Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Esse depoimento traz 3 dicas valiosas para os estudantes de engenharia

por José Joebson Lima | 28/02/2017
Copiado!

 Todo estudante de engenharia, calouro ou veterano, que já passou pela fase muito difícil que é o início do curso, sabe da importância de, passada essa fase, definir um perfil profissional, ou melhor, começar a ter experiências que auxiliem e corroborem para essa definição.
Eu, assim que entrei no mundo universitário, já era aficionado por barragens, adutoras, como também por obras de terra, tanto que a maioria das coisas que escrevo são sobre isso: Obras de Terra (Geotécnica) e Recursos Hídricos. Só para registrar essa lembrança, quando eu comecei a me interessar por Engenharia, meu pai foi uma das pessoas que indiretamente me influenciou, principalmente quando falava das grandes obras executadas pela Odebrecht, Mendes Júnior, dentre outras grandes empreiteiras que na época em que ele morou em São Paulo eram muito faladas, e eu disse a ele que queria isso, com 17 anos de idade.
Algum tempo se passou, entrei na área, e hoje no 3º ano do curso posso começar a ter as noções básicas da responsabilidade de ser engenheiro, de projetar, de gerenciar equipes, de resolver “pepinos” e imprevistos extremamente estressantes e, sobretudo, de conviver com isso da melhor forma possível, porque profissão não é perfeição, é vocação, e nós precisamos esquecer o mar de rosas que planejamos que fosse durar todos os anos, não tirando a alegria que dá ao ver o quanto podemos ser úteis à sociedade.
 

Oscar Niemeyer e equipe. (Reprodução)

+Isonomia, estágio e persistência

Eu destacaria um ponto que aprendi nos últimos meses: isonomia. Isonomia é o princípio de que todas as pessoas são regidas pelas mesmas regras, da condição de igualdade. Portanto, sempre, trate as pessoas sem distinção. Nosso conhecimento precisa nos deixar mais compreensivos, não prepotentes. Todas as cabeças envolvidas nos projetos tem problemas, assim como a gente. Esse é um ponto de extrema importância.

Outro ponto – que foi, na verdade, dica de uma excelente professora de estruturas- é: estagie em quantas áreas forem possíveis, não esquecendo toda ciência que precisamos aplicar na execução dos projetos, porque somos estudantes. Erra quem acha que é engenheiro antes de sair o CREA.

E, para concluir, não desista! Seja um estagiário atento e bem intencionado com os interesses acadêmicos fazendo o link com sua área de atuação. Seja sempre grato pelas oportunidades! E, lembre-se da regra: dois ouvidos e uma boca. Em outras palavras, ouvir tudo (absorver), falar pouco e fazer todo o possível.

Copiado!

Comentários