Engenharia 360

ESCOLHA A ENGENHARIA
DO SEU INTERESSE

Digite sua Busca

Estudo mostra que edificações de madeira podem ser uma alternativa para reduzir as mudanças climáticas

por Larissa Fereguetti | 13/03/2020
Copiado!

Um estudo publicado na revista Nature Sustainability mostrou que a substituição da madeira e do aço na construção civil pode ter um impacto positivo na luta contra o clima.

Segundo o estudo, essa substituição pode evitar as emissões de gases de efeito estufa que são gerados durante a produção de cimento e aço. Ainda, ela pode transformar as edificações em sumidouros de carbono, uma vez que armazenam o CO2 retirado do ar por árvores que são colhidas e usadas como madeira na construção.

Essa postura levanta o questionamento sobre o desmatamento e o sentido em trocar concreto por madeira. Nesse sentido, o estudo ressalta que essa colheita de madeira exige um manejo adequado e a adoção de processos sustentáveis e cuidadosos, visto que o objetivo é ser sustentável e não causar um desequilíbrio no meio ambiente.

casa de madeira
Imagem: neighborhoods.com

Galina Churkina, a principal autora do estudo, afirmou que “A urbanização e o crescimento populacional criarão uma grande demanda para a construção de novas habitações e edifícios comerciais – portanto, a produção de cimento e aço continuará sendo uma importante fonte de emissões de gases de efeito estufa, a menos que seja adequadamente abordada”.

Quatro cenários previstos

Os pesquisadores computaram quatro cenários para a madeira na construção civil nos próximos trinta anos. Assumindo negócios tradicionais, apenas 0,5% dos edifícios serão construídos com madeira até 2050. Se a produção em massa da madeira aumentar, isso pode crescer em 10% ou 50%. Ainda, se países com baixo nível e industrialização também fizerem a transição, isso pode chegar a 90%.

O resultado pode ser um armazenamento de carbono de 10 milhões de toneladas de carbono por ano, no cenário mais baixo, e de 700 milhões de toneladas de carbono no cenário mais alto. Também é preciso considerar que a construção de edifícios de madeira reduz as emissões acumuladas de gases de efeito estufa proveniente da fabricação de cimento e aço. Um edifício residencial de cinco andares estruturado em madeira pode armazenar até 180 quilos de carbono por metro quadrado, por exemplo.

Escolhendo a madeira certa

É claro que a madeira para a construção precisa ser adequada. Aqui, no Brasil, não é muito comum ver edificações de madeira, mas elas são populares em alguns países, como os EUA. É preciso pensar em madeiras resistentes ao fogo, por exemplo, na hora de construir com esse material.

madeira empilhada para construção civil
Imagem: ecochoice.co.uk

Também é preciso ter um bom planejamento de como será o plantio e a retirada da madeira, das áreas que serão usadas, etc. Tudo isso deve ser feito de modo sustentável.

Churkina afirma que “esse risco para o sistema climático global pode ser transformado em um meio poderoso de mitigar as mudanças climáticas, aumentando substancialmente o uso de madeira projetada para construção em todo o mundo. Nossa análise revela que esse potencial pode ser realizado sob duas condições. Primeiro, o as florestas colhidas são manejadas de maneira sustentável. Segundo, a madeira de edificações de madeira demolidas é preservada na terra de várias formas.”

Referências: Science Daily.

Copiado!
Engenharia 360

Larissa Fereguetti

Doutoranda, mestre e engenheira. Fascinada por tecnologia, curiosidades sem sentido e cultura (in)útil. Viciada em livros, filmes, séries e chocolate. Acredita que o conhecimento é precioso e que o bom humor é uma ferramenta indispensável para a sobrevivência.

Comentários