Engenharia 360

A ciência na potência máxima: 3 notícias que vão te animar nesta semana

Engenharia 360
por Redação 360
| 21/01/2022 | Atualizado em 18/01/2023 4 min

A ciência na potência máxima: 3 notícias que vão te animar nesta semana

por Redação 360 | 21/01/2022 | Atualizado em 18/01/2023
Engenharia 360

Em potência total! Assim está a ciência neste momento; ela olha para o futuro e tenta buscar soluções que garantam que os sistemas dos quais dependem a nossa economia e sobrevivência, sendo mais eficazes, principalmente na questão da preservação do meio ambiente. Isso é justamente o que revelam as três notícias a seguir. Confira!

Ciência de material magnético com potencial para aprimorar dispositivos eletrônicos

A primeira notícia da ciência que queremos destacar neste texto é que um estudo internacional, que contou com a participação da Escola Politécnica (Poli) da USP, revelou a lata concentração de radiação em ligas metálicas usadas na construção de reatores nucleares. Tal material, que contém ferro e cobalto, teria excepcional propriedade magnética, além de muita resistência. E as propriedades descobertas também indicam uma potencial aplicação em dispositivos eletrônicos de armazenamento e transferência de dados, aumentando sua velocidade e desempenho.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

E como esta liga seria produzida? Bem, o método utilizado, em escala laboratorial, foi a deposição física em filmes finos – a mistura levou quantidades similares de cobalto, cromo, cobre, ferro e níquel. O problema é que, antes, a solução sólida resultante era desordenada, com baixa resistência à radiação e átomos de cada elemento ocupando posições aleatórias. Contudo, sob irradiação e recozimento a temperaturas moderadas, o ferro e o cobalto saíram da solução sólida, para formação de precipitados nanométricos com estrutura cúbica.

Na fase seguinte, ferro e cobalto foram submetidos a uma técnica de microscopia de transmissão, chamada de contraste diferencial de fase. Resultado? De acordo com o físico Matheus Tunes, um dos autores do trabalho, “(…) surpreendentemente, sob irradiação e recozimento a temperaturas moderadas, o ferro e o cobalto saíram da solução sólida, para formação de precipitados nanométricos com estrutura cúbica.”.

Material magnético
Imagem reproduzida de Jornal da USP

Pastilhas de combustível nuclear com energia equivalente a três barris de petróleo

Esta notícia da ciência agora é sobre as Indústrias Nucleares do Brasil (INB) e Marinha do Brasil. Essas instituições fecharam em novembro de 2020 uma parceria – em Memorando de Entendimentos – para realizar a produção de pastilhas de combustível nuclear – dióxido de urânio) UO2 – com energia equivalente a três barris de petróleo.

O trabalho feito em conjunto nos últimos meses está tornando tudo possível. E esse produto – que ainda está em fase de testes para validação – fará parte do combustível nuclear do laboratório de geração de Energia Nucleoelétrica (LABGENE); claro que ele deve atender os requisitos do processo de licenciamento. Mas, enfim, é um avanço da cadeia produtiva de urânio, provinda da tecnologia autóctone criada e instalada no Brasil, possibilitando a evolução do Programa Nuclear da Marinha do Brasil.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Energia Nucleoelétrica
Imagem reproduzida de CPG Click Petroleo e Gas

Carros elétricos sem a necessidade de baterias potentes

Por último, recentemente nós, do Engenharia 360, comentamos sobre a realização do evento CES 2022, que ocorreu neste mês de janeiro em Las Vegas. E sabe qual a notícia que deixamos de fora? A criação do motor inteligente “EtelligentReach” da Magna Steyr, com fábrica de Graz, na Áustria. Um protótipo disso já foi testado em um modelo Jaguar i-Pace. E ele tem dois motores com transmissões integradas de carboneto de silício e inversores, não necessitando de uso de baterias de alta potência.

Mas a ideia é melhorar ainda mais esse sistema para minimizar toda e qualquer perda de energia e o atrito, além de garantir mais autonomia e segurança ao veículo. Com auxílio da LG, a Magna conseguiu fazer uma unidade de comando com um tipo de controle direcionado ao sistema de tração e aderência tanto nas rodas dianteiras como nas traseiras, fazendo o carro oferecer maior margem de segurança. Nessa linha, de carros elétricos com motor inteligente, a empresa deve apresentar em 2022 o Fisker Ocean SUV. E olha que interessante, há até boatos de que teria sigo cogitada uma aliança LG-Magna e Apple. O que acha disso? Escreva nos comentários!

EtelligentReach
Imagem reproduzida de Electrek
EtelligentReach
Imagem reproduzida de InsideEVs

Fontes: Jornal USP, Click Petróleo e Gás, Click Petróleo e Gás.

Imagens: Todos os Créditos reservados aos respectivos proprietários (sem direitos autorais pretendidos). Caso eventualmente você se considere titular de direitos sobre algumas das imagens em questão, por favor entre em contato com [email protected] para que possa ser atribuído o respectivo crédito ou providenciada a sua remoção, conforme o caso.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Engenharia 360

Redação 360

Somos uma equipe de apaixonados por inovação, com “DNA” na Engenharia. Nosso objetivo é mostrar ao mundo a presença e beleza das engenharias em nossas vidas e toda transformação que podem promover na sociedade.

Comentários

LEIA O PRÓXIMO ARTIGO

Continue lendo