Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Não é um pássaro. Nem um avião. É um drone!

por Rafael Tadeu de Matos Ribeiro | 16/07/2015
Copiado!

Os drones estão se tornando ferramentas cada vez mais indispensáveis no cotidiano. Aproveitando a oportunidade, a startup BioCarbon Engineering quer utilizá-los para plantar árvores e, quem sabe, vencer o desmatamento.

Imagem: grow.spogagafa.com

Imagem: champagnewhisky.com

A BioCarbon quer usar os drones para realizar um mapeamento de diversas regiões do mundo e identificar quais possuem maior necessidade de reflorestamento. Lauren Fletcher, ex-engenheiro da NASA, é o líder do projeto.

Imagem: buildbot.com.br

Imagem: buildbot.com.br

Para quem lê, parece que os drones vão simplesmente jogar as sementes no solo, mas é mais que isso. Os drones vão ficar a dois ou três metros do solo, lançando sementes recobertas por um hidrogel nutritivo. E o projeto não para após o plantio, posteriormente os drones podem ser utilizados para monitoramento.

Imagem: grow.spopogafa.com

Imagem: grow.spopogafa.com

Um drone pode plantar mais de 10 sementes por minuto e 2 operadores rendem até 36 mil árvores por dia. E melhor: o custo é de 15% dos métodos tradicionais.

Além de Fletcher, o projeto conta ainda com outros engenheiros, biomédicos, geógrafos e muitos outros profissionais, formando uma equipe multidisciplinar.

Conheça mais detalhes do projeto no vídeo abaixo:

Vale ressaltar que um drone não pode simplesmente lançar sementes aleatórias em um terreno. É necessário levar em consideração diversos fatores, principalmente as espécies da região a ser plantada, tempo de dormência das sementes, características climáticas e do solo, dentre outros.

Imagem: goodnewsnetwork.org

A boa notícia é que se bem planejado, o projeto pode ser uma poderosa arma contra o desmatamento.

Referências: BioCarbon Engineering; The Independent.

Copiado!

Comentários