Engenharia 360

Eleições 2022: deepfake é diversão ou desinformação?

Engenharia 360
por Redação 360
| 20/09/2022 | Atualizado em 27/01/2023 4 min

Eleições 2022: deepfake é diversão ou desinformação?

por Redação 360 | 20/09/2022 | Atualizado em 27/01/2023
Engenharia 360

Certa vez, o advogado Freitas Junior disse, em reportagem do site Política Distrital, que “Na política, uma imagem sempre valeu mais que mil palavras. Com a deepfake, uma mesma imagem pode significar mais de mil mentiras. ”. E ele está certo, não é? Infelizmente, até mesmo uma brincadeira inocente pode se desdobrar em mensagens distorcidas nas redes sociais. E os especialistas se preocupam o quanto isso pode interferir em momentos importantes de nossas vidas. Afinal, qual o impacto que as fake news podem ter sobre as Eleições 2022 do Brasil?

eleições 2022 - deepfakes
Imagem reproduzida de Notícia – Assembleia Espírito Santo

Entendendo a tecnologia do deepfake

O deepfake é uma tecnologia que se vale da Inteligência Artificial (IA) para a criação de vídeos falsos, só que muito, mas muito realistas. A primeira vez que se viu algo assim foi em um fórum online do Reddit, em 2017, com vídeos fakes de celebridades. No começo, a ideia era criar sátiras curtas – inclusive para o cinema – sobre histórias do dia a dia das pessoas. Depois, virou um entretenimento de simulação de rostos rejuvenescidos ou envelhecidos em filtros como do Snapchat e Instagram. De repente, isso passou para o meio jornalístico, político e empresarial. Infelizmente, acabou como uma arma de campanha e manipulação de informações.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“A IA aprende os movimentos da voz e como combiná-los com os sons, resultando em uma mídia falsa. Em alguns detalhes é possível perceber a robotização, enquanto uma imitação é puramente algo sensorial e humano, parte de habilidades da fala e de gestos.” – Nina da Hora, em reportagem de UOL.

Audiofakes

Falar de deepfakes dá muito medo, pois é uma tecnologia usada por muita gente, mas um jeito que até os especialistas se surpreendem. Mesmo tentando rastrear, os audiofakes – também fruto de Inteligência Artificial – são os mais difíceis de se identificar a origem; e, infelizmente, eles também são muito usados em falsas propagandas eletrônicas. Por exemplo, gravações dubladas por terceiros.

Observação: também é considerado deepfake um vídeo que é manipulado, ou seja, editado, com trechos retirados de contexto e velocidade da fala adulterada para fazer a pessoa parecer drogada ou bêbada.

eleições 2022 - deepfakes
Imagem reproduzida de IA Latam
eleições 2022 - deepfakes
Imagem reproduzida de Phototrend

Como os deepfakes chegam para nós

De repente, você abre o celular, entra em um aplicativo de rede social, acessa uma página ou conta de grupo, e se depara com um vídeo do candidato que escolheu para presidente em uma briga ou outra cena comprometedora. A reação imediata de qualquer um é ficar admirado e compartilhar com aqueles que preza a opinião. Logo essa mensagem também é compartilhada por outros, que, assim como você, não checaram as fontes. Então, o boato está feito e a história se espalha. Até provar que é mentira, o estrago está feito!

Golpes ou guerras de informações como estas acontecem todos os dias. Já foram espalhados deepfakes sobre Elon Musk, Mark Zuckerberg, Barack Obama, e outros populares. Inclusive, em uma ocasião, foi propagado na Internet um vídeo de Volodymyr Zelensky declarando a rendição da Ucrânia à Rússia. Imagina as consequências que poderiam ser geradas de um vídeo desses!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Deepfake nas eleições brasileiras

Os deepfakes e audiofakes estão sendo utilizados há anos para propagar desinformação no Brasil, sobretudo veiculando imitações de figuras públicas, como os candidatos à presidência. Instituições como o STF e o TSE, além dos consórcios de imprensa e corporações, como o Google, vêm trabalhando para tentar realizar a checagem constante dos fatos e coibir a propagação de notícias falsas sobre as Eleições 2022. Mas não é fácil diante de um cenário de disputa tão acirrada!

Infelizmente, recursos como esses podem mudar os resultados de uma disputa eleitoral!

“As deepfakes atingem diretamente um dos direitos fundamentais que é a privacidade, deslegitimando pessoas e discursos em prol de algum ganho financeiro ou com o objetivo de manipular narrativas, tudo isso a partir do uso de dados sensíveis e sem autorização.” – Nina da Hora.

eleições 2022 - deepfakes
Imagem reproduzida de O Globo

São medidas adotadas contra deepfakes por empresas que lidam com tecnologia digital:

  • Microsoft: lançou um software que ajuda a detectar a tecnologia.
  • TikTok: baniu temporariamente as deepfakes no país e afirma proibir “falsificações digitais (mídia sintética ou manipulada) que possam enganar os usuários, distorcendo a veracidade dos eventos e causando danos à pessoa que aparece no vídeo, a outras pessoas ou a sociedade”.
  • Twitter: conta, desde 2020, com a Política de Mídia Sintética e Manipulada (SAMM) para endereçar alterações em mídias, como as deep fakes, quando há intenção de enganar ou confundir as pessoas.
  • Facebook e Instagram: não penalizam conteúdos identificados como paródias e sátiras, porém serão removidos das plataformas da Meta os vídeos que violam políticas com conteúdos, por exemplo, de nudez, violência gráfica, supressão de votos e discurso de ódio.

Infelizmente, as plataformas Telegram e WhatsApp não têm acesso ao conteúdo das mensagens trocadas entre os usuários, mas pedem que condutas inapropriadas sejam denunciadas pelo próprio aplicativo, como informado nos ‘Termos de Serviço e na Política de Privacidade’.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO


A recomendação que damos, já que estamos bem perto das eleições, é que você sempre tente checar as informações antes de propagá-las na Internet ou em conversas com amigos e familiares.

Não acredite cegamente em trocas de mensagens dentro de grupos nas redes sociais. Um evento tão polêmico, como dois candidatos à presidência brigando, sempre será manchete. Vá nos buscadores da Internet, abra vários portais de notícias; também veja jornais impressos ou jornais na televisão, se possível. O fato sendo verdade, ele será noticiado nos veículos de credibilidade!


Fontes: UOL, Política Distrital.

Imagens: Todos os Créditos reservados aos respectivos proprietários (sem direitos autorais pretendidos). Caso eventualmente você se considere titular de direitos sobre algumas das imagens em questão, por favor entre em contato com [email protected] para que possa ser atribuído o respectivo crédito ou providenciada a sua remoção, conforme o caso.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Engenharia 360

Redação 360

Somos uma equipe de apaixonados por inovação, com “DNA” na Engenharia. Nosso objetivo é mostrar ao mundo a presença e beleza das engenharias em nossas vidas e toda transformação que podem promover na sociedade.

Comentários

LEIA O PRÓXIMO ARTIGO

Continue lendo