Engenharia 360

Por que o Brasil deseja investir em Gasolina sem Petróleo?

Engenharia 360
por Redação 360
| 06/10/2023 | Atualizado em 04/12/2023 3 min
Imagem de Freepik

Por que o Brasil deseja investir em Gasolina sem Petróleo?

por Redação 360 | 06/10/2023 | Atualizado em 04/12/2023
Imagem de Freepik
Engenharia 360

Já comentamos em outra oportunidade aqui, no Engenharia 360, sobre a gasolina sem petróleo que o Chile estava produzindo. Na época, o setor ficou bastante animado, sobretudo projetando quando tal tecnologia chegaria a outras nações, mudando o cenário do mercado global. Agora, mais recentemente, foi anunciado pelo governo brasileiro a intenção de pôr em prática uma iniciativa ambiciosa para a transformação do cenário energético nacional, o Projeto de Lei do Combustível do Futuro. Continue lendo este artigo para saber mais!

gasolina sem petróleo
Imagem de Freepik

O que é "e-fuel" e como ele é produzido?

Antes de tudo, queremos explicar o conceito de "e-fuel". Pois bem, trata-se de um tipo de gasolina sintética ou gasolina sem petróleo, feita a partir de fontes renováveis, como hidrogênio de dióxido de carbono. Justamente essa alternativa mais sustentável e ecológica à gasolina convencional, derivada do petróleo, é que o mercado global está mirando neste momento - até porque o produto oferece uma boa compatibilidade com motores de combustão interna, ou seja, seu carro convencional não precisaria de modificação para utilizar o combustível.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Nesse caso, a água é submetida à eletrólise para separar o hidrogênio, combinado com o dióxido de carbono para criar o metanol sintético. Em seguida, são feitos refinamentos e adições de derivados para obter combustíveis semelhantes aos utilizados em carros, como eGasolina, eDiesel ou eQuerosene. Então, seria um processo com menos emissões de gases de efeito estufa e menos dependência do petróleo!

@lucas.varos

Será que a “gasolina sem petróleo” vai dar certo no Brasil? Com R$250 bilhões de investimentos, esse projeto do governo relacionado à energia limpa chamou atenção pelo destaque ao E-Fuel, um combustível feito sem petróleo! Uma das principais questões sobre E-Fuel é que a energia usada na sua produção precisa ser limpa para fazer sentido, o que é um desafio para países europeus, por exemplo. Mas a matriz brasileira já é extremamente limpa (água, Sol e vento), o que pode colocar o Brasil na vanguarda do mundo na produção do “Combustível do futuro”! O mercado dos carros elétricos certamente não ficou muito feliz com essa notícia…

♬ original sound - Lucas Guimarães

Veja Também: Engenharia de Automóveis: O que Acontece se Colocar Diesel em um Carro a Gasolina?

Quais são os principais desafios enfrentados na produção em larga escala de e-fuel?

Agora o Brasil, através no novo Projeto de Lei, orçado em R$ 250 milhões, poderá investir mais nesse caminho, promovendo mais o uso de e-fuel no país. Aliás, por aqui, já existem empresas envolvidas na produção de gasolina sem petróleo, como a Petrobras e até a Porsche - no nosso vizinho, Chile, empresas como a Audi e a Bosch. Claro que a barreira ainda são os custos, sem contar a competitividade com os próprios combustíveis fósseis, a demanda por tecnologia avançada, bem como a disponibilidade de energia renovável. Por outro lado, é possível explorar a infraestrutura de abastecimento existente.

No fim das contas, se tudo der certo, esse será um importante passo do Brasil em direção a uma matriz energética sustentável, contribuindo para a mobilidade e a preservação ambiental. Resumindo, um futuro mais limpo para todos!

Como o Brasil planeja seguir o exemplo do Chile na produção de e-fuel?

Como pode-se imaginar, todo esse processo, do abandono dos combustíveis fósseis para a utilização 100% do e-fuel no Brasil, não ocorrerá de uma hora para outra. O governo projeta primeiro a criação de um marco regulatório para os combustíveis sintéticos, estabelecendo diretrizes e regulamentações necessárias para produção segura de novos combustíveis. Na sequência, aumentar o percentual de etanol na gasolina para reduzir as emissões de CO2. Investir mais em fontes de energia limpa e renovável, como hidrelétricas, eólicas e solares. Por fim, repassar mais recursos para essa produção de combustíveis sintéticos. A expectativa é de um maior estímulo para a produção local da gasolina sem petróleo.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

gasolina sem petróleo
Imagem de Freepik

Em entrevista para alguns veículos de imprensa, o Ministro de Minas e Energia destacou que o Projeto de Lei do Combustível do Futuro deve impactar positivamente a matriz energética do Brasil. Por consequência, pode contribuir para a redução dos preços dos combustíveis nas bombas e promover a independência energética do país, incentivando o uso de biocombustíveis e energias renováveis.

O que você achou dessa notícia sobre a gasolina sem petróleo no Brasil? Escreva sua opinião na aba de comentários e não esqueça de compartilhar esta matéria com quem possa interessar!

Veja Também:

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO


Fontes: Jornal O Sul.

Imagens: Todos os Créditos reservados aos respectivos proprietários (sem direitos autorais pretendidos). Caso eventualmente você se considere titular de direitos sobre algumas das imagens em questão, por favor entre em contato com contato@engenharia360.com para que possa ser atribuído o respectivo crédito ou providenciada a sua remoção, conforme o caso.

Comentários

Engenharia 360

Eduardo Mikail

Somos uma equipe de apaixonados por inovação, liderada pelo engenheiro Eduardo Mikail, e com “DNA” na Engenharia. Nosso objetivo é mostrar ao mundo a presença e beleza das engenharias em nossas vidas e toda transformação que podem promover na sociedade.

LEIA O PRÓXIMO ARTIGO

Continue lendo