrias Nucleares do Brasil (INB) e Marinha do Brasil. Essas instituições fecharam em novembro de 2020 uma parceria – em Memorando de Entendimentos – para realizar a produção de pastilhas de combustível nuclear – dióxido de urânio) UO2 – com energia equivalente a três barris de petróleo.

O trabalho feito em conjunto nos últimos meses está tornando tudo possível. E esse produto – que ainda está em fase de testes para validação – fará parte do combustível nuclear do laboratório de geração de Energia Nucleoelétrica (LABGENE); claro que ele deve atender os requisitos do processo de licenciamento. Mas, enfim, é um avanço da cadeia produtiva de urânio, provinda da tecnologia autóctone criada e instalada no Brasil, possibilitando a evolução do Programa Nuclear da Marinha do Brasil.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Energia Nucleoelétrica
Imagem reproduzida de CPG Click Petroleo e Gas

Carros elétricos sem a necessidade de baterias potentes

Por último, recentemente nós, do Engenharia 360, comentamos sobre a realização do evento CES 2022, que ocorreu neste mês de janeiro em Las Vegas. E sabe qual a notícia que deixamos de fora? A criação do motor inteligente “EtelligentReach” da Magna Steyr, com fábrica de Graz, na Áustria. Um protótipo disso já foi testado em um modelo Jaguar i-Pace. E ele tem dois motores com transmissões integradas de carboneto de silício e inversores, não necessitando de uso de baterias de alta potência.

Mas a ideia é melhorar ainda mais esse sistema para minimizar toda e qualquer perda de energia e o atrito, além de garantir mais autonomia e segurança ao veículo. Com auxílio da LG, a Magna conseguiu fazer uma unidade de comando com um tipo de controle direcionado ao sistema de tração e aderência tanto nas rodas dianteiras como nas traseiras, fazendo o carro oferecer maior margem de segurança. Nessa linha, de carros elétricos com motor inteligente, a empresa deve apresentar em 2022 o Fisker Ocean SUV. E olha que interessante, há até boatos de que teria sigo cogitada uma aliança LG-Magna e Apple. O que acha disso? Escreva nos comentários!

EtelligentReach
Imagem reproduzida de Electrek
EtelligentReach
Imagem reproduzida de InsideEVs

Fontes: Jornal USP, Click Petróleo e Gás, Click Petróleo e Gás.

Comentários

Engenharia 360

Redação 360

Engenharia para todos.