Engenharia 360

NASA e SpaceX embarcam em força-tarefa para salvar o Telescópio Hubble

Engenharia 360
por Redação 360
| 01/11/2022 | Atualizado em 02/11/2022 3 min

NASA e SpaceX embarcam em força-tarefa para salvar o Telescópio Hubble

por Redação 360 | 01/11/2022 | Atualizado em 02/11/2022
Engenharia 360

Dizem os especialistas da área da ciência espacial que o Telescópio James Webb – lançado em 2021, a uma altura de 1,5 milhão de quilômetros -, por ser mais potente, pode substituir o Telescópio Hubble – lançado em 1990, a uma altitude média de 535 km. Outros discordam, dizendo que ambos os satélites teriam sido desenvolvidos para propósitos diferentes. Pois bem, acontece é que estes instrumentos, querendo ou não, têm vida útil limitada. E, neste momento, a NASA está tentando, a todo custo, aumentar o tempo de uso do Hubble.

Hubble
Imagem reproduzida de Pplware – SAPO

Qual o plano da NASA para o Hubble?

Recentemente, ela a agência norte-americana contratou a empresa privada de lançamentos espaciais SpaceX, de Elon Musk, para realizar missões de transporte de equipamentos e astronautas para a Estação Espacial Internacional. E, agora, estão propondo essa nova parceria, para tentar, juntos, estender a vida útil do Telescópio. Por estar em baixa órbita, sempre foi fácil fazer reparos em sua estrutura; porém, ao mesmo tempo, também força com que o Hubble seja levado a reentrar na atmosfera e se desmanchar devido ao atrito com o ar – uma chance que chegará a 50% em 2037.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Hubble
Imagem reproduzida de Minuto Mais

Proposta da SpaceX

A ideia é lançar uma cápsula Crew Dragon para elevar o telescópio de 12 toneladas a sua órbita original de 600 km, usando um “anel de captura”. Com isso, a estimativa é que o instrumento possa ter pela frente mais uns 15 a 20 anos de uso. Claro que este plano ainda está em fase de estudo viabilidade da missão. Isso porque, até agora, a nave espacial ainda não tem bem um encaixe perfeito que possa se adaptar ao Hubble – que é igual aos antigos ônibus espaciais da NASA.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A tarefa é de altíssima complexidade! Então, a pergunta dos cientistas é, com todos os gastos previstos, valeria a pena fazer isso mesmo – encontrar, ancorar e mover o telescópio? E se depois de este esforço – e dinheiro gasto – os seus sistemas é que começarem a falhar, devido ao tempo de existência? A última missão para o telescópio foi em 1993. De lá para cá, o Hubble já caiu de 560 km para 540 km de altitude. Então, a situação é mesmo crítica. Não dá mais para esperar até o fim da década para decidir. A NASA e SpaceX precisam decidir o que fazer já!

Hubble
Imagem reproduzida de Swissinfo

A saber, desde que foi lançado, o Telescópio Hubble já fez mais de 1,5 milhão de observações e gerou dados para mais de 19 mil artigos científicos. E a esperança dos cientistas é que ele possa trabalhar em parceria com o James Webb pelos próximos anos!


Fontes: Super Interessante, Yahoo.

Engenharia 360

Redação 360

Somos uma equipe de apaixonados por inovação, com “DNA” na Engenharia. Nosso objetivo é mostrar ao mundo a presença e beleza das engenharias em nossas vidas e toda transformação que podem promover na sociedade.

Comentários

LEIA O PRÓXIMO ARTIGO

Continue lendo