Engenharia 360

Eleições 2022: deepfake é diversão ou desinformação?

Engenharia 360
por Redação 360
| 20/09/2022 | Atualizado a 16 horas 4 min

Eleições 2022: deepfake é diversão ou desinformação?

por Redação 360 | 20/09/2022 | Atualizado a 16 horas
Engenharia 360

Certa vez, o advogado Freitas Junior disse, em reportagem do site Política Distrital, que “Na política, uma imagem sempre valeu mais que mil palavras. Com a deepfake, uma mesma imagem pode significar mais de mil mentiras. ”. E ele está certo, não é? Infelizmente, até mesmo uma brincadeira inocente pode se desdobrar em mensagens distorcidas nas redes sociais. E os especialistas se preocupam o quanto isso pode interferir em momentos importantes de nossas vidas. Afinal, qual o impacto que as fake news podem ter sobre as Eleições 2022 do Brasil?

eleições 2022 - deepfakes
Imagem reproduzida de Notícia – Assembleia Espírito Santo

Entendendo a tecnologia do deepfake

O deepfake é uma tecnologia que se vale da Inteligência Artificial (IA) para a criação de vídeos falsos, só que muito, mas muito realistas. A primeira vez que se viu algo assim foi em um fórum online do Reddit, em 2017, com vídeos fakes de celebridades. No começo, a ideia era criar sátiras curtas – inclusive para o cinema – sobre histórias do dia a dia das pessoas. Depois, virou um entretenimento de simulação de rostos rejuvenescidos ou envelhecidos em filtros como do Snapchat e Instagram. De repente, isso passou para o meio jornalístico, político e empresarial. Infelizmente, acabou como uma arma de campanha e manipulação de informações.

“A IA aprende os movimentos da voz e como combiná-los com os sons, resultando em uma mídia falsa. Em alguns detalhes é possível perceber a robotização, enquanto uma imitação é puramente algo sensorial e humano, parte de habilidades da fala e de gestos.” – Nina da Hora, em reportagem de UOL.

Audiofakes

Falar de deepfakes dá muito medo, pois é uma tecnologia usada por muita gente, mas um jeito que até os especialistas se surpreendem. Mesmo tentando rastrear, os audiofakes – também fruto de Inteligência Artificial – são os mais difíceis de se identificar a origem; e, infelizmente, eles também são muito usados em falsas propagandas eletrônicas. Por exemplo, gravações dubladas por terceiros.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Continue Lendo

Observação: também é considerado deepfake um vídeo que é manipulado, ou seja, editado, com trechos retirados de contexto e velocidade da fala adulterada para fazer a pessoa parecer drogada ou bêbada.

eleições 2022 - deepfakes
Imagem reproduzida de IA Latam
eleições 2022 - deepfakes
Imagem reproduzida de Phototrend

Como os deepfakes chegam para nós

De repente, você abre o celular, entra em um aplicativo de rede social, acessa uma página ou conta de grupo, e se depara com um vídeo do candidato que escolheu para presidente em uma briga ou outra cena comprometedora. A reação imediata de qualquer um é ficar admirado e compartilhar com aqueles que preza a opinião. Logo essa mensagem também é compartilhada por outros, que, assim como você, não checaram as fontes. Então, o boato está feito e a história se espalha. Até provar que é mentira, o estrago está feito!

Golpes ou guerras de informações como estas acontecem todos os dias. Já foram espalhados deepfakes sobre Elon Musk, Mark Zuckerberg, Barack Obama, e outros populares. Inclusive, em uma ocasião, foi propagado na Internet um vídeo de Volodymyr Zelensky declarando a rendição da Ucrânia à Rússia. Imagina as consequências que poderiam ser geradas de um vídeo desses!

Deepfake nas eleições brasileiras

Os deepfakes e audiofakes estão sendo utilizados há anos para propagar desinformação no Brasil, sobretudo veiculando imitações de figuras públicas, como os candidatos à presidência. Instituições como o STF e o TSE, além dos consórcios de imprensa e corporações, como o Google, vêm trabalhando para tentar realizar a checagem constante dos fatos e coibir a propagação de notícias falsas sobre as Eleições 2022. Mas não é fácil diante de um cenário de disputa tão acirrada!

Infelizmente, recursos como esses podem mudar os resultados de uma disputa eleitoral!

“As deepfakes atingem diretamente um dos direitos fundamentais que é a privacidade, deslegitimando pessoas e discursos em prol de algum ganho financeiro ou com o objetivo de manipular narrativas, tudo isso a partir do uso de dados sensíveis e sem autorização.” – Nina da Hora.

eleições 2022 - deepfakes
Imagem reproduzida de O Globo

São medidas adotadas contra deepfakes por empresas que lidam com tecnologia digital:

  • Microsoft: lançou um software que ajuda a detectar a tecnologia.
  • TikTok: baniu temporariamente as deepfakes no país e afirma proibir “falsificações digitais (mídia sintética ou manipulada) que possam enganar os usuários, distorcendo a veracidade dos eventos e causando danos à pessoa que aparece no vídeo, a outras pessoas ou a sociedade”.
  • Twitter: conta, desde 2020, com a Política de Mídia Sintética e Manipulada (SAMM) para endereçar alterações em mídias, como as deep fakes, quando há intenção de enganar ou confundir as pessoas.
  • Facebook e Instagram: não penalizam conteúdos identificados como paródias e sátiras, porém serão removidos das plataformas da Meta os vídeos que violam políticas com conteúdos, por exemplo, de nudez, violência gráfica, supressão de votos e discurso de ódio.

Infelizmente, as plataformas Telegram e WhatsApp não têm acesso ao conteúdo das mensagens trocadas entre os usuários, mas pedem que condutas inapropriadas sejam denunciadas pelo próprio aplicativo, como informado nos ‘Termos de Serviço e na Política de Privacidade’.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO


A recomendação que damos, já que estamos bem perto das eleições, é que você sempre tente checar as informações antes de propagá-las na Internet ou em conversas com amigos e familiares.

Não acredite cegamente em trocas de mensagens dentro de grupos nas redes sociais. Um evento tão polêmico, como dois candidatos à presidência brigando, sempre será manchete. Vá nos buscadores da Internet, abra vários portais de notícias; também veja jornais impressos ou jornais na televisão, se possível. O fato sendo verdade, ele será noticiado nos veículos de credibilidade!


Fontes: UOL, Política Distrital.

Engenharia 360

Redação 360

Somos uma equipe de apaixonados por inovação, com “DNA” na Engenharia. Nosso objetivo é mostrar ao mundo a presença e beleza das engenharias em nossas vidas e toda transformação que podem promover na sociedade.

Comentários



Assine nossa newsletter
e receba
uma curadoria exclusiva de conteúdos:

Continue lendo