Engenharia 360

Especialização em Engenharia de Segurança no Trabalho: TUDO o que você precisa saber

Imagem padrão usuário
por Luciana Reis
| 28/03/2016 | Atualizado em 21/12/2023 4 min
Imagem de Freepik

Especialização em Engenharia de Segurança no Trabalho: TUDO o que você precisa saber

por Luciana Reis | 28/03/2016 | Atualizado em 21/12/2023
Imagem de Freepik
Engenharia 360

Engenharia de Segurança no Trabalho é uma especialização para engenheiros que os prepara para garantir a segurança dos trabalhadores, prevenindo acidentes e promovendo a saúde no ambiente de trabalho.

Aliás, prevenir acidentes, garantir uma maior segurança nas atividades durante o trabalho, e cumprir exigências da legislação são alguns dos motivos que fazem com que seja obrigatória a existência de engenheiros de Segurança no Trabalho nas empresas de profissionais da Engenharia, Arquitetura ou Agronomia com especialização em segurança e higiene do trabalho.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Especialização em Engenharia de Segurança no Trabalho
Imagem de Freepik

O profissional formado em qualquer área da Engenharia pode se especializar em Engenharia de Segurança do Trabalho, cursando um curso de especialização "lato sensu" com duração de 360 horas, ou um curso de mestrado com duração de 2 anos. A atuação do engenheiro de segurança do trabalho está prevista pela Lei Federal 7.410, de 27 de novembro de 1985, e suas atribuições estão previstas na Portaria 3.275, de 1989.

Principais atribuições do engenheiro de segurança no trabalho

  • Identificar, avaliar e controlar os riscos ocupacionais;
  • Promover a segurança e saúde no ambiente de trabalho;
  • Prevenir acidentes e doenças ocupacionais;
  • Implementar medidas de proteção e segurança;
  • Cumprir as normas de segurança.

Como é o mercado para o engenheiro de segurança no trabalho

O profissional de Engenharia de Segurança no Trabalho é o responsável pelo planejamento, elaboração e fiscalização relacionados à segurança nas atividades de trabalho, incluindo a verificação acerca da estrutura das instalações e da higiene. O profissional com a especialização reconhecida pelo MEC e registro no Ministério do Trabalho é o responsável, por exemplo, pelas auditorias em segurança das empresas.

Especialização em Engenharia de Segurança no Trabalho
Imagem de senivpetro em Freepik

O mercado, mesmo com a crise, tem boas oportunidades na área, até mesmo pelas diferentes possibilidades de atuação do profissional com esta especialização e devido às altas exigências legislativas e também para a obtenção de certificados de excelência pelas empresas, na busca por processos operacionais mais eficientes, com foco no ambiente de trabalho, nos profissionais e mitigando as chances de perdas, financeiras e patrimoniais, pelas organizações.

A construção civil, o setor de energia, mineração e a indústria são alguns dos exemplos de setores que empregam os engenheiros, que também são os responsáveis pela produção de avaliações de riscos no ambiente de trabalho e orientação da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes, a CIPA.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Oportunidades de trabalho

Aqui está uma lista resumida de oportunidades de trabalho para engenheiros de segurança no trabalho:

  • Especialistas em segurança ocupacional em empresas.
  • Gestores de riscos em diversos setores.
  • Consultores em prevenção de acidentes.
  • Auditores de segurança em organizações.
  • Fiscais de segurança do trabalho em instituições públicas.

Como é o curso de especialização em Engenharia de Segurança no Trabalho

Há também opções de cursos superiores em tecnologia de segurança no trabalho, com duração média de 2 a 3 anos e que proporciona ao formado a possibilidade de atuar como perito técnico e na área de segurança empresarial. Entre os cursos disponibilizados no mercado estão o curso superior de tecnologia em Segurança no Trabalho, o curso de Gestão em Saúde e Segurança no Trabalho, entre outros exemplos.

Já na especialização, em média são previstas 650 horas-aula. A diferença entre os dois cursos é de que o técnico não assume a responsabilidade perante um projeto, ao contrário do engenheiro com especialização, por exemplo.

E se você está pensando em especializar-se nessa área, é bom conhecer também a matriz curricular, pois além das matérias básicas da Engenharia, como física, matemática e química, há temas mais específicos como higiene do trabalho, ergonomia, biologia, gerenciamento de riscos, toxicologia e projetos de segurança.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Especialização em Engenharia de Segurança no Trabalho
Imagem de Freepik

Quais os benefícios da especialização em Engenharia de Segurança no Trabalho

Os benefícios da especialização em Engenharia de Segurança no Trabalho incluem:

  • Ampla demanda profissional: Há uma crescente busca por especialistas em segurança no mercado de trabalho.
  • Salários competitivos: Os profissionais especializados costumam ter remunerações atraentes.
  • Prevenção de acidentes: Capacidade de identificar e prevenir riscos, garantindo ambientes de trabalho mais seguros.
  • Conformidade legal: Conhecimento para garantir a conformidade com normas e regulamentações de segurança.
  • Melhoria na saúde ocupacional: Contribuição para melhorar a saúde e bem-estar dos trabalhadores.
  • Diversidade de setores: Oportunidades em diferentes áreas, como indústria, construção, consultoria e governo.

Quais as instituições que oferecem especialização em Engenharia de Segurança no Trabalho

Atualmente, existem diversas instituições de ensino superior que oferecem cursos de especialização em Engenharia de Segurança no Trabalho. Os cursos podem ser presenciais, semipresenciais ou a distância, e têm duração média de 18 meses.

Entre as instituições que oferecem esses cursos, podemos destacar:

Universidades públicas

  • Universidade Federal da Bahia (UFBA)
  • Universidade Federal Fluminense (UFF)
  • Universidade de São Paulo (USP)
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)
  • Universidade Federal do Paraná (UFPR)
  • Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
  • Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Universidades privadas

  • Fundação Getúlio Vargas (FGV)
  • Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP)
  • Universidade Anhembi Morumbi
  • Universidade de Brasília (UnB)
  • Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
  • Universidade Federal de Goiás (UFG)
  • Universidade Estadual de Campinas (Unicamp)
  • Universidade Federal do Ceará (UFC)

Veja Também:


Fontes: Guia do Estudante, UVV.

Imagens: Todos os Créditos reservados aos respectivos proprietários (sem direitos autorais pretendidos). Caso eventualmente você se considere titular de direitos sobre algumas das imagens em questão, por favor entre em contato com contato@engenharia360.com para que possa ser atribuído o respectivo crédito ou providenciada a sua remoção, conforme o caso.

Comentários

Imagem padrão usuário

Luciana Reis

Formada em Jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero, com experiência como jornalista freelancer na produção de conteúdo para revistas e blogs.

LEIA O PRÓXIMO ARTIGO

Continue lendo