Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Como funciona a mobilização de recursos para projetos ou negócios sociais?

por Engenheiros Sem Fronteiras Brasil | 21/09/2020
Copiado!

Como tirar do papel um projeto social? Dicas para mobilizar recursos e parceiros! Por: Fernanda Deister Moreira

Engenharia nada mais é que solucionar problemas da melhor forma possível. E o que mais existem são problemas sociais. Se você tem um projeto incrível que soluciona um problema da sociedade, independente da escala, você precisa tão logo captar recursos para executá-lo! Vou apresentar alguns insights que podem ajudar o seu projeto a sair do papel.

imagem ilustrativa de bonecos segurando dinheiro, fundo roxo
Fonte: Artia

Temos que ser tão bons em captar quanto em fazer projetos

Do que adianta um projeto incrível que não pode sair do papel por falta de recursos ou mão de obra?  A mobilização de recursos é inerente ao planejamento do projeto e também deve ser muito bem planejada pois é um setor importante para o sucesso do seu projeto/negócio social. 

Mobilizar recursos não significa apenas mobilizar dinheiro. Recursos financeiros são extremamente importantes para qualquer projeto, mas também existe a necessidade de mobilizar parceiros e voluntários para um projeto social. Não tem como executar um projeto sozinho mesmo que você consiga todo o dinheiro que o projeto precisa, certo?

Dessa forma, as estratégias de mobilização de recursos é que vão viabilizar a execução do projeto e levá-lo ao caminho do sucesso. Por isso, é tão importante mobilizar parceiros, recursos financeiros e voluntários quanto planejar e executar o projeto.

imagem ilustrativa de mulher segurando ideia de projeto para mobilizar, animação com fundo azul
Fonte: Nossa Causa

Princípios

Existem cinco princípios da mobilização de recursos, apresentados adiante:

  • Pedido
  • Relacionamento
  • Institucional
  • Diversificação
  • Transparência

A fonte de recursos para um projeto social ou negócio social é, principalmente, a doação (de tempo ou dinheiro). Dessa forma, é necessário pedir e, para isso, deve-se buscar compreender por que as pessoas doam seu tempo e seu dinheiro, com que frequência e, principalmente, quem é o seu público alvo. Para entender a motivação das pessoas doarem, consulte o Censo GIFE.

Após garantir a doação é preciso manter um relacionamento com o voluntário, parceiro ou doador. Para isso, é importante que seja criada uma régua de relacionamento que vá garantir que essas pessoas se vinculem cada vez mais ao projeto.

No âmbito institucional, é importante que qualquer pessoa envolvida no projeto entenda as estratégias de mobilização de recursos, pois quem melhor que os próprios envolvidos para “vender o peixe”?

Quando falamos de diversificação, entende-se que, para garantir a sustentabilidade da organização, é necessário que exista mais de uma fonte de recursos. Mais de um parceiro, mais de um doador e vários voluntários. Porque, caso exista desistência, é mais fácil substituir uma doação que representa menos no total de recursos do que uma que representa boa parte da fonte de recursos do projeto.

Por fim, a transparência é essencial para garantir a credibilidade do projeto e para que as pessoas continuem acreditando no seu trabalho! Por isso, é importante fazer a prestação de contas das suas atividades com frequência e deixar publicado em algum lugar que o doador, parceiro, voluntário ou qualquer outra pessoa possam verificar a veracidade das informações.

Possibilidades de captação financeira para projetos sociais

Entendidos os princípios, temos as fontes de captação de recursos para o projeto ou negócio social. Aqui serão apresentadas possibilidades de fonte de captação de recursos financeiros.

  • Pessoa física: doações recorrentes, doações pontuais, eventos, campanhas, bingos, rifas, venda de produtos, bazar.
  • Pessoa jurídica: parcerias, marketing de causa, editais, patrocínios.
  • Poder público: parcerias, emendas parlamentares.

Para captar doadores ou investidores, existem diversas estratégias que não cabe citar neste texto. A abordagem com esses doadores também é muito importante e as estratégias de captação são essenciais para garantir a fidelização do doador.

Referência: Escola Aberta do Terceiro Setor

Leia também: Gerenciamento de Projetos na Engenharia: entenda o que é e quais as suas etapas


Sobre a autora:

Mestranda em Saneamento, Meio Ambiente e Recursos Hídricos. Engenheira Ambiental e Sanitarista. Voluntária no Engenheiros Sem Fronteiras Brasil desde 2016.

Fernanda Deister Moreira – Coordenadora de Captação de Recursos do Engenheiros Sem Fronteiras Brasil


E você? Já tinha pensando em como a captação de recursos é importante para o seu projeto?

Copiado!
Engenharia 360

Engenheiros Sem Fronteiras Brasil

Ser Engenheiros Sem Fronteiras é acreditar na importância da engenharia para o desenvolvimento social e ser protagonista desta transformação. O ESF-Brasil faz parte da rede Engineers Without Borders – International (EWB-I), presente em 65 países ao redor do mundo. Desde 2010 no Brasil já transformamos mais de 84 mil vidas. Acreditamos na importância do envolvimento comunitário, do diálogo e da cooperação. Os projetos são desenvolvidos e executados por voluntários locais organizados em núcleos, que se envolvem pessoalmente com os membros da comunidade, escutam suas necessidades e estabelecem parcerias e amizades. Nós da Diretoria Nacional replicamos essa tecnologia social, capacitando e orientando os líderes destes núcleos para desta forma gerarmos o impacto nos locais que atuamos.

Comentários