Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Robô brasileiro da RioBotz vence luta nos EUA

por Lucie Ferreira | 13/07/2016
Copiado!

 
 

riobotz_01_blog-da-engenharia

Robô lutador Minotaur, criado pela equipe brasileira RioBotz (Foto: BattleBots)


Criado no ano 2000, o BattleBots é um programa de TV com batalhas de robôs. Nada é encenado: os protótipos se enfrentam em uma arena e são controlados pelos seus criadores, com o objetivo de estraçalhar o adversário.
Após 13 anos fora do ar, a emissora norte-americana ABC resolveu dar uma nova chance a esse UFC robótico, talvez pegando onda na popularidade da competição feita por lutadores de carne e osso. Depois de mais de uma década, os robôs evoluíram e foram ainda mais aprimorados, ganhando armas e gadgets potentes.
Uma luta em especial chama a atenção: o duelo entre os robôs Blacksmith e Minotaur. Enquanto o primeiro conta com um pesado martelo, como se fosse uma espécie de açougueiro metálico, o segundo possui uma rotação de até 10 mil vezes por minuto. E, vale destacar, o Minotaur é brasileiro.
riobotz_02_blog-da-engenharia

Minotaur arranca faíscas do Blacksmith (Foto: Olhar Digital)

+ Made in Brazil

Criado pela equipe RioBotz, que faz parte da PUC-Rio, o Minotaur tem 113 quilos, peso limite para participar do torneio norte-americano. Com chassis de alumínio, que o torna mais leve, o Minotaur possui um cilindro de mais de 30 quilos, feito de aço temperado. Essa é a sua arma, que causa os danos nos adversários, conforme observado no vídeo. Além disso, a tampa de titânio ajuda a protegê-lo de grandes impactos.
Em sua luta com o Blacksmith, na sétima temporada do programa, o brasileiro levou a melhor: com muita técnica e velocidade, conseguiu escapar das marteladas, tirando vantagem do seu incrível sistema de rotação. No final, o Blacksmith entrou em chamas, literalmente.
A RioBotz é a única equipe latino-americana (e a primeira brasileira, vale destacar) a participar do BattleBots, tendo sido selecionada dentre mais de 300 inscrições no processo seletivo mundial. No torneio, é permitido competir com robôs patrocinados por grandes empresas de tecnologia até equipes universitárias – caso da RioBotz.
Embora nenhuma canal brasileiro transmita o BattleBots atualmente (alô canais por assinatura voltados para esporte e tecnologia, que tal considerar o programa em suas grades?), você pode conferir esta vibrante luta no vídeo abaixo.

E aí, depois dessa você seria capaz de encarar o Minotaur?

Copiado!

Comentários